Boneca Drikka

warning: Creating default object from empty value in /home/maite/public_html/modules/taxonomy/taxonomy.module on line 1390.

Enrugadinho

Foi no finalzinho da tarde desta segunda-feira fria em Curitiba, quando já estava até cansada, pois alguns clientes vieram brincar comigo e eu, havia feito de tudo um pouco... Mas aí recebi uma ligação de alguém que gostaria de vir me conhecer. Decidi então atendê-lo ... Depois de acertamos os detalhes fiquei a esperá-lo. Ele demorou um pouco porque se perdeu aqui por perto e com o congestionamento normal neste horário, achei até que não viria mais. Mas ele veio. Gostei dele de cara e, acho que ele gostou de mim. Como estava limpinho e cheiroso, não precisou daquele meu banho especial e então já pulamos pra cama. Cama quentinha devidamente aquecida pelo lençol térmico. Que delícia de calorzinho, mas ele estava mais quente que o lençol... Deitou-se de barriga pra cima, olhou pra mim e ficou esperando pelo meu ataque... Meio tímido disse que havia tido apenas uma experiência e não sabia como proceder agora. Nem o deixei se explicar muito e deitei-me sobre ele. Comecei roçar meu corpo no dele que logo se acendeu ainda mais... Encostei meus lábios nos seus, mas fiquei mais na insinuação do que num beijo propriamente ardente. Senti que ele estava pronto. Coloquei camisinha no meu pau e disse pra ele chupar meu pirulito. Ele meio sem jeito logo estava chupando super bem. Fiz o mesmo no pau dele e poucos minutinhos depois estávamos fazendo um 69 de pirulitos, rs...

Pra ficar ainda melhor, pedi pra que ele deitasse de barriga pra baixo pois eu gostaria de fazer uma massagem bem safadinha nas suas costas e ... Ele virou-se e ficou bem do jeitinho que eu gosto para poder deitar-me em cima e esfregar-me nele feito uma 'cobrinha nas areias do deserto'... Deitada sobre ele encostei mi nha línguinha na sua orelhinha e mordi bem de leve, depois passei-a pela seu ombro, nuca e pescocinho. Senti que ele estava arrepiado e gostando dos meus carinhos ousados. Mais ousada ainda fui, quando desci minha linguinha pelas suas costas e parei em frente a sua linda bunda. Aliás, que bunda perfeita! Bem, daquelas que adoro, que adoro ficar comendo com o olhar... Mas, nessa não fiquei apenas olhando. Com as mãos abri suas nádegas e com a pontinha da língua encapadinha fiz carinhos de leve ao redor do anelzinho rosado, para depois entrar um pouquinho. Fiquei excitadíssima e louca pra devorá-lo. Debrucei-me sobre ele e perguntei se poderia colocar a cabecinha do meu pau no seu buraquinho. Ele titubeou um pouco, mas deixou, desde que eu fosse bem carinhosa, pois ele achou meu pau um pouco grosso... Com jeitinho lambuzei bem com lubrificante e brinquei com o dedinho, pondo e tirando bem devagarinho. Realmente meu pau estava muito duro, culpa dele que me me encheu de tesão. Com a cabecinha encostada no seu buraquinho, não forcei, deixei apenas que deslizasse naturalmente. Deliciosamente deslizou pra dentro um pouquinho. Parei porque ele disse que estava doendo. Tirei, brinquei de novo e insisti mais um pouquinho e, mais um pouquinho depois eu estava pondo e tirando...

Depois de me divertir comendo seu rabinho, quis deixá-lo provar o meu também. Queria agora aquela gostosura que era seu pau para meu guloso cuzinho saborear cm por cm. Lubrifiquei-me bem, fiquei em pé sobre ele e me abaixei bem devagarinho até que senti que seu pau estava todinho dentro de mim. Apenas fiquei no movimento de sobe e desce, aproveitando para fazer uma ginástica para as pernas e também para o anelzinho. Ele adorou. Quando cansei, pois esta posição é só pra atleta mesmo... Acho que sou uma... Uma atleta sexual... Assim disseram os muitos que me ajudaram no exercício. Entao fiquei de quatro na cama e ele veio por trás, me agarrou na cint ura e meteu com gosto. Por incrível que pareça, já estávamos até suando, apesar do frio lá de fora... Aí saímos da cama, ficamos frente a frente e nos masturbamos, envolvidos numa consumição de ansiedade e volúpia... Que delícia! Que vontade de gozar! Mas segurei... Fiquei de quatro na beiradinha da cama e ele veio por trás de novo e ficamos nos vendo pelo espelho. Quando ele cansou, pedi pra que deitasse na cama de novo.  Rapidamente sentei em cima, mas agora melhor posicionada, para não cansar minhas pernas. Quase gozei de tanto prazer...

Como era sua primeira vez, pensei em fazer-lhe gozar de um modo que ainda não conhecia. Afinal gozar comendo ele experimenta todo dia, mesmo que não seja meu cuzinho, claro. Mas, enfim vocês entenderam o que eu quis dizer, não é? Deitei-me na cama com o pau duríssimo e ele sentou em cima de mim. Ficamos brincando um pouco. Pedi então pra que ele se masturbasse e gozasse na minha barriga... Assim ele fez e teve um orgasmo perfeito com muito leitinho condensado sobre mim... Ele me olhou com uma carinha deliciosa e disse que tinha sido ótimo. Eu concordei com ele pois só eu sei muito bem como é gozar assim, pois por pouco eu não havia gozado em cima dele, mas preferi que ele tivesse esse gostinho desta vez... E foi sua primeira vez assim... Depois conversamos um pouco e lhe dei um apelido: enrugadinho... Apelido engraçadinho né? Mas como é de praxe, quando dou um apelido, só eu e a pessoa sabemos os detalhes... Neste caso, só eu e ele sabemos que rugas são essas, que resultaram no 'enrugadinho', he he he...

 

Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844

drikkaboneca@uol.com.br

http://drikka.com.br

Experimentando uma DP

Já vi muitos filmes sobre dupla penetração e, na mulher acho bem prático, um no rabo, outro na boceta, normal dentro da possibilidade de quando se quer uma dupla penetração, pra ficar bem claro. Naturalmente, que já vi mulheres, homens e travestis levando dois paus no rabo. Tenho por exemplo um cliente que chamo de "Alice", um mega safadinho que coloca até dois consolos enormes no seu... Mas, sinceramente nunca senti vontade de experimentar a tal da dp. Uma tarde porém, estava com um cliente que adora inovar e por incrível que pareça, um bebê, digo isso porque ele tem 21 anos, uma graça, corpinho delineado, pele lisinha, uma delícia, mas é taradinho demais, eu o chamo de Marcelo. Quando ele me liga, pede já se t em como eu encontrar um outro cliente, que seja de preferência passivo para brincar conosco. E, olha que isso é raro, geralmente tenho clientes que gostam de outros, mas são de preferência passivo... Então no nosso último encontro, liguei para um cliente que já conheço e é bem safado também, que adora todo o tipo de sacanagens.

Douglas é nome desse outro safadinho... Logo estávamos os três brincando aqui n a minha cama. 'Mar'celo, totalmente ativo, mas adora comer um cuzinho de homem, peludo ou não, diz ele que já comeu por aí... 'Dou'glas, bem flex, o que vier ele topa e, adora levar no rabo... Então, tudo devidamente explicado, vamos à transa! Dou, que é bem safadinho já caiu de boca na pica do Mar... Eu então, chupei a do Dou... Que festa! Logo depois, Mar, quis me ver comendo o rabinho de Dou. Foi uma delícia. Mar ficou em pé, ao lado da cama se masturbando e se deliciando com a cena... Eu estava comendo o rabo do safado do Dou... Mar a té vinha e colocava o pau bem duro na boca de Dou, que estava de quatro na cama dando o cuzinho pra mim. Mar, insáciavel que é, quis que mudássemos, agora ele queria ver o Dou me comendo. Deitei de franguinha assada, pus um travesseiro sob minhas costas e fiquei pronta. Dou, que tem um pau respeitável, colocou tudo em mim. Meteu deliciosamente, mas ainda dando umas chupadas na pica do Mar, que continuava com sua pica bem dura e louca por nossas bocas, mas a boca do Dou, era mais gulosa, pouco sobrava pra mim .Eu sóassistindo tudo por baixo, claro e, levando no rabo... Humm, como estava gostoso!  E a suruba continuou... Logo depois, eu estava sentada na pica do Mar. Até tentei passar a mão no rabinho dele, mas ele tirou e não deixou mais eu brincar ali, zona proibida, rs... Então, tá... Eu chupava o pau de Dou que estava em pé na minha frente. Dou, todo nervoso, putinho que é, não via a hora de sentir a pica do Mar, no rabo dele.

Não deu outra, a lguns minutinhos depois, o safado estava gemendo de frango assado, dando gostoso o cuzinho para o Mar, que tocava uma punhetinha para Dou. Eu de ladinho, estava excitadíssima vendo dois homens gostosos transando na minha cama. Até que veio de Mar, a idéia da dupla penetração em mim. Ah, então tá, vamos ver se dá certo, a princípio eu nem imaginava que seria enrabada por dois paus. Dou, que tinha o pau maior ficou deitado na cama e eu sentei em cima, depois de passar bastante lubrificante. Então, Mar veio por trás. Com jeitinho, me debrucei sobre Dou e fiquei numa posição que Mar conseguisse chegar por trás e penetrar também. Aaaaaii, não gostei, acho que meu cuzinho rasgou na hora... Eles meteram acho que um minutinho, não mais e eu pedi pra que parassem... Não senti prazer. Eu não tenho boa elasticidade. Senti que o rabinho ficou machucado mesmo... Mas, tudo bem, pelo menos sei o que é uma dupla penetração no cuzinho. Saí da posição e o Mar ergueu as pernas de Dou e o comeu bem gostoso. Dou gozou se masturbando, mas depois fez caras e bocas e aguentou Mar ficar bombando até gozar dentro do seu rabo, claro que com camisinha. Fiquei alguns dias com o rabinho esfolado, lembrando da experiência. Não prometo que não faça, mas se depender de minha vontade, nunca mais.

Não tenho um rabo elástico como de Alice, Brenda e outros safadinhos que vem por aqui...

Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844

drikkaboneca@uol.com.br

http://drikka.com.br

Mais perguntas quentinhas respondidas pela Boneca Drikka

Quero falar sobre alguns e-mail que tenho recebido com clientes que me pedem algumas dicas, ou até minha opinião sobre algumas fantasias que os mesmos tem.

- Um homem x escreveu que tem um tesão louco pela sua cunhada, diz que ela é uma gordinha sexy e, que pelo jeito dá mole pra ele. Ele transa com sua esposa, irmã dela com mais tesão, utilizando aí a fantasia em que está comendo a cunhada. Claro, que ele meio relutante está em dúvida se cede à fantasia ou não! Pediu minha opinião.

Minha Resposta:
 Na minha opinião, fantasias meio malucas, todos temos, eu por exemplo, tenho algumas que sei nunca irei realizá-las, mas por um certo lado, isso até é bom, pois algumas coisas impossíveis nos servem de estímulo e, até de inspiração para nossas vidas de repente, não caírem na mesmice ou ficarem monótonas pela rotina. Mas, sempre deixo claro, que antes de qualquer coisa, é necessário pensar mais com a cabeça de cima, do que com a debaixo para evitar futuras complicações. Afinal uma transa para realizar uma fantasia pode ter lá suas consequências não muito agradáveis, não é mesmo? Por isso, meu caro leitor. Você sabe ou, acho que sabe onde está pisando. Pense bem, antes de qualquer coisa. E, não esqueça, de repente a fantasia pode ser melhor do que a realidade. Beijos...

- Outro homem de um estado aqui do Sul, me escreveu que tem comprado saltos, lingeries e tem se montado de vez em quando. Mas o que era no começo uma brincadeira, está tomando proporções que ele tem medo de perder o controle. O mesmo é casado e tem algumas brincadeiras com sua esposa. Tem uma vida familiar ótima e dois filhos... E segundo ele, ela, a esposa,  acredita que é apenas uma fantasia do momento. Só que ele tem esses acessórios femininos, saltos e mais apetrechos em determinado local, onde já não está mais sendo fácil escondê-los. A sua dúvia é se divide com a esposa a fantasia,  para com tudo ou assume esse seu lado CD...

Minha Resposta:
Caro leitor, você tem fantasias de CD e está Sissy normal. Mas, o mundo que você vive não permite essa dualidade por muito tempo, pois pelo que você escreveu, você está por um triz para contar tudo. Como no caso acima, digo que cada um deve conhecer o terreno que está pisando. Você precisa medir as consequências da mesma forma. Será que sua mulher vai concordar contigo e de repente até usar algumas das suas peças íntimas, ou vai ficar de cara e armar um barraco? Eu não sei, não a conheço, você sim sabe. Além de que, tem seus filhos de quem você gosta e da relação total com sua esposa. Pense, repense e veja se vale a pena. O seu mundo você conhece e gosta, mas a fantasia te tenta. E, depois vivendo essa fantasia será que você será feliz? E, se bater o arrependimento e a volta seja impossível? Meça, por favor. Alguns momentos são bons, mas passageiros. Uma vida feita há dois e que não está tão difícil, não pode ser ignorada tão facilmente.

Outro fã do site, esse bem safadinho me escreveu que foi convidado para uma festa de casamento. Nela todos os homens estavam bem alinhados, terno, gravatas e essas coisas... Ele também, alinhou-se como todos os outros. Mas por baixo da vestimenta especial exigida para a ocasião, ele sentia-se diferente dos demais, pois por baixo de sua roupa, ele estava usando meia 7/8, uma calcinha minúscula enfiada no cu, que toda hora fazia ele lembrar que a estava usando. Pediu o que eu achei daquela sua loucura!

Minha Resposta: O que eu posso dizer? Você é bem maluquinho. Não sei se sua mulher sabe, mas acho que não. Fico na dúvida se você usou como forma de protesto ou, se realmente gosta de usar uma calcinha. Eu conheço alguns homens que gostam de usar calcinhas e, na cama se comportam como homens. Mas digamos que você foi muito original. Deve ser meio sarrista. Se não for, aproveite e do seu jeito, sem lhe causar maiores problemas, curta e goze!

DRIKKA, EU SOU OBRIGADO A FAZER A TAL DA "CHUCA" SE QUISER FAZER SEXO ANAL SENDO PASSIVO? EXISTE ALGUMA MANEIRA MAIS SIMPLES?

Resposta:
Meu caro leitor... Eu já escrevi que se você fizer essa pergunta a um médico, ele dirá que uma lavagem intestinal é prejudicial. Existem fleet enemas que você adquire em farmácias que fazem uma varredura instestinal, mas única e exclusivamente para testes solicitados por médicos para exames detalhados do intestino... O ânus não foi feito pra ser penetrado, mas como eu digo, o ''capeta'' achou um jeito de burlar as leias naturais. E, como sexo anal virou moda, assim como você vê nos filmes, mas saiba que aquilo tudo é feito depois de chucas muito bem feitas. Num texto abaixo exclusivo sobre a CHUCA,  dou algumas dicas de como fazer a chuca usando a mangueirinha do chuveiro. Existem também pequenos recepientes com o formato de um pênis nas extremidades, que você compra em lojas com produtos hospitalares e pode usar sem agredir tanto a mucosa anal.
Mas, você não é obrigado a fazer uma chuca destas descritas para ter sexo anal. Mas, você precisa ir ao banheiro de preferência uma ou duas horas antes do encontro e tentar fazer cocô. Depois no chuveiro com sabonete bactericida você pode limpar o ânus e colocar um ou dois dedos dentro do canal do reto e fazer uma higienização. Isto não evitará que de repente fiquem pedacinhos de fezes na camisinha, mas provavelmente não deixará o cheirão de uma situação em que você não tenha feito tal procedimento. Não esqueça de fazer tudo isso que citei agora há pouco em sua casa. Não deixe para fazer na casa do seu companheiro ou companheira ou da acompanhante que fará o papel de ativa. Será bem desagradável você chegar e pedir pra usar o banheiro pois precisa fazer um cocozinho. Realmente se você for o passivo, seu companheiro ou companheira, terá que sentir muito tesão por você, para ignorar a situação desagradável que isso acarreta como o cheiro e depois quem sabe uma limpeza não muito bem feita. Evite isso ao máximo! Conselho da Drikka. Também quanto à alimentação, já comentei abaixo no texto específico da CHUCA, que é muito importante. Evite comer muita coisa, principalmente alimentos que soltem o intestino, dia antes, ou no começo do dia em que você vai praticar o sexo anal sendo passivo. Você não precisa ficar sem se alimentar, mas faça lanches lights e depois da transa, aí sim, tire o atraso, rs...
Esse lance de sexo anal realmente rende muitas linhas quando a gente precisa dar dicas. E, por mais que se escreva, nunca conseguimos passar exatamente o que queremos, pois cada organismo responde à sua maneira, tem o seu relógio biológico e cada pessoa sabe exatamente até onde ir com os prazeres do sexo anal. Mas, não pensem que sem fazer isso você já pode ir baixando a cueca ou a calcinha em qualquer lugar e dar o rabinho. Isso só em contos eróticos mesmo. Na prática, no dia a dia, sabemos que rola lambuzeira e, a não ser que você seja adepto de algo tipo coprofilia,  não se importará com o lance todo, incluindo sujeira, bactérias e cheiro desagradável, mesmo que tenha apenas um leve aroma de mamão, rs...
Se você prestou bem atenção, viu que não difícil, tem apenas um cerimonial, mas que no fim lhe proporcionará só prazer.

- DRIKKA, EU POSSO TRANSAR SEM PRESERVATIVOS COM MEU NAMORADO?

Um fã do site me escreveu e pediu um conselho. Sua dúvida era se ele podia transar sem preservativos com seu namorado. Eles se conhecem há um bom tempo e ambos são casados. Esse 'ambos são casados' é o que a princípio lhe dá a falsa sensação de que não existe perigo. Eu, Boneca Drikka transo com todo mundo com camisinha e sinceramente acho ótimo, não tenho vontade de correr riscos. Mas, sou acompanhante e jamais poderia me dar ao luxo de transar sem. Aliás, toda a que se preze deveria fazer o mesmo! Ainda assim de que vez em quando, algum cliente vem com aquela história de só 'sentir o calorzinho'. Aí eu converso e no fim de tudo, digo que se eu abrisse mão e o deixasse apenas sentir o calorzinho eu não seria digna de confiança. É preciso vencer as tentações a todo o custo. Agora, quando você tem um parceiro fixo, vocês até podem. Primeiramente poderiam fazer todos os exames que se referem às doenças venéreas como HIV, Hepatites, Sífilis, HPV e se realmente os dois não apresentarem nenhuma doença destas, e ainda se, nenhum dos dois tiver relacionamento com outra pessoa, tudo bem. Quando eu digo outra pessoa seja quem for, não dá pra saber se a mesma tem cuidados, não é mesmo? Aí eu me refiro por exemplo à história deste leitor que aparentemente juntamente com seu namorado, acreditam que suas esposas sejam fiéis. Se eles não o são, de repente elas também podem não ser. Por isso meu caro leitor, deixe a transa sem camisinha na sua fantasia e na realidade use sempre. Por que não vale a pena sofrer com doenças sexualmente transmissíveis. Quando você quer um conselho é porque no fundo, você tem medo. Então, deixe seu 6º sentido sempre prevalecer e previna-se sempre! E, não se iluda como algumas pessoas que acham que a única doença venérea perigosa é a Aids e, se por acaso contraí-la, existem remédios. Os remédios dão uma sobrevida. Mas para alguns soropositivos, os efeitos dos remédios são terríveis. Por isso o melhor mesmo é não ter. E, pra não ter, precisamos sempre nos cuidar. E, para previnir só mesmo com preservativos...  SEXO SEGURO SEMPRE! SAFE SEX ALWAYS!

ANILINGUS OU BEIJO GREGO?

Você já ouviu falar, mas de repente nem se tocou do que se trata e, adoraria que fizessem isso em você ou quem sabe você já faz isso há tempos na sua companheira ou companheiro. Beijo grego - o beijo no cuzinho que vem dos tempos da Grécia Antiga. Também conhecido como ANILINGUS. Se você procurar por esta última palavra no dicionário vai saber que se trata  do intercurso da língua de alguém com o ânus de outra pessoa. Também tem muita gente que diz simplesmente: cunete... Você pode dar o nome que quiser, mas vamos a definição curta e grossa: é o ato de enfiar a língua no cu, lambê-lo ou chupá-lo... Beijo grego é uma prática comum entre pessoas que se envolvem numa transa mais caliente e liberal. Eu adoro uma língua no meu rabo e não poucas vezes estou com a minha em algumas rodinhas safadinhas. Afinal, tenho vários clientes que são bem ativos, mas não dispensam uma lambidinha lá. 
Mas, o ânus precisa estar perfeitamente limpo para evitar contato da língua com bactérias. Já escrevi vários artigos nesta página sobre cuidados com o ânus, para o mesmo estar sempre limpinho e cheiroso, independente do mesmo ser acarinhado ou não com um beijo... Por isso, aparar os pelos, depilar o cuzinho, fazer chuca, usar sabonetes bactericidas são importantes para um ânus perfeito para ser degustado, se for o caso... E, mesmo assim, o ideal é você ainda colocar uma camisinha na língua na hora de penetrá-la mais a fundo. É isso que faço com os clientes que gostam de um beijinho grego. Primeiramente dou o banho do meu jeito, com o meu sabonete e ainda depois uso a camisinha. Sei de gente que usa apenas uma toalhinha molhada para fazer a assepsia e depois já cai de boca. Depois ainda o cliente beija a boca da figura. Porcaria total. Ou uma transa perfeita para quem gosta de trocar cloriformes fecais por todos os buracos. Aí não é um beijo grego e sim um beijo sujo, rs... Um beijo grego é gostoso, só precisa ser feito com todos os cuidados possíveis. Afinal, quando você usa o banheiro, logo depois não lava as mãos? Por que será? Ah, a camisinha no começo pode ficar estranha, mas nada que um pouco de treino não ajude. Uma camisinha feminina que é maior também é uma boa idéia.

Aproveito para falar que CUNILINGUS que a princípio parece querer dizer língua no cu, não é isso e sim, é o ato de passar a língua na vagina da mulher. Ou então, é o sexo oral na mulher. Já quando a mulher chupa o pênis do homem, dá-se o nome de Felação. Mas, nada melhor do que dizer: boquete, gulosa, não é?


O MELHOR LUGAR PARA O LEITINHO

O leitinho que sai do pênis é o sêmen. Líquido que carrega os espermatozóides. É um líquido espesso, grudento que segundos depois de ejaculado começa a se liquifazer. Geralmente é de cor branca, quando está amarelado pode caracterizar períodos de abstinência sexual. A quantidade que o homem ejacula está em entre 3 e 5 ml. É composto de aminoácidos, citrato, enzimas, frutose, proteínas e vitamina C. Tem um cheiro forte, que até lembra água sanitária. Existem pessoas que adoram beber tudinho ou sentí-lo latejando dentro de si num bareback... Mas, esse líquido que alguns mais devotos dizem ser o néctar dos deuses, pode também carregar inúmeras doenças venéreas perigosas, inclusive Aids. Por isso o bom mesmo numa transa profunda é deixá-lo dentro da camisinha. Se for uma ejaculação fora, que seja em cima da barriga ou dois seios, desde que não haja ferimentos na pele. No rosto não é aconselhável pois pode entrar nos olhos. Além de entrar na corrente sanguínea, irrita sensivelmente a área atingida, deixando-a vermelha  e com ardência... E, na boca, nem que digam que clareia os dentes, evite... Se você não tem um parceiro fixo, o bom mesmo é transar sempre com camisinhas e deixar esse leitinho dentro dela.

 

 Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844

drikkaboneca@uol.com.br

http://drikka.com.br

 

Eu e meus ursinhos

Seus olhos negros tão lindinhos, sua boca vermelha e macia, com aquela carinha de menino safadinho e tímido, é o mais puro tesão! Me arrepia, me fascina, me desmancha, e eu faço tudinho por ele. Essa foi a segunda vez que saímos e de cara ele já perguntou: - Cadê o nosso relato? Justifiquei muitos afazeres e pura falta de tempo...Forte, grandão e peludo, mas tão doce como um menininho acanhado e delicado.

Esse gato, ou melhor urso, Sabe me fazer feliz e eu como ninguém já sei como instigá-lo e deixar caídinho de prazer...Seu ponto fraco é uma lingerie sexy, cinta-liga e o sapato de salto alto preto. Adora me ver assim... Eu toda dengosa, desfilo pra ele, me agarro em seu pescoço e beijo muito sua boca deliciosa. Ele adora me ver fêmea e muito puta... Puta com cara de
safada e gulosa...Adora me ver olhando e babando em seu pau... Fica louquinho com muitas lambidas e cuspidas no seu pau... Adora também uns tapinhas no seu rosto. Gosta de ser xingado de safadinho, taradinho e outras coisinhas mais...Enquanto eu chupo sua pica, agarro-a com força, dou uma chupadinha e olho para a carinha do meu ursão. Hummmm, aquela carinha mostra todo o seu prazer, toda a vontade de lavar minha cara de porra...Todo liberal, tentou passivo, mas não gostou... Assim minha bundona agradeceu o tempo a mais que ela rebolou em seu cacete...

Ele adora comer meu rabo com calcinha de ladinho mas com as cintas segurando a meia-calça. Ele geme, delira, vendo meu cuzinho todo enfeitado engolindo seu cacete... Mas, também gosta de experimentar uma meia-calça... Suas coxas grossas quase nem cabem na meia, mas ele adora exibi-las, dessa vez até usou uma sandalinha... Deitado na cama,
com carinha de dengoso, bochechas vermelhas e seu pau bem duro me chamando para sentar em cima... Lá fui eu e sentei naquela pica de um tamanho perfeito para meu rabo. Sentei e comecei a rebolar bem doidinha em cima. Ele me olha e diz para continuar rebolando e gemendo com uma putinha bem bagaceira faz... Então, isso é comigo mesmo!!! Mas, toda aquela reboladeira, o sobe e desce me deixaram tão excitada que acabei gozando em cima do seu peito peludo, respingando até na sua cara... Mas, isso é também umas das coisas que ele mais gosta. Ele sabe que estou sentindo prazer fazendo aquilo e goza também enquanto eu continuo lá tentando sair de cima... Calma, ele pede! Mexa mais um pouquinho que eu vou gozar bem gostoso dentro do seu rabinho até a última gota ( claro que com camisinha, tá?) Na outra vez ele tentou gozar na minha cara, mas eu realmente não curti e deixei a porra banhar meus peitos! Acabada nossa sessão eu dou um beijo gostoso na sua boca bem vermelha, um tapinha de carinho no seu rostinho pidão e nos despedimos contra a vontade...! Que delícia esse meu urso, que carinhosamente chamo de URSÃO 2.

Ah, mas tem o urso nº 1. Não por afinidade, pois gosto dos dois da mesma forma, mas o primeiro, faz tempo que sai comigo, o conheci bem antes do ursão 2. Eu o chamo de Ivanzinho. Um homem com mais de 30 anos, mas com todo o jeitão de garotão. Ele é lindo, fofo, carinhoso, mas muito safadinho. Já fiz até um relato erótico pra ele, mas que acabou se perdendo. Quem é fã dos meus relatos há de lembrar de um que escrevi sobre uma transa num domingo à tarde, quando caía sobre Curitiba uma tempestade imensa. ''Nesse momento eu estava com o meu ursinho bem agarradinho a mim, não sei se era tesão ou medo da tempestade''... Quando o conheci, ele morava aqui bem pertinho de mim, mas depois mudou-se pra outra cidade. Só que quando vem à Curitiba, ele já me liga avisando. Pede pra que eu o espere com uma roupinha bem sexy e guarde todo o meu tesão pra ele. Fazemos um 69 delicioso. Depois eu o como em todas as posições. E, por fim ele me come. Ele me come do jeito que eu mais gosto. Sentar em cima de frente pra ele, enquanto isso sou massageada nos mamilos na intensidade que me dá mais prazer. Assim não tem como não gozar em cima dele. Depois que eu gozo, ele faz como contei com o ursão 2. Ele continua bombando até gozar comigo sentadinha em cima dele, subindo e descendo. Saio de cima e tiro a camisinha com muita porra. Deitamos lado a lado e ficamos descansando e nos acariciando. Depois meu ursinho se vai, mas o bom é que ele sempre volta, pode até demorar, mas ele volta.

O meu terceiro ursinho dessas histórias de ursos, mora em Floripa. Ele me esteve comigo em Curitiba em 2006 e falou que quando eu fosse pra Floripa era pra ligar pra ele, que ele gostaria de me comer de novo, rs...

Eu passei o carnaval de 2007 em Floripa. Tinha alguns clientes de lá que gostariam de me ver, inclusive o meu ursinho de lá, mas eu queria me divertir, aproveitar o sol da galheta e os peguetes perdidos que sobem e descem aqueles morros e, achei que não daria certo. No domingo de carnaval eu já estava de malas prontas para ir até Balneário, quando meu ursinho de Floripa ligou. Já havíamos conversado sobre o encontro, mas como eu disse, achei que não daria certo. Mas, era pra dar, então como eu sempre digo: '' quando é pra dar, dá''... E eu dei, rs... Peguei meu carro e dirigi até o local dele... Sim, fui à toca do meu ursinho. Na tarde quente, seu quarto refrigerado fez eu me aninhar em seus braços peludos. No calor do seu corpo, eu fui me soltando e deixei a Drikka safadinha tomar conta. Beijei seu corpo todo e coloquei minha língua no seu cuzinho. Ele adorou isso tudo, aliás, como ele já me conhecia, quis repetir a experiência. Sua bunda peluda é uma delícia, adoro passar a mão, a língua, brincar com o dedinho e mais nada... Ele não gosta de ser passivo. Curte um bom 69, mas na hora da penetração, eu só levo... E levei gostoso novamente. Primeiramente sentei em cima dele, de frente pro espelho, um espelho enorme que tinha na parede do seu quarto... Ele me abraçava por trás, bolinava meus mamilos, pegava no meu pau, e eu só subia e descia. Depois fiquei de quatro e ele veio por cima, eu só olhava pelo espelho, seu corpão em cima do meu. Seu pau delicioso entrando e saindo do meu cuzinho safadinho e guloso. Que delícia aquele bundão peludo socando em mim. Era um ursão me comendo... Foi bom demais tanto que ele não se conteve e acabou gozando rapidinho... Eu não gozei. De repente ele poderia querer mais... Percebendo que ele estava feliz e satisfeito, eu peguei o carro e fui em direção à Balneário Camboriú onde encontraria minhas amigas e iríamos ferver à noite no carnaval de Itajaí. Não vi mais meu urso lindo e peludo de Floripa, mas não esqueço dos nossos quentes encontros.

Claro que muitos outros ursos saíram e ainda saem comigo. Mas foram estes os primeiros contemplados com relatos eróticos e resolvi uní-los num só para deleite dos meus leitores.

 

 Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844

drikkaboneca@uol.com.br

http://drikka.com.br

 

Gato sem dona

Que tarde quente, tarde que parecia de verão mesmo! Tocou o telefone e eu atendi alguém que disse que queria me comer vestidinha de empregada... Aliás, eu atendi a ligação no siga-me em pleno supermercado... Já em casa,  vestidinha de doméstica, bem atenciosa, abri a porta para receber o homem que queria me comer, ou melhor, me conhecer, rs... Todo suado, cabelo arrepiado, camiseta branca de algodão, calça jeans e louquinho por uns carinhos. Que gatão, uau! Lindo, meio selvagem, arisco feito gato de rua...

Mas, bastou dar-lhe trela, que ele já veio me beijando, me melando toda, mas levei-o para o chuveiro para refrescar-se para então vir aninhar-se nos meus braços. Todo fresquinho, agora todinho meu, ficou arrepiado com minha línguinha lambendo seus pelos ( modo de dizer, ele era quase pelado, rs...). Que delícia de gatinho que também queria me arranhar e me lamber todinha, eu a sua doce empregadinha...Coladinhos, beijinhos carinhosos mas também aqueles bem molhados ...

Não demorou e ele já queria me comer. Fiquei na minha posição preferida e comi sua pica com tesão! Depois ele me comeu de quatro e já estava derretendo de calor quando não conseguiu segurar e gozou ronronando! Outra ducha e já estava de volta à cama onde continuou a me alisar, lamber e comer. Que impetuoso, guloso e furioso! Para apimentar ainda
mais fomos para a frente do computador para ver o meu blog restrito...

Imagine ele de cócoras com seu pau bem duro e as montanhas bem afastadas! Ele rolava a tela e gemia porque eu abocanhava sua pica e passava bem de leve dois dedinhos naquele vale pouco explorado... Depois me ajeitei de quatro em sua frente, encaixei seu pau em mim e
mantivemos o rítmo frenético da transa dos gatos. Minutinhos depois eu fiquei em pé e ele continuou a meter forte. Ai, ai, ai, eu já estava com o rabinho ardendo... E ainda fiquei de joelhos no cantinho da cama, com o rabo bem empinado para seu delírio... Pelo espelho na frente ele via minha carinha de putinha pedindo mais. Pelo espelho atrás eu via a sua bunda linda fazendo movimentos de vai-e-vem enquanto me comia sem piedade. Mas, enfim foi ele quem cansou e atirou-se na na cama exaurido. Aí montei novamente nele, pois seus
pau estava duro, tomei como um convite e voltei a cavalgar. Ele gemia e dizia que isso tudo era bom demais!!! Quando minhas pernas já estavam doendo ( vocês sabem a posição que eu fico), saí de cima e fui malvada com ele.

Tirei a camisinha e coloquei lubrificante no seu pau e fiz uma massagem do meu jeito com as duas mãos enquanto colocava a pontinha da minha linguinha na entrada do seu cuzinho. Ele gemeu, ronronou e gozou alucinadamente... Outra ducha e voltou dizendo que não queria ir
embora, pois ele era um gatinho sem dona e queria ficar mais comigo. Ai que lindinho!! Abracei e beijei-o mas disse não podia ficar, eu já tinha um compromisso agendado que já me esperava ansiosamente há uma hora! Melhor assim, se o gatinho realmente gostou, ele vai saber o caminho para encontrar sua gata de novo! Delícia de gatinho, com quase 40 anos,
mas acho que se tivesse 20 não estaria tão no ponto, rs... Outra vez ele me ligou e eu estava longe de Curitiba. Um tempo depois ligou de novo e eu não pude atendê-lo. Acho que esse gato arrumou outra dona, ou está perdido pelo mundo, feito um gato vadio de rua.

 

 Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844

drikkaboneca@uol.com.br

http://drikka.com.br

 

Um tarado por rabo

Simplesmente, quando encontro pela frente um cliente taradinho como o que veio aqui hoje à tarde, eu fico com o rabo esfolado. Ou será que eu digo: quando encontro por trás? De qualquer forma, de frente ou de costas, eu adoro meu meninão. Ele já tem 30 e poucos anos, mas tem uma carinha de bebezinho, modo de falar é claro, rs... Não vou citar o nome dele, nem dar apelido, só vou dizer que ele mora no interior do Paraná. Quando ele me liga, eu já sei quem é. Eu já o conheço há tempos.

Ele veio aqui depois de uns 6 meses que não nos víamos, isso há uma semana e hoje esteve aqui novamente... Ai, ai, ai, como ele adora me comer. Primeiramente fazemos um 69... Enquanto nos chupamos, ele já fica com o dedinho no meu rabinho. Ele chupa meu pau  e diz que estava com saudade do meu rabo... Não demora nada pra ele já querer botar pra dentro. Pra dentro de mim, rs... Eu chego a ficar sem ar com a voracidade com que ele me pega e me devora... Mete, mete sem parar e a primeira gozada vem rapidinho. Ele descansa uns 5 minutinhos e já começa tudo de novo! Por sorte, eu evito gozar, nas duas primeiras gozadas dele, porque senão o meu rabo não vai aguentar. Seu pau é do tamanho ideal para meu rabo.

Mas a sua pegada é sem igual. Eu nunca vi alguém tão tarado por rabo como ele. Ele fica simplesmente louco, louco de tesão! Eu sento em cima e quero aproveitar cada segundo. Mas, ele não deixa. Já quer que eu fique de quatro. Ele gosta mesmo é de socar! Depois da primeira gozada e alguns minutos de descanso ele vem mais feroz ainda. Eu fico de quatro na beiradinha da cama e ele começa a bombar. Eu até tento escapar, mas ele vem por cima, me derruba na cama, me deixa de ladinho e continua a bombar. Eu gemo, ele geme ainda mais... Ele me masturba, me aperta, me beija, faz tudinho enquanto continua a bombar... Demora um pouco mais que a primeira, mas logo depois ele grita de tesão e goza de novo!

Aí o descanso é um pouco maior. Geralmente viemos para a frente do computador ver as fotos do meu blog restrito. Ele adora ver principalmente aquelas fotos que estou levando picas no rabo... Ele já fica excitado e diz que quer exatamente naquela posição. Como são muitas, imagine só a que ginástica sou submetida... Metida, sim bem metida, do verbo meter, huuuummm.... Na semana passada, a terceira penetração veio depois de uns quinze minutos, enquanto víamos as fotos... Só que hoje, não teve a terceira. Apenas ficamos deitadinhos conversando e namorando um pouquinho...

Ele estava atrasado para um compromisso e teve que ir... Eu até disse que não iria ficar incomodada, afinal meu rabinho estava esfolado. Hoje, ele esteve além do normal com todo o tesão que demonstrou durante cada estocada no meu rabinho...

 

 Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844

drikkaboneca@uol.com.br

http://drikka.com.br

 

O mergulhador

Ele apareceu como muitos que ficaram encantados depois de terem visto meu site. Enviou um  e-mail simplesmente como 'mergulhador'... Ele era de Florianópolis. Sei lá se ele mergulhava no litoral catarinense,  mas confesso que em mim, ele mergulhou fundo. No nosso primeiro encontro o esperei com uma calcinha minúscula, sandália branca, maquiada como uma putinha. Ele chegou, beijou-me e já foi tirando a roupa. Ele estava com uma sunga branca deliciosamente estufada com sua pica grande e grossa. Um homem gostoso, lindo, cheiroso, bem do tipo que deixa qualquer mulher, travesti ou gay quase sem fôlego.

Sem perder tempo, já tirei tudo e comecei a chupar com vontade, como se não visse um pau há uma semana. Enquanto ele permanecia em pé em frente a minha estante tomando uma dose de vodka, eu estava agachada por trás enfiando minha língua em sua bunda peluda, cheirosa e perfeita. Ele trouxe uma garrafinha com vodka. Acho que fazia parte do seu fetiche. Primeiramente ficamos nos esfregando, enquanto ele tomou uns dois ou três goles da bebida. Então viemos para a cama e já ficamos numa posição de 69, sua língua no meu rabo e a minha no dele. Que língua feroz, voraz e incansável. Melhor que ela somente seu caralhão que no momento estava preso em minha garganta. Não demorou muito pra meu cuzinho já agasalhar aquele pedaço de carne.  Dentro do cuzinho aquele caralhão piscou, piscou, piscou muito.  Em cada piscada eu o devorava com muito apetite, apertando-o com o cuzinho extremamente guloso.Que pau! Que homem! Sentei em cima, cavalguei olhando para seu rosto lindo, perfeito de macho... Depois fiquei de quatro e vi pelo espelho na parede, ele de costas fazendos movimentos de entra e sai. Numa transa agitada, alternamos posições.

Foi de quatro, cavalgando até que fiquei de franguinha assada e novamente via sua performance pelo espelho. Ah, eu adoro me sentir uma atriz de filme pornô. E o galã pefeito estava com sua pica bem dura dentro de mim... Foi assim bem franguinha, bem putinha que gozei deliciosamente sobre minha barriga enquanto ele dizia pra eu gozar muito, todo eufórico... Depois ele passou sua mão sobre meu gozo e espalhou-o todo sobre minha barriga, meu peito como um creme... Ele se divertiu muito e, eu agora estava diluída mas com seu pau bem dentro, atolado em mim...

Levantei-me enquanto ele deitou de barriga pra cima. Arranquei a camisinha do seu pau, coloquei uma na minha língua e o masturbei firme e forte. Ah, minha linguinha estava comendo seu cuzinho. Depois com uma mão continuei masturbando sua pica e com a outra fiz massagens no seu rabo, deixando um dedinho bem de leve adentrar um pouquinho. Com toda a massagem da língua, dos dedos e um leve fio terra, ele gozou muito sobre sua barriga e aí foi a minha vez de pegar todo aquele leite branquinho, quente, viscoso e esparramar sobre ele... Deitamos lado a lado e ficamos namorando um pouquinho. Ele levantou-se, tomou um banho e se foi. Deixou comigo o frasco com a vodka para um próximo encontro. Este encontro que narrei foi em abril de 2003. Mas, o mergulhador voltou inúmeras vezes, inclusive algumas vezes com a sua câmera digital e sempre usando uma sunguinha, ou um tapa sexo que geralmente eu escolhia por fotos que ele enviava. Como uma sunga, ou simplesmente uma cueca box branca, ficavam perfeitas naquele corpão... E enquanto ele me fotografava, sua cueca sempre ía se avolumando. Uau! Tesão demais!!!. Foi ele quem tirou muitas das fotos sacanas que coloquei na internet. Fiz inúmeros ensaios com ele, inclusive festinhas a três...

Quem acompanhou meu blog da Ig desde 2003 e, depois o blogspot desde 2006 sabe que o mergulhador foi uma figura constante nos meus posts, pois as nossas fotos em ação fizeram muita gente se excitar. Ele faz parte dos clientes mais deliciosos e safadinhos que conheço... Agora ele tem o seu relato também no meu site, pois até agora ele estava apenas em algumas fotos na 'página privada'.

 

 Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844

drikkaboneca@uol.com.br

http://drikka.com.br

Drikka e Kikka

Um belo paulista, com uns 40 anos, alto, peludo, bonito, com um pau imenso e, um t-lover assumido. O conheci em maio de 2003. Como eu estava iniciando o blog, ele sugeriu que tirássemos algumas fotos mais ousadas para dar uma apimentada. Na época eu ainda não tinha câmera digital, mas ele já trazia  a sua para qualquer emergência... Era um de seus hobbiestirar fotos... Tiramos inúmeras, claro, principalmente de mim, em cada pose, que eu não postaria no site. Ele levou as fotos pra ele editar e depois as enviou para que eu publicasse. Acho que de 50, publiquei umas 10. Por sinal, nem tenho as tenho mais, pois eu não tinha prática em guardar as fotos em arquivos especiais.

Com essa pouca prática, acabei perdendo inúmeras... Kikka, era um ótimo fotógrafo, rs... Por falar em fotos que não tenho mais, tenho alguns fãs que colecionam minhas fotos, qualquer hora eles poderiam me enviar essas preciosidades que escaparam do meu controle, ou da minha organização desorganizada... Mas vamos voltar à Kikka. Ah, esse paulista gostoso, safadão, veio me conhecer e, além das fotos, tivemos muitos momentos bem quentes naquela tarde fria de maio... Sobre o nome ou o apelido Kikka,  quando nos conhecemos ele disse que eu poderia chamá-lo simplesmente assim. Era uma homenagem a mim, naturalmente e, também à sua putinha interna. Vamos então a nossa primeira sessão de sexo.

Primeiramente deitamos numa posição de 69, enquanto ele engolia todo o meu pau, eu tentava com o dele, mas era impossível, chegava nos 20 e não desciam mais os 3 centímetros restantes, rs... Ele dizia pra que eu engolisse, como ele estava fazendo com o meu. Oh, que safado, acho que ele com aquele bocão guloso, engoliria fácil um pau do tamanho do dele, mas eu não. Além de comprido era grosso. Assim nos divertíamos num 69 bem safado, que consistia em lamber o pau, as bolas e os arredores, ou seja o cuzinho também. Meu doce e adorável Kikka, tinha nome de putinha, mas dar o cuzinho nem pensar. Era um ativo liberal, apesar do apelido. Que delícia de homem extremamente safado e bom de cama. Quando digo bom de cama, imagine o que ele fez com aquele pauzão dentro do apertadinho cuzinho da Drikka, rs... Primeiramente eu sentei em cima bem devagarinho pra degustar cm por cm, desculpa que colava, pois o que eu queria mesmo era me acostumar com o tamanho da tora. Uma vez lá dentro, lá vinha ele para o upa, upa cavalinho. Então ele me devorava com jeitinho e muito vai e vem. Quando sentia que iria gozar, parava. Inclusive eu. Tínhamos que fazer tudo com prazer, aproveitando ao máximo uma gozada única, que precisava ser perfeita. Eu fiquei de quatro várias vezes pra ele botar aquela tora dentro de mim. Deitei na cama de bundinha empinada e senti aquele imenso homenzarrão deitado sobre mim e com um plugão enterradinho bem no meus fundinhos. Abraçado e plugado, ele virava meu rosto e lambia minha língua, sem deixar de dizer coisas gostosas com aquela voz forte que ele tinha bem no meu ouvidinho. Eu ficava por um triz do gozo. Então parava e mudava de posição. Quando eu percebi que não aguentaria mais, sentei de frente pra ele. Ele carinhosamente estendeu seus longos braços e com as mãos pegou de leve nos meus mamilos. Eu presa naquele pauzão, subi e desci o que pude. O tesão veio com tudo em forma de jatos potentes da minha porra sobre sua barriga. Ele adorou a minha gozada. Até passou o dedinho no gozo e levou-o na sua língua para sentir o sabor. Eca, eu odeio porra. Mas, ele quis, fazer o quê? Fazia parte do seu show.

Depois da minha gozada, além de estar esfolada, desmilinguida, eu não podia deixar de fazê-lo gozar também. Me debrucei sobre ele, masturbei seu pau até que os jatos vieram parar no meu rosto. Não tomei a porra, mas fiquei com a cara lambuzada e com porra escorrendo.

Uau, ele vibrou e isto rendeu algumas fotos para o seu delírio. Não publiquei nenhuma destas fotos, até por deixar sempre bem claro no blog que era adepta de sexo sempre com camisinhas. Um pequeno deslize que cometi nessa época, foi sucificiente para ter inúmeros comentários disso e daquilo. Depois do banho, ficamos namorando um pouco na cama e falando sobre diversos assuntos. Kikka, foi uma companhia deliciosa sempre. Outras vezes nos vimos e em todas tiramos várias fotos. Tenho na página privada, uma foto em que estou sentada no pau desse paulista safadão e pauzudo chamado de Kikka. É um dos meus deliciosos clientes que até hoje quando lembro, sinto tesão.

A última vez que saímos foi em 2007. Deste último ensaio tenho todas as fotos. De lá pra cá, mantivemos contato algumas vezes, mas por diversos motivos, ele não pode vir pra Curitiba para nos encontrarmos de novo, mas acho que da mesma forma, também fiquei num cantinho das suas bonecas preferidas, pois eu sabia que não era a única.

 

 Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844

drikkaboneca@uol.com.br

http://drikka.com.br

Eu sei do que você gosta

Este gatinho do relato chegou cansado depois de uma viagem cansativa que fez sob o sol quente e tempo seco que fez hoje vindo de Londrina... Me ligou e disse que gostaria que eu fizesse uma massagem do meu jeitinho para que ele relaxasse bem gostoso. Levei-o para baixo do chuveiro antes de trazê-lo para minha cama. Enquanto a água caía
sobre seu corpo, minha mão deslizou nas suas costas, entre seus morros, seu buraquinho, suas bolas e seu pau, que cresceu rapidamente durante a sessão banho.

Mas, isso foi só o começo, pois bom mesmo ficou na cama. Frente a frente nos tocamos com carinho, parecíamos dois namorados nos acariciando e embalados por uma música romântica. Música suave tudo bem, mas transa de namorados não!!! Já o coloquei de quatro na cama e
enfiei minha língua no seu rabinho. Ele gemeu e seu buraquinho se contraíu com o tesão que aquele beijo grego lhe proporcionou. Virou seu rosto pra mim e todo dengoso disse que eu estava a fim de torturá-lo fazendo aquilo com o meu jeitinho especial. Alguns dizem que depois do meu beijinho, eles ficaram viciados nessa forma de prazer. Falei que se ele achava aquilo uma tortura, que esperasse por muito mais... Começamos um 69, mas não demorou muito, seu
tesão era demais e ele quase gozou. Paramos, respiramos e recomeçamos. Agora, ele queria lamber meu rabo. Tive então uma idéia deliciosa! Fiquei em pé na cama, afastei as pernas, coloquei as mãos na parede e disse que agora ele era um policial e deveria fazer uma revista, mas apenas usando a língua...

Ele chegou, cheirou e divirtiu-se à beça na brincadeira. Depois ele deitou-se na cama de barriga pra cima e pediu pra que eu sentasse no seu pau que estava duríssimo. Sentei, rebolei e ele pediu pra eu gozar pra ele. Calma, pedi ao meu gatinho que carinhosamente chamo de
Andrezinho II... Eu queria é me divirtir muito mais.

Fiquei mais um pouco naquele e sobe e desce. Pouco depois realizei seu desejo, gozei em cima dele pra ele me lambuzar com a minha porra. Levantei e fiquei de quatro na cama, empinei bem o rabo e ele veio me judiar. Ele me alisou, elogiou minhas curvas e fez um entra e sai daqueles que a gente não goza só se não quer. Comeu muito. Foi muito  pau no meu rabinho que já estava começando a arder. Paramos mais um pouquinho...Ele não curte ser passivo, mas eu sei do que ele gosta. Ele adora um fio-terra. E, disse que o meu perfeito.
Então, ele gostaria de gozar me comendo, mas queria sentir uma massagem com meu dedinho no seu cuzinho ao mesmo tempo. Só há um jeito.

Ele deitou de barriga pra cima, eu sentei em cima do seu pau de costas pra ele e entrelacei minha pernas nas dele, mas com as minhas por baixo. Você caro leitor conseguiu visualizar a posição? Se ficou com vontade de experimentar e não entendeu, vem aqui em casa que te explico pessoalmente, rs... Enfim, ele metia em mim e eu com muito lubrificante no dedinho, lambuzei seu rabinho e adjacências pra seu delírio. Com jeitinho e apenas colocando só a pontinha do dedinho na portinha do seu buraquinho... Foi um tesão só! Ele não aguentou e gozou se contorcendo e gemendo muito! Olhei pra ele e sorri, ele disse que eu
o destruira... Hummm, pouco exagerado, rs!!! Mas, intenso foi... E, ele sabe que essa massagem safadinha é uma das minhas especialidades. Mas, o melhor foi que eu descobri do que realmente ele gosta quando está comigo!

 

 Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844

drikkaboneca@uol.com.br

http://drikka.com.br

Meu adorável safadinho Super Pe

Já faz muito tempo que ele apareceu por aqui, pela primeira vez... Depois que viu o mergulhador e a Kikka tirarem fotos minhas, também ele veio com a sua câmera digital. Mas, antes disso ele já colecionava minhas fotos. Ele sem dúvidas é o meu fã nº 1, pois tem o maior acervo de fotos minhas. Inclusive com algumas, que nem eu mesma tenho mais. Em relação aos outros, que gostavam de tirar fotos minhas e outras em que estivéssemos fazendo sexo, o Super Pe se diferenciou, pois sempre tirou fotos só minhas...  Em todas as que tiramos nos nossos inúmeros encontros se apareceu alguma parte do seu corpo, como sua pica em minha boca, deve ter sido em uma ou outra somente.

Seu intuito sempre foi de valorizar o meu bumbum, mas não podia ter ensaio em que não aparecesse meu pau também. Outra coisa que ele adora são sapatos, de preferência scarpins. Uma foto sensual em que aparece o sapato já é motivo para ele me homenagear muito, quando não está comigo. Ele é uma delícia, não vou descrevê-lo porque sei que ele é muito discreto, mas eu sinto uma atração sexual incrível por esse homem gostoso, sexy, fogoso e safado... Enquanto tiramos fotos, pois nossas transas sem fotos, não existem, eu também aproveito da situação para me excitar e aproveitar do seu corpitcho... Ele chega, nem tira a roupa e já começa a me fotografar. Claro que já estou devidamente com modelitos e de sapatos a sua espera. Conforme clica minhas poses, caras, bocas e sapatos, ele começa a suar. Se estiver com algum casaco, é a primeira coisa que tira. Geralmente aí eu começo a ficar mais safadinha e digo que preciso de um incentivo para me excitar enquanto ele bate fotos. Ele então baixa a calça pela metade das pernas e fica só de camisa ou camiseta, cueca e ainda com suas botas. Pode até parecer hilário, mas ele se movimenta aqui dentro assim. Sabe muito bem tirar fotos... Mas eu quero mais, peço então para ele baixar a cueca também. Seu pau já está super duro, claro que já fica assim, desde que ela entra e me vê... Então, eu coloco uma camisinha e dou umas lambidas. Ele continua pedindo pra eu fazer poses e então começa a se masturbar. Eu fico só olhando seus movimentos pelos meus espelhos na parede... Adoro vê-lo de camiseta e, com cueca sobre as calças pela metade das pernas. Adoro ver seu rabo lindo enquanto ele se masturba e me devora com o olhar... A essas alturas já tiramos muitas fotos e eu já estou cheia de tesão. Coloco uma camisinha no meu pau também, fico sentada na cama e ele se ajoelha no chão pra me chupar. Enquanto ele se ajoelha, eu fico apenas vendo tudo pelo espelho.

Aquele tesão de homem com as calças arriadas, vai se abaixando, mostrando sua linda bunda enquanto se ajoelha pra me chupar. Eu fico gemendo, massageando meus mamilos, com o pau bem duro na sua boca. Eu também me masturbo pedindo pra ele fazer algumas poses, mas são apenas para meu prazer. Adoro quando ele se encosta na parede e se agacha de leve mostrando seu lindo rabo. Vendo-me super excitada, ele volta a fotografar. Em seguida, eu peço pra ele tirar toda a roupa. Ele fica apenas com a camiseta, geralmente branca. Que delícia vê-lo só de camiseta branca, pelado de pau duro a desfilar aqui dentro.

Eu mudo algumas vezes de modelito, mas tenho que estar sempre de sapatos, seu maior fetiche. Inclusive já ganhei vários pares de presentinho... Daí a pouco, ele deixa a câmera sobre a cama e então começamos a nos agarrar. Fazemos um 69 delicioso, ora eu por cima, ora eu por baixo e vice-versa. Depois fazemos troca-troca, primeiro ele me come e depois eu o como. Quando estou comendo geralmente eu o faço gozar, com meu pau em seu rabinho. Mas, claro que já gozei com ele me comendo e ele, também já gozou num dos sapatinhos. Sua imaginação é extremamente fértil, as vezes não consigo acompanhar, rs... Nossas transas são sempre ótimas, quentes e bem registradas por ele. Quando menos espero, ele me liga e diz que é ele. Rapidamente tenho que preparar-me para o show. Um show de muito prazer com esse delicioso Super Pe, meu adorável safadinho...

Como ele esteve aqui em dezembro, por esses dias, ele já deve estar pintando, para me pintar, ou melhor, me fotografar.

 

 Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844

drikkaboneca@uol.com.br

http://drikka.com.br

 

Na medida exata do seu prazer

Com certeza por causa do site e principalmente dos relatos eróticos, tenho muitos fãs espalhados por aí. Muitos me escrevem, me parabenizam pelo site e pelo conteúdo do mesmo. Dizem que gostariam muito de sair comigo, mas também se contentam em apenas ler e ver minhas fotos comportadas ou também aquelas em que estou em ação. Falo isso principalmente para os que estão distantes. Claro, que muitos desses leitores, quando estão em Curitiba, me ligam. Nem todos eu consigo atender por um motivo ou outro, mas quando dá certo, fico feliz, como estou hoje depois da visita de um fã, leitor assíduo dos meus escritos e agora acho que, mais um cliente, diz ele, de carteirinha... Mais um gostoso homem de São Paulo. Já havíamos nos correspondido por e-mail e ele escreveu que estando aqui me ligaria. E, hoje ele estava em Curitiba.

Logo no começo da tarde ele me ligou, estava num Shopping aqui perto e, por sorte me pegou bem sozinha. Que bom,  logo ele chegou para me conhecer na real. Foi uma grata surpresa, pois senti uma atração imediata por ele e vice-versa. Se bem, que ele já me conhecia, pelo site. Quando me viu, disse que eu era melhor pessoalmente... Não sei se foi pra agradar, mas se foi, ele disfarçou muito bem no tempo todo em que estivemos juntos.

Ele tomou uma duchinha, mas eu não dei aquele banho que sempre conto. Ele disse que não precisava... Mas, realmente não foi preciso, pois ele estava limpinho, cheiroso e perfumado, eu conferi e cheirei, rs... Pra que melhor né? Um super paizão, muito bem articulado, sexy e muito safadinho. Logo nos agarramos na cama e, ele durante a transa toda foi somente elogios. Então, cada coisa que eu fazia, ele ficava admirado e não me poupava de ouvir frases deliciosas... Eu fui mandona o tempo todo, mas no meu jeito prático de conduzir uma transa. Ele adorou. E foi extremamente obediente, atencioso sem deixar de ser excitante... Pra começar nada melhor que o bom e velho 69, que quando é bem feito e com uma pessoa como ele, é sempre muito, muito bom.

Logo mais, pedi pra ele deitasse meio de ladinho e deixasse eu observar sua bunda. Ele deitou-se como pedi e, ficou fazendo movimentos de sobe e desce, apenas para meu prazer. Sim, eu fiquei com meu pau muito duro vendo aquilo tudo e com permissão pra aproveitar. Minha língua logo lambeu seu buraquinho, que ele aprovou dando bons e altos gemidos. Uau. Com jeitinho, lubrifiquei seu cuzinho e aos poucos deitei-me sobre ele e fiquei esfregando meu corpão no seu. Ele gemeu muito mais e mais ainda, quando o penetrei. Uau, Drikka, como você realmente sabe fazer! Não me enganei em te procurar... Eu continuei bombando. Tirava, dava uns tapinhas na sua bundinha, deixava meu pau mais duro e enfiava novamente. Ele apenas gemendo, tive que aumentar o volume do som... Ahhh, uhhhh.... Fiz ele mudar de posição, deixando-o agora em pé na cama. Ele logo sentaria no meu colinho. Já que ele estava em minha frente e em pé, chupei mais um pouco seu pau, que delícia!!! Então ele sentou no meu colinho e disse que eu tinha o pau na medida exata do seu cuzinho. Subiu e desceu várias vezes e quase gozou de tanto tesão. Mudamos novamente de posição, agora ele ficou de franguinho assado. Aí eu me diverti e ele também. Inclusive pediu pra que eu pegasse um espelho pra ele verificar detalhes. Adorou se ver. Adorou ver o cuzinho, depois que eu tirei meu pau de lá, pois ficou aquele buraquinho gostoso, de cuzinhos bem apertadinhos. A transa continuou deliciosa e, ele com vontade de gozar. Aí pediu se poderia comer meu cuzinho... Claro, é pra já! Sentei em seu colinho. Assim, fiquei um tempo subindo descendo, olhando para seu rosto sexy e ouvindo seus elogios sempre carinhosos. Saí de cima do seu pau. Ergui suas pernas e o comi de novo. Ele arrancou a camisinha do seu pau e disse para eu bombar que ele iria gozar. Bombei e ele gozou muito, se lambuzou todo, além de gritar um pouco. Abafei seu berro debruçando-me sobre ele e dando-lhe aquele beijão!

Depois de refeito, pediu a senha do site, inclusive lhe mostrei um pouco. Ele reiterou sua alegria em me conhecer.  Disse ele: - foi bom ter vindo te conhecer e saiba que agora tenho um motivo prazeirozo pra voltar pra cá!!!... Espero que sim. Não lhe dei um apelido, mas o título desse relato foi combinado. Assim vou saber quem é, basta ele ligar e comentar a respeito.

 

 Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844

drikkaboneca@uol.com.br

http://drikka.com.br

Moreno Devorador

Sexta-feira à tarde quase 18 horas. Tinha acabado de chegar do salão, com unhas feitas num rosa clubber. Me preparava para ir ao supermercado comprar algumas coisas básicas quando tocou meu celular. Era alguém do estado do Rio, um velho conhecido que de passagem por Curitiba, gostaria de me ver. Me preparei com uma roupinha sexy e em pouco minutos ele chegou. Que delícia revê-lo. Mais um fluminense delicioso e um mestre na arte de proporcionar prazer. Rapidamente tomou uma duchinha e veio pra cama louco pra me devorar como sempre fez nas outras vezes que aqui esteve, mas parecia que desta vez ele estava mais atrevido, até com um olhar mais safadinho... Ele, um morenão grandão, sexy e com uma boca com lábios carnudos deliciosos.

Aquela sua boca gulosa já veio percorrendo meu corpo todo, me arrepiando e até me surpreendendo. Eu primeiramente fiquei deitada de frente e ele por cima de mim.
Que beijo gostoso, que pegada sem igual. Daí a pouco me virou na cama, me fez ficar de quatro e devorou meu cuzi nho com boas linguadas que eu nada pude fazer, além de gemer. Chupou minhas bolas, puxou meu pau pra trás e continuou a me devorar. Tentei escapar, mas ele não deixou, quis mais e mais, eu quase gozei com tanto prazer. Quando consegui me desvencilhar, fiz ele deitar e eu comecei a devorá-lo. Deitei-me sobre ele, beijei aquele bocão e fui descendo, tal qual há pouco ele fizera em mim. Com carinha de safada, olhei pra ele e pedi se ele gostaria que eu lambesse seu cuzinho também.
Ele nem respondeu e virou-se e ficou de quatro. Me ajoelhei no chão ao lado da cama, encapei minha língua e comecei a comê-lo com a linguinha. Lambi, entrei pra dentro e alisei suas bolas e seu pau que estava duríssimo. Duríssimo, desde que ele chegara por sinal. Mais atrevida, pedi se ele gostaria que eu colocasse a cabecinha do meu pau no seu cuzinho. Ele meio que titubeou, mas consentiu. Lubrifiquei seu cuzinho e aos poucos fui colocando a cabecinha do meu pau, que logo entrou... Ele foi pra frente, mas logo voltou e eu continuei a comê-lo. Aos poucos meu pau entrou todo naquele bundão. Novamente ele me devorou, sim, agora devorou meu pau. Pelo jeito ele gostou da brincadeira, pois pediu pra que eu levantasse e deitasse de barriga pra cima no cantinho da cama.
Ele todo grandão veio por cima, segurou meu pau bem duro e sentou-se até meu pau sumir dentro dele. Seu peso ficou apoiado numa das suas pernas no chão e a outra sobre a cama. Safadinho ele né? Sabia de tudo. Nas últimas vezes que aqui esteve, ele foi devorador, mas mais limitado, hoje continuava a me surpreender.
Minutinhos depois eu o fiz deitar de barriga pra cima, coloquei um travesseiro sob suas costas e ergui suas pernas. Agora ele estava de franguinho assado. Antes de tudo chupei mais um pouco a sua pica e me masturbei para meu pau ficar bem duro. Quando senti que estava no ponto, entrei pra dentro. Novamente seu cuzinho me devorou. Uau, que mordidas seu cuzinho dava no meu pau!!!
Simplesmente, com seu cuzinho mordendo meu pau daquele jeito e eu olhando sua cara deliciosa de devorador, simplesmente gozei. Nem acreditei, dificilmente isso acontece, mas enfim...

Levantei-me meio com as pernas bambas, mas que nada, ele não havia gozado e queria me devorar mais. Simplesmente sentei em cima de seu pau. Ele me segurou pelos braços e meteu, me ergueu no seu pau diversas vezes até gozar. Sim, gozou muito enquanto eu subia e descia plugada na sua pica. Saí de cima, deitei-me ao seu lado e ele me abraçou.
Vem cá, descanse aqui ao meu ladinho. Ele continuou me amassando, me beijando e levemente ainda me devorando. Eu quase adormeci nos braços daquele homenzarrão forte, safado e ao mesmo tempo macio, amável, cheiroso e agradabilíssimo. Ficamos um tempinho assim, ele deu-me mais uns beijos e levantou-se, correu pro chuveiro, tomou uma ducha e saiu, até apressadamente pois em menos de 1 hora seu voo saíria para o Rio.

Feliz, saciada e um pouco dolorida pelos apertos fiquei ainda na cama, meio que recobrando as forças, mas sentindo que havia sido amada, devorada por um moreno delicioso, que me mostrou na cama, como é que se faz um sexo gostoso e sem frescuras. Não sei quando ele voltará, mas quando estiver em Curitiba, terei imenso prazer em atender esse delicioso fluminense.

 

 Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844

drikkaboneca@uol.com.br

http://drikka.com.br

 

Macho putinha

Foi nesta tarde quente de segunda-feira que recebi a visita de um macho delicioso. Este foi nosso segundo encontro... Semana passada ele havia me ligado mas não conseguimos nos encontrar. Hoje deu tudo certo. No horário combinado ele chegou, todo machão, sexy e com uma carinha de safado que me deixou excitadíssima só de ver.  Ele estava mais gostoso do que a primeira vez, sua barba havia crescido... Adoro homem barbudo... - Oi minha linda, disse ele e já me deu um beijo, pra em seguida começar a tirar toda a roupa por causa do calor que fazia nesta tarde. Aí nada melhor que um banho. Lá foi ele para uma refrescante ducha. Estava embaixo do chuveiro quando eu perguntei se ele queria que eu passasse sabonetinho no seu rabinho. Ele sorriu e falou que estava louquinho de vontade pra me pedir isso, mas não sabia como, rs...

Comecei a passar minha mão e o sabonetinho quando ele já se assanhou e comentou: - Drikka, eu vim aqui para te comer bem gostoso, mas ao sentir sua mão aí embaixo fiquei com vontade de ser putinha! Eu apenas sorri e disse que não havia problema , eu estava disposta a fazer o que ele quisesse, fosse ele macho ou putinha... Ele terminou o banho, se secou e veio todo afoito para a cama. Começou a se masturbar e não sabia direito o que fazer. Ficamos frente a frente na cama nos roçando, ele masturbou meu pau e eu o dele. Então ele pediu pra eu ficasse de quatro pra ele ver meu bundão. Falei que ficaria desde que ele desse um beijo no meu cuzinho e esfregasse sua barba nas bochechas do meu rabo. Ele me obedeceu perfeita e maliciosamente... Aí eu pedi pra que ele ficasse de quatro pra que eu fizesse o mesmo com ele. Ele me olhou assim meio desconfiado, mas ficou. Com jeitinho enfiei uma camisinha na minha língua, abri suas nádegas e fui lá dentro. Ele gemeu, adorou, mas logo virou-se, deitou-se de barriga pra cima e pediu pra eu chupasse seu pau. Falei que faria desde que ele deitasse sobre o travesseiro, segurasse suas pernas bem abertas e mostrasse seu buraquinho pra mim na posição de franguinho assado. Ele fez ainda com aquele olharzinho maroto, ainda meio inseguro... Eu enfiei a língua de novo no seu buraquinho e com o dedinho fiz massagens no anelzinho. Ele vibrou e gemeu de tesão. - Isso, Isso Drikka, nada é melhor do que essa massagem, pois dar o cuzinho dói! Assim é gostoso demais...

Eu persuasiva disse que faria ainda melhor e sem dor... Encostei a cabeça do meu pau devidamente encapado no seu buraquinho. Fiquei de leve pressionando enquanto ele se masturbou e pediu pra que eu não fosse além da encostadinha. Tá bom! Só faço o que você quiser. Seu tesão era imenso, ele estava se consumindo de tanto tesão e masturbação. Não sabia se dava ou se me comia. Ele, meu macho delicioso, com cara de safado, mas com vontade de ser putinha também, porém hesitando bastante em assumí-la. Tentou, mas a segurou muito bem, preferiu continuar sendo apenas macho, um macho um tanto quanto liberal... Agindo como macho pediu pra que eu sentasse no seu pau. Mas quis que eu me impusesse e o fizesse se tornar macho pra me comer. Tentei fazer uma cara de má, quem sabe assim assustava a sua putinha interior, rs... Acho que consegui, pois ordenei que ele ficasse com seu pau bem duro que eu queria sentar em cima. Ele ficou, aí sim bem macho e com carinha de rapaz obediente... Fiquei em pé de frente com ele no meio de minhas pernas e pedi pra ele lambuzasse seus dedos e colocasse no meu cuzinho, pra eu sentar na sua bela pica grossa. Ele fez com carinha de tarado. Então, aos poucos fui sentando, engolindo sua pica e falando que ele era meu macho e agora eu sua puta. Uma safada puta com pau. E, puta com pau tem que gozar em cima do macho não é mesmo? ...E ele quis que eu gozasse em sua barriga. Com o tesão que eu estava, isso não foi difícil. Fiz ele massagear meus mamilos. Comecei a gemer e a suar, tesão e calor, delícia... - Eu vou gozar, eu vou gozar na sua barriga meu macho!! - Vem, vem derrama sua porra aqui na minha barriga!! E eu fui com tudo... Huuuum que delícia de gozada! Meio trêmula, com as pernas bambas saí de cima, peguei papel e limpei o excesso. Ele permaneceu quietinho apenas a se masturbar, enquanto eu me lavei rapidamente no banheiro.

Voltei, deitei-me em meio as suas pernas e fiquei olhando ele a se masturbar. - Me faz gozar agora Drikka??? - Sim, farei isso, você merece, depois do orgasmo que você me proporcionou, merece muuuuito...  Coloquei uma camisinha no dedinho, enchi seu rabinho de lubrificante e passei minha língua nas suas bolas. Não demorou um minuto pra que ele gozasse muito. Seus jatos de porra foram intensos que alguns passaram ao lado do seu rosto indo parar quase na parede atrás da cama. Uau! Que gozada hein? Sim, sei que ele adorou. Vestiu-se e voltou para seu trabalho, bem macho, lindo, gostoso e super aliviado, livre da vontade de ser putinha...

Pelo menos por alguns dias ou meses, quem sabe... Só sei que adoro esse macho, com ou sem a putinha...

 

 Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844

drikkaboneca@uol.com.br

http://drikka.com.br

 

Será que apaguei mesmo seu fogo?

Ele chegou de mansinho, me olhou, sorriu e tentou disfarçar seu nervosismo. Conversamos um pouco e ele começou a ficar mais a vontade. Primeiramente foi ao chuveiro, mas eu não fui dar o banho que alguns adoram. Até quem sabe porque ele me dissera que era somente ativo. Deitei na cama e fiquei a esperá-lo. Ele veio com a toalha envolta de sua cintura, mas eu podia perceber o volume que seu pau fazia. Eu de joelhos na cama fiquei apenas o observando. Ele deu a volta e se achegou até mim. Fui para perto dele, puxei a toalha e disse que queria saber o que tinha embaixo dela, que estava fazendo tanto volume. Ele deu um sorrisinho maroto, quando tirei a toalha, peguei seu pau e comecei a acariciá-lo. Uau, que bela pica! Então ele me abraçou e estendeu a mão e pegou no meu pau também, que estava começando a endurecer. Nesse momento ele me disse que era a primeira vez que estava fazendo isso. Não sabia o que iria acontecer, mas estava gostando de estar comigo. Perguntou se podia me beijar e eu disse que sim. Nos beijamos e começou entre mim e ele um tesão inexplicável, quase que inenarrável, mas vou tentar ser o mais fiel possível. Seu jeito, seu cheiro, seu olhar...

Enfim ele acendeu um tesão em mim sem igual. E, eu tenho certeza que ele também gostou da situação que se desenhava... Deitamos na cama e fizemos um 69. Eu já estava com seu pau na minha boca, enquanto ele ainda pegava no meu e questionava se saberia chupar. Eu apenas disse, faça como estou fazendo. Ele se saiu bem, acho que sim, afinal meu pau estava bem duro e eu me deliciava na dureza do seu. Enquanto eu chupava sua pica, percebi que sua bunda era linda, perfeita, peluda do jeito que gosto. Interrompi o 69 e pedi pra que ele deitasse de bruços pra eu fazer uma massagem. Prontamente ele ficou. Um belo homem quarentão, másculo e bem macho deitado na minha cama de bruços. O que eu queria era simplesmente admirar seu belo trazeiro e deitar-me sobre ele, mas ele n a verdade gostaria que eu fosse mais atrevida. Deitei-me sobre ele e comecei a me esfregar. Meu pau bem duro já estava com camisinha. Fiquei me roçando nele com meu pau entre suas nádegas apenas na massagem. Lambi pertinho do seu pescoço, cheirei seu cabelo e desci meu rosto ao lado do dele e roçamos também nossas línguas. Fiquei a brincar um pouco assim, mas logo em seguida, coloquei uma camisinha na minha língua, separei suas nádegas e cutuquei seu cuzinho. Percebi que ele ficou arrepiado. Brinquei um pouquinho e voltei a deitar-me sobre ele. Sussurei no seu ouvido que ele era delicioso. Senti que ele estava com vontade de experimentar algo novo. Perguntei se ele queria que eu colocasse a cabecinha do meu pau dentro do seu cuzinho. Ele disse que sim, desde que eu fosse bem devagarinho, pois eu estaria tirando a virgindade de um cuzinho. Com jeitinho lubrifiquei e comecei a penetrá-lo em slow motion...

Quando entrou a cabecinha ele começou a rebolar e foi entrand o mais. Quase entrou todo. Aí ele pediu calma, mas não parou de rebolar. Pedi então pra que ele ficasse em pé na cama. Fiquei de joelhos na sua frente e ele ficou paradinho feito estátua.  Na sua frente, olhando nos seus olhos, comecei a chupar sua pica que estava duríssima. Com uma das mãos passei mais lubrificante no seu cuzinho, com a outra eu me masturbei. Quando meu pau ficou bem duro, deitei-me toda na cama e pedi pra ele sentasse no meu pau. Ele começou a se abaixar, segurou minha pica bem na entradinha e foi sentando, até que entrou quase todo. Não vai mais, disse ele. Fiz um pouco de movimento e entrou tudo... Uau, Drikka, você está me comendo! Sim, estou comendo você! Ele gemeu muito, mas com gemidos deliciosos de macho. Ao contrário de alguns que se sentem putinhas esse sentiu-se macho o tempo todo. Depois ficou de franguinho assado e ainda pediu um espelho pra verificar se era verdade... Peguei um espelho pequeno e ele viu meu pau entrar e sair do seu cuzinho. Viu também quando tirei todo o pau e ficou aquele buraquinho como em alguns filmes pornôs... Ele adorou a cena toda... Aí cansei. Agora eu queria sentar no seu pau. Olha, que aproveitei. Sentei, fiz ele massagear meus mamilos, que por sinal fez muito bem e voei na minha imaginação... Cavalguei muito, estava pingando suor, mas não queria sair de cima. Só saí pra ficar de quatro no canto da cama. Aí ele veio por trás. Pegada deliciosa de macho. Fiquei olhando ele me comer pelo espelho na frente e por baixo de mim, via no espelho atrás dele os movimentos de vai e vem da sua bunda. Aquela bunda deliciosa do meu bofão foi um up sem tamanho. Neste instante eu gozei.

Eu ainda não queria, mas não deu pra segurar. Simplesmente gozei dando de quatro. Lambuzei o canto da cama e o chão. Ele sorriu e disse que ele ainda não havia gozado. Tudo bem, continue comendo e goze quando você quiser, rs... Ele continuou, mas meu rabo começou a arder. Saí da posição e atendendo meu pedido ele deitou-se na cama, colocou um travesseiro embaixo de suas costas e ficou de frango assado. Eu corri ao banheiro, lavei meu pau e voltei. Claro que meu pau estava meio gongado, mas coloquei outra camisinha e ainda consegui com jeitinho colocar dentro do rabinho dele de novo. Uma vez meu pau lá dentro, me ajeitei bem e comecei a masturbá-lo! Não demorou muito e ele gozou de maneira que ainda nem havia imaginado. Eu apenas disse que não podia privá-lo deste prazer, pois o que ele havia me proporcionado, me fazia sua devedora, rs... Quites no prazer, sentamos em frente ao computador e ficamos vendo algumas fotos. Conversamos mais um pouco e eu lhe disse que faria um relato erótico, ficamos comentando sobre títulos, que ele sugeriu "minha primeira vez" ou "uma primeira experiência", que eu descartei pois já utilizei estes títulos ou parecidos... Falei que seria algo como apagar meu fogo, ainda ele sorriu dizendo: - será que apaguei mesmo?..

Sim,  realmente ele apagou, pelo menos nesta tarde, rs... Satisfeita, depois saí bater pernas pela cidade, rs...

 

 Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844

drikkaboneca@uol.com.br

http://drikka.com.br

 

Tesão numa tarde de verão

O celular tocou hoje por volta do meio-dia, eu tinha acabado de sair do banho. Um fã do site gostaria de me conhecer e participar de um relato erótico. Primeiramente ele disse que até que enfim tinha conseguido falar novamente comigo...  Por vários motivos nosso encontro não havia dado certo, mas nada impediu hoje... 13 horas em ponto ele chegou. Quando abri a porta fiquei até surpresa. Ele com um rosto andrógino, meio tímido entrou e ficou me olhando. Pensei comigo que ele gostaria de se montar, pois se colocasse um peruca, ficaria uma linda cd. Rapidamente disfarcei a minha surpresa pedindo se ele gostaria de tomar um banho. Ele falou que sim e já foi tirando a roupa. Ficou só de cueca, logo percebi que ele já estava de pau duro. O acompanhei até o banheiro. Ele começou a tomar a ducha. Já fui atrevida e pedi pra ele empinar a bundinha, pois eu queria passar meu sabonetinho.

Ele fez e, no que eu comecei a passar o sabonetinho, ele gemeu de tesão. Seu pau continuava duríssimo. Ele estava gostando sem dúvidas, apesar da timidez. Quando ele chegou na cama, ficamos frente a frente nos tocando. Eu segurei no pau dele e disse que ele era safadinho pois estava de pau duro há tempos. Ele segurou no meu e disse que eu também era, pois da mesma forma estava excitada. Eu ri dizendo que pela minha história isso era óbvio, eu não via a hora de estar numa sessão de sexo com ele... Eu então conduzi a transa. Perguntei se ele gozaria rápido, ele disse que não saberia responder, mas achava que sim. Então primeiramente você vai brincar com o meu pau e depois iremos para o seu. Certo! Primeiramente fiz ele me chupar. Depois pedi pra que ele ficasse de quatro na cama. Passei a língua no seu rabinho. Realmente ele adorou, gemeu de tesão... Depois peguei lufricante e passei no seu cuzinho. Meu pau realmente estava bem duro e fui devagarinho entrando nele... Ele relaxou e minutinhos depois eu havia enfiado tudo e estava fazendo movimentos de entra e sai. Até me empolguei, quando ele pediu pra eu ir devagar. Pedi desculpas e mudamos de posição. Ele ficou em pé e sentou no meu colo. Ficou um pouco assim e pediu pra mudarmos de novo, pois ele não era atleta e essa posição era desfavorável para ele. Então de franguinho assado. Sim, nessa posição ele se sentiu bem mais a vontade. Depois de esfregar bastante meu pau no seu tunelzinho, achei que já estava bom pra uma primeira vez. Pedi se estava bom, ele disse que sim e ainda perguntou se agora poderia comer o meu cuzinho. Claro, adoro... Já o deitei  na cama e sentei em cima da sua pica, dura, dura, e, estava assim desde que ele chegara. Não era um pau muito grande, mas grosso e saliento de novo que, muito duro. Sentei e cavalguei como gosto. Ele pegou nos meus mamilos e aguentou firme as mordidas do meu cuzinho guloso... Ele gostaria de me comer em todas posições possíveis. Fiquei então de quatro. Ele socou muito. Depois fiquei de franguinha assada. Novamente ele enfiou muito e disse que comer era melhor que dar, rs... Uau, já percebi que ficaria esfolada. Eu quase gozei, mas segurei, não sabia do time dele e não podia deixá-lo de repente na mão... Fiquei de quatro na beiradinha da cama e ele veio pra mais uma sessão de mete-mete ou esfola-esfola.

Eu já estava com o rabinho pegando fogo, com vontade de gozar e ele nada... Vamos fazer outra coisa... Fiz ele deitar na cama e comecei a chupá-lo, colocando levemente meu dedinho no seu cuzinho. Ele quase chegou, mas disse que como havia segurado seu gozo em determinado momento, agora estava difícil. Não o pressionei, pois eu estava gostando, mas não queria que ele saísse sem gozar... Chupei e masturbei muito seu belo pau duro. Suada e cansada pedi pra que ele se masturbasse. Assim ele o fez. Enquanto ficou se masturbando, eu coloquei mais uma camisinha no meu pau que estava bem duro e o enfiei na sua boca. Acho que isso o excitou muito, pois ele em seguida muitos jatos de porra sobre sua barriga. Eu não gozei, mas tudo bem, numa primeira vez, quando não sei o time do parceiro, isso pode acontecer... Importante foi ele gostar, pois assim com certeza voltará. E quando voltar sei que vai ser bem melhor, eu não vou ficar sem gozar, rs... Depois de prontinho pra sair, ficamos conversando sobre o que acontecera. Ele disse que tinha saído tudo perfeitamente, mas ele gostara muito da minha linguada e do meu cuzinho, deixando meio subentendido que ser passivo foi só uma curiosidade que poderia não se repetir, rs... Então conversamos sobre o título do relato. Foi sugestão dele " sonho de uma tarde de verão". Achei muito romântico e quase o nome de uma obra de Shakespeare. Mudei então pra "tesão numa tarde verão", que ficou bem mais apropriado, não acham? E tesão foi o que não faltou... Verão, bem, apesar de que hoje não fez  muito calor, mas estamos ainda dentro da estação, pelo menos até no próximo domingo, quando então inicia o outono de 2011 no hemisfério sul...

Chamei meu gatinho de Marcelo Mastro, pois ele me lembrou um ator carioca que faz filmes pornôs gays...

 

 Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844

drikkaboneca@uol.com.br

http://drikka.com.br

 

Boas Entradas

Feriado de reveillon é sempre gostoso, mas a volta é sinal de congestionamento. Mas, não estou falando de mim e sim de um gatão que conheci hoje. Claro que viajei e enfrentei congestionamento, mas isso foi ontem e, eu estava tranquila sem pressa e por isso, apesar de estressante foi tudo bem. Mas, em relação ao homem que conheci hoje à noite a história é a seguinte: ele marcou um encontro comigo, só que antes, teve que fazer um trabalho e com isso acabou entrando na fila congestionada da volta do feriadão em São José dos Pinhais, por sorte ele deu um jeitinho e com apenas meia hora de atraso, chegou. Sem o jeitinho, o encontro das 19 horas ficaria para as 21 horas e olha lá! Já conversei com ele no ano passado, mas nas duas ocasiões em que conversamos, o encontro não saiu. Como eu sempre digo: quando é pra dar, dá, rs... E, hoje deu tudo certo.

Eu já havia atendido alguns clientes que vieram curtir umas entradas em 2011 e estava cansada, mas sei que ainda tinha tesão... Afinal depois de 10 dias de férias de sexo, durante uma semana, meu tesão fica aceso... E, acho que mesmo cansada não teria problemas com ele, foi tesão à primeira vista. Frente a frente conversamos um pouco. Ele comentou que estava um pouco nervoso e pediu que eu o ensinasse como deveria agir. Sem problemas, comecei pelo banho. Foi embaixo do chuveiro enquanto passava sabonetinho em sua bela bunda que ele já perdeu a inibição e mostrou que adorou o banho. Seu pau ficou duro com a ''sessão banho''. Já veio para a cama de pau bem duro. E, que pauzão! Não muito grosso, mas com um comprimento respeitável! Pra começar é sempre bom um 69. Deitamos de ladinho e eu pedi pra ele fazer em mim o que eu faria nele. Sem problemas, ele aprendeu rapidinho.

Depois eu pedi pra ele ficar de quatro e então comi seu cuzinho com a linguinha. Depois lubrifiquei com jeitinho e aos poucos fui penetrando no seu buraquinho, que aos poucos foi se abrindo pra alguns min utinhos depois estar rebolando no meu pau. Sim, meu gato galã simplesmente estava sentado em cima de mim. Quando cansei de comê-lo, então eu sentei no seu colo. Que delícia, quase gozei!  Principalmente porque ele tocou nos meus mamilos, de uma forma especial, acho que havia lido nos meus relatos. Vocês sabem que adoro uma massagem nos mamilos, mas muitos que me tocam, não me fazem sentir tesão na intensidade que ele fez sentir. Adorei, como escrevi, tive que me segurar pra não gozar rapidinho na sua barriga. Pra disfarçar fiquei de quatro, ele veio por trás e me comeu pra valer, mas aí, foi a vez dele parar para não gozar. Então, eu voltei a comê-lo. Mais algum tempo depois, alternamos novamente e eu voltei a dar meu rabinho pra ele. Fiquei primeiramente de franguinha assada. Ele veio e penetrou bem de mansinho, carinhosamente, hummm...

Enquanto isso fiquei olhando sua bela bunda pelo espelho. Ohhh! Vê-la naquele entra e sai me fez chegar ao topo... Tanto qu e arranquei a camisinha do meu pau e disse pra ele olhar eu me molhar toda com jatos de leitinho. Ele adorou e bombou um tempão. Aí meu rabo começou a arder. Fiquei então de quatro, pois se antes ele quase havia gozado, acho que agora ele gozaria rapidinho. Mas não, me esfolou mais um pouco e nada. Acho que as paradinhas que ele dera, fizeram com que sua porra não quisesse mais sair, rs... Eu havia gozado, mas meu pau ainda estava meia boca. Então, coloquei novamente uma camisinha em mim e fiz ele ficar de franguinho assado. Coloquei meu pau no seu rabo, que entrou facilmente. Peguei lubrificante e derramei na cabeça do seu pau. Fiz leves movimentos de vai e vem enquanto ele se masturbou. Demorou um pouquinho, mas gozou a ponto de ficar com as pernas bambas. Foi a gozada e de uma forma que ele não conhecia ainda em seus quase 50 anos... Eu também estava toda bamba, mas deliciosamente satisfeita...

Depois de tudo ainda conversamos um tempão, quando ele saiu, vim at ualizar o site. Antes do meu gato galã sair disse que escreveria um relato com o título acima. Afinal hoje ainda é dia 3 de janeiro e as entradas foram muitas e boas. Podia ainda estar tendo mais entradas, pois o Lu e o Paulo me ligaram, mas como falei pra eles, preciso respeitar meus limites, o ano está apenas no início...

Espero que eles não fiquem chateados e voltem nos próximos dias, pois os dois são ótimos, já tivemos muitas transas que resultaram em excitantes relatos eróticos.

 

 Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844

drikkaboneca@uol.com.br

http://drikka.com.br

 

Me engana que eu gosto

Eu tenho um cliente safadinho que volta e meia me liga e vem todo cheio de tesão e fantasias. Seu desejo é que na hora em que ele esteja aqui, eu consiga um outro cliente com a mesma tara dele, mas digamos que mais ativo que passivo, pois ele adora é dar o cuzinho, mas se for preciso ele também come... Ele é um homem bonito, tem um corpo legal, um pau com uns 18 cm e uma bunda bonita, depilada e bem gulosa. Acho que dos meus clientes que adoram brincar junto com outro, ele é o mais safado... Vou apelidá-lo de Docinho para ficar mais fácil para vocês imaginarem. Numa das vezes eu consegui um encontro com ele e outro cliente que já conheço há muito tempo. Esse outro, um gatão moreno, alto, peludo e com um pauzão enorme, mas bem flex. Quando eu o convidei para a festa, ele topou numa boa. Docinho então, no horário marcado chegou e adorou conhecer o peludão. Mas, por incrível que pareça, o belo pauzão do peludão que duro tem uns 22 cm, não endureceu naquela tarde, pelo menos enquanto estivemos os três juntos.

O peludão havia chegado um pouco antes e brincamos um pouco para um aquecimento, rs... Acredito que o aquecimento não foi uma boa tática. Só sei que usei de toda a minha técnica e experiência, mas não deu certo, o pauzudo não conseguiu ereção, para comer Docinho... Talvez ele tenha pensado que seria diferente, mas na hora do vamos ver, ninguém viu nada, rs... Docinho, que estava com seu pau duro, então comeu o pauzudão, que por sua vez, não hesitou e gozou sem culpa nenhuma. Adoro! Depois Docinho gozou com o pauzudão por trás dele enfiando um pau de borracha. O tesão todo de Docinho foi sentir aquele homenzarrão peludão, forte suado, o agarrando por trás, conforme eu pedi e, o brinquedo foi só um complemento. Realmente ele teve um gozo daqueles, mesmo que não tenha sido como ele imaginara. Mas estar sentindo o peito de um macho peludo nas suas costas o levou ao topo. Safado hein? Numa outra vez, arru mei um belo mecânico de olhos azuis. Docinho adorou o garotão. Garotão, pelo estilo, pois tem quase 30 anos... Mas, tinha um detalhe: o pau do mecânico, ficava muito duro, porque eu o ajudava, mas na hora de penetrar em Docinho, após duas ou três metidas, logo amolecia. Então ficávamos naquela, eu endurecia o pau do mecânico, que entrava no cuzinho de Docinho que já ficava de quatro esperando.

Docinho rebolava e gemia, mas logo o pau dentro do seu cuzinho, amolecia e voltávamos a fazer tudo de novo. Por fim o garotão gozou me comendo. Ohhh, mas foi... Eu então, comi o cuzinho de Docinho e foi assim que ele gozou. Naquela tarde só eu fiquei sem gozar... Pelo menos com eles... Mas, Docinho gostou do garotão e quem não gostaria? Realmente é um mecânico daqueles que qualquer mulher ou gay adoraria para trocar um óleo. Além dos belos olhos azuis, um corpão bem definido, com uma bela pica. Não muito grande, mas perfeitos 18 cm bem feitos num pau branquinho co m a cabeça bem rosada...

Decorridos alguns dias, Docinho me ligou e perguntou pelo mecânico. Huuuum, rolou um clima, rs... Liguei para meu cliente mecânico que topou vir para uma festinha, mas eu não falei com quem seria. Então eu já pensei em tudo e acho que daria certo como eu havia pensado. Docinho chegou antes, tomou seu banho e eu o travesti, com direito à peruquinha loira. Não fazia calor, o que já ajudou nos meus planos. Então docinho ficou deitado na cama, de bunda bem empinada com uma calcinha minúscula enfiada no rabo só esperando pelo mecânico. Este quando chegou adorou ver a loira deitada de bruços e bem safada. Na verdade ele viu uma bunda gostosa e uma cabeleira loira. Isso já fez brilhar seu olhar safado. Aí perguntei se ele daria conta de nós duas. Ô se não! Respondeu ele tirando rapidinho a roupa e correndo para o chuveiro. Já veio com a pica bem dura. Encapei o bicho e nós duas, eu e Docinho não perdemos tempo e caímos de boca. Depois Docinho já deitou e pediu pra ele fosse a comer. Uau! Como ele comeu o rabo da putinha. Não precisei fazer nada para o estimular, ele simplesmente comeu, comeu e comeu o rabo de Docinho. A putinha gemeu, rebolou e deu seu cuzão até suar. Enquanto Docinho dava o rabo, eu fui por baixo dele e abocanhei seu pau. Assim quando o mecânico gozou, quase que simultamente, Docinho também o fez. Eu o mecânico ficamos na cama enquanto Docinho entrou para o chuveiro e tirou tudo. Alguns minutos depois voltou bem homem. O mecânico deu um sorrisinho, um tchauzinho e foi para o chuveiro. Docinho foi embora satisfeito. Logo meu mecânico gostoso veio para a cama de novo e aí deu aquele trato em mim. Fizemos 69, mas depois ele me comeu até eu gozar deliciosamente. Minutos depois ele gozou de novo. Não comentou nada sobre a roupinha especial de Docinho. Mas nem precisava né? Ele gostou!

Por isso decidi colocar o título do relato "me engana que eu gosto". Podia ser: me engana que eu gozo, rs... As vezes uma embalagem valoriza o produto não é mesmo?

 

 Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844

drikkaboneca@uol.com.br

http://drikka.com.br

 

Lábios Carnudos

Navegando pela internet, ele acabou entrando no meu site. Ele sempre ficou intrigado com o mundo trans, ora por curiosidade, ora por um tesão estranho, que ainda não sabe definir, mas que o atrai de uma certa forma... Quando começou a ler meus relatos ficou ainda com mais curiosidade. Leu vários relatos, também alguns artigos e ficou com vontade de me conhecer. Mas por um motivo ou outro sempre foi protelando o encontro. Até que hoje à tarde em seu escritório, olhou no site e sentiu tesão. Então decidiu que viria me conhecer. Me ligou, por sorte eu estava sem ninguém naquele momento e em uns 20 minutos ele chegou. Um moreno gostoso, lindo e realmente com lábios carnudos, esse foi o apelido que decidimos de comum acordo pra eu citar neste relato. Ele tirou a roupa, tomou uma ducha e deitou na cama. Perguntei o que eu poderia fazer?

Pra começar me chupe, disse ele. Então mostrei toda a minha habilidade e safadeza numa gulosa. Tive que parar logo depois, pois ele sentiu vontade de gozar. Parei e fiquei acariciando seus mamilos com a minha língua, bem de leve seu pau e suas bolas com as mãos... Pedi se ele queria me chupar e ele disse não. Eu continuei chupando sua pica. Ele nem na minha havia pego... Decidi então sentar em cima da sua pica bem dura. Sentei de costas pra ele. A anatomia do seu pau me agradou e muito, ele sabe o porquê! Hoje eu não vou contar pra vocês, rs... Comi seu pau com tesão enquanto me masturbei. De leve ele passou a mão e deu uma pegadinha no meu pau. Imediatamente mudei de posição e fiquei de frente pra ele. Continuei meu sobe e desce e ele me masturbou, meio que sem jeito. Tirei sua mão do meu pau, porque eu quase gozei. Coloquei suas mãos para massagear meus mamilos. 

Ele fez isso com perfeição e eu me masturbei, do jeito que gosto. Do jeito que eu sinto um pau. Já contei pra vocês que se eu não me masturbar, não degusto a transa? Pois é, preciso fazer isso. Embora eu não goze em todas as vezes que faço... Subindo, descendo, com uma vontade imensa de gozar eu me segurei diversas vezes. Ele estava adorando e também com o gozo por um triz. Alguns minutinhos depois naquele frenesi todo, passei uma de minhas mãos nas suas bolas e a deslizei de leve no seu vale úmido. Nem cheguei no cuzinho, mas ele sentiu um tesão enorme e gozou muito. Eu saí de cima, tirei a camisinha toda cheia e fiquei ao lado apenas observando-o ainda gemendo e respirando mais apressadamente com os olhos fechados e sorrindo. Aos poucos começamos a conversar e nossa conversa passou de meia hora. Ele com muitas curiosidades a respeito desse universo trans ficou por dentro de muita coisa, com minhas explicações sobre determinados assuntos e situações. Daí a pouco estava na hora dele ir, mas antes fiz mais uns carinhos e pedi se ele queria uma segunda gozada. Ele não se fez de rogado e se ainda tínhamos tempo, que eu fizesse. Arrumei tempo sim, sem cobrar extra, rs...

Então, já coloquei outra camisinha no seu pau e caí de boca. Coloquei uma no meu, mas ele só me masturbou. Se sentiu vontade de me chupar, pelo menos hoje não demonstrou. Eu como ainda não havia gozado, estava com o cuzinho piscando de vontade de mais rola. Sentei em cima de novo e cavalguei bastante enquanto ele massageou mais um pouco meus mamilos, alternando com uma punhetinha no meu pau. Ahhh, eu não conseguiria segurar mais. Parei, fiquei de quatro na cama e ele ficou em pé e veio por trás. Ah, a anatomia do seu pau perfeita para massagear minha próstata, fez eu gozar rapidinho. Contei isso pra ele, que adorou, afinal eu não tive como fingir, rs... Ele me agarrou forte, bombou da mesma forma e gozou logo depois.

Aí sim, sentindo-se mais satisfeito. Saiu todo feliz dizendo que com certeza, quando estiver com vontade de me ver, não vai pensar duas vezes.

Eu vou também ficar muito satisfeita sentindo novamente aqueles lábios carnudos juntos aos meus.

 

 Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844

drikkaboneca@uol.com.br

http://drikka.com.br

 

Mal acostumado ou bem acostumado

Segunda-feira fria e nublada em Curitiba. Bom pra ficar na cama até mais tarde. O telefone tocando e eu embaixo das cobertas com preguiça de atender, mas enfim, teria que levantar, já passava do meio-dia... O telefone tocou novamente, atendi, era um fofo, uma paixão antiga como gosto de me referir a clientes que conheço há muito tempo. Ele falou que estava a uma quadra e queria me comer. Huuum, pedi um tempinho e ele concordou, então corri para o chuveiro e alguns minutos depois tinha feito pelo menos o básico, rs...

Quando ele chegou o ambiente já estava aquecido, ele entrou, esfregou as mãos e disse que estava muito frio, principalmente lá fora, mas queria esquentar esse clima! Tirou a roupa rapidinho e foi tomar uma duchinha, claro que eu fui lá lavar a sua bundinha, como já faço toda vez que ele vem. Mais tarde na minha cama ele deitou-se de barriga pra baixo e eu deitei sobre ele, mordisquei sua orelha enquanto fazia movimentos com meu corpo sobre o dele. Ele gemia gostoso e dizia que estava com saudade de mim. Falei que também estava com saudade do seu corpo, da sua pele que em contato com a minha libera muito tesão. Já com meu pau bem duro entre suas coxas fiquei me esfregando e comprovando o que escrevi sobre a química.

Ele disse que hoje eu não comeria sua bundinha, ele estava virgem de novo! Ahhhh, que pena! Peguei uma camisinha, coloquei na língua e comecei a comê-lo, bem safadinha abrindo suas nádegas e bombando com a linguinha. Pronto ele já estava se assanhando, pois virava a cabeça de um lado para o outro dizendo que estava bom demais... Eu conheço meu eleitorado, rs... Por isso já com lubrificante enfiava um dedinho. Bem, daí a pouco eu já estava com meu pau devidamente encapadinho e lubrificado tentando algo a mais, mas deixando explícito que eu não iria colocar pra dentro. Brinca prá lá, brinca prá cá, de repente escorregou e entrou a cabecinha. Ele deu um gritinho e pediu pra eu tirar. Mas, logo em seguida pediu pra eu brincar mais uma vez, tentei e novamente escorregou, he he he, mas dessa vez, ele não reclamou e, sim só rebolou dizendo que eu era muuuuuito safadinha e estava comendo-o. Aí eu perguntei bem no pezinho do seu ouvido, se estava ruim, pelo contrário, ele disse, está bom demais e quero dar em outra posição.

Então, ficou de franguinho assado e pediu pra eu comê-lo de novo, pois já que eu tinha começado, que agora terminasse. Coloquei meu pau no seu rabo, enquanto isso ele alisou meus mamilos, do jeitinho que eu gosto. Debrucei-me sobre ele e dei um beijo na sua boca, no seu nariz e ainda falei bobagens no seu ouvido. Senti seu pau bem duro sob minha barriga, que tesão, e quem acabou gozando fui eu. Huuum fiquei literalmente mole, rs... Deite-me ao seu lado e disse que agora a minha bundinha era dele. Ele ficou agarradinho em mim, apenas esfregando seu pau. Alguns minutos depois, ele disse que não aguentava mais, que precisava gozar. Então lubrifiquei meu cuzinho e continuei de ladinho, aí ele entrou e ficou bombando devagarinho... Devagarinho... Um pouquinho mais rápido... Mais rápido ainda... Rápido, gemendo e me apertando forte! Uuuuuh... Ahhhhh... Pois é...

Gozou, gozou muito. Nessas alturas, o aquecedor já estava desligado e a gente quase suando. Que delícia começar assim uma segunda-feira, já quase duas horas da tarde, rs... Este relato eu já escrevi no blog com o título de Paixão Antiga 2. Hoje, 20 de agosto de 2010, depois de outra visita dele, achamos melhor mudar o título, afinal ele vive dizendo que eu o deixei mal acostumado, rs...

Ou será bem acostumado?

 

 Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844

drikkaboneca@uol.com.br

http://drikka.com.br

 

Transando com uma boneca safada

Durante o feriado de páscoa escrevi no blog que não atenderia o celular e assim o fiz, apesar de não tê-lo deixado desligado... Tocou muito, mas não atendi nenhuma vez, depois apenas dava uma olhadinha nos números... Recebi inúmeras ligações de alguém que gostaria de me conhecer, mas acho que ele não leu o recado...  Ligou tantas vezes que quase decorei o seu número, rs... Quando voltei na quinta-feira da semana passada, ele tornou a ligar e dessa vez conversamos e até marcamos um encontro para sexta-feira à tarde, que seria no dia seguinte...

Na sexta-feira ao meio-dia ele ligou novamente e cancelou o encontro. Bem, isso é normal, já aconteceu tantas vezes, nem dei importância. Hoje quarta-feira, ao meio-dia ele ligou novamente e disse que gostaria de me encontrar o mais rápido possível. Então mais ou menos uma hora depois ele chegou, deveria ter até chegado antes, mas errou o caminho, rs... Que surpresa boa, quando aquele morenão tatuado entrou! Pensei, hoje eu vou me dar bem, rs... Ele entrou, me deu um abraço apertado, conversou descontraídamente, mas senti que estava um tantinho nervoso. Perguntei se ele queria tomar uma duchinha, ele disse que não, pois acabara de sair do banho e viera diretamente ao meu encontro. Assim sendo, pedi pra que tirasse logo toda a sua roupa e viesse rapidinho pra cama. Ele foi tirando aos poucos, meio acanhado, dando uma olhadinha de tímido com um sorrisinho maroto no canto da boca, rs, sei que louquinho pra umas safadezas...Seu pau já estava duro e fazia volume na cueca. A cueca eu tirei logo depois de uns carinhos de nossos corpos se roçando na minha cama. Coloquei uma camisinha no meu pau e outra no dele assim na maior categoria, rs, camisinhas sabor de morango que ele trouxera especialmente. Ele deixou claro que gostaria que eu fosse muito safadinha com ele, mas bem passivinha. Quando ele falou bem passivinha, logo pensei que ele não queria nem de ver meu pau. Mas como já passou a mão logo que nos abraçamos, pensei, é um ativo liberal, rs... Ele adorou, pegou muito e chupou bem gostoso minha pica e enquanto se deliciou, eu também chupei como boa chupadeira que sou, o dele é claro... Nesse chupa-chupa, aproveitei e passei o dedinho no seu rabinho.

Ele deixou...  Então ainda perguntei se ele gostaria que eu o penetrasse, só pra cumprir protocolo, rs... Comer não, ele disse, mas uma linguadinha daquelas que você escreve no blog eu gostaria sim. Eu dei um sorriso e pedi então que ele ficasse nas posições que eu quisesse para uma melhor degustação desse tão peculiar prazer. Já o adverti que eu seria extremamente safada. Ele ficou de quatro no canto da cama. Coloquei uma camisinha na pontinha da língua e comecei a acariciar seu cuzinho lentamente, enquanto passava as mãos pelo seu play ground. Minutinhos depois ele disse pra que eu parasse, senão ele iria gozar. Podia né? Sei que isso é bom, mas vamos obedecer o cliente, afinal essa é uma experiência que ele ainda processou na sua mente, rs... Parei imediatamente e sentei na sua pica. Ahhhh, que delícia sentar naquela pica deliciosa e bem dura. Enquanto eu fazia caras e bocas de tesão, ele me masturbava, aí eu tirei suas mãos, pois ainda não queria gozar. Com um belo sorrisão, agora já bem a vontade, até um pouco suadinho, ele disse que iria gozar rapidinho, mas depois queria que eu o fizesse gozar de novo. É claro que sim... Subi, desci a vontade, até sentir seu pau latejando jatos de prazer dentro de mim. Tirei a camisinha, uau, como tinha leite dentro dela, rs... Eu continuava a mil, estava com muito tesão e, para minha sorte, seu pau continuava duro.

Simplesmente coloquei outra camisinha nele e disse que eu queria muito mais, se possível a tarde toda, rs... Sentei novamente e cavalguei como gosto, matando toda a vontade do meu cuzinho de comer aquele pedaço de carne. Ele me olhou e disse que eu era safada mesmo! Mas não gozei, pedi pra que ele deitasse de barriga pra baixo na cama bem relaxadinho. Assim que ele deitou, eu coloquei mais uma camisinha na língua e comi mais um pouco seu rabo. Aí ele ficou mais louco de tesão! Parou novamente, pediu que eu ficasse de franguinho assado e me comeu com uma voracidade incrível. Eu me masturbei muito, senti que a porra estava quase na saída, mas segurei. Ele metia, me olhava com cara de tarado e seu pau duro não tinha dó do meu cu. Comeu muito, suou, pingou em cima de mim, até que cansou. Ufa! Voltou a deitar-se de barriga pra cima e eu disse que agora era eu que não esperaria mais, gostaria de gozar sentindo seu pau dentro de mim. Sentei novamente e engoli sua pica. Não precisei de muito sobe e desce não. Logo esguichei jatos de porrinha sobre ele, foi um banho, quase até no seu rosto, rs... Ele delirou de tesão. Nem bem eu gozei, ele disse, me faz gozar de novo, faz, faz Drikka! Calma, muita calma.

Deitei espichadinha na cama e pedi pra que ele sentasse no meu rosto. Ele olhou e disse não! Não acredito que você vai fazer isso? Vou sim, coloquei uma camisinha na língua e pedi pra ele sentasse logo na minha cara. Segurei com as mãos os seus melões e passei a língua adentrando no seu vale úmido. Ele berrou e deu mais uma gozada, agora sobre minha barriga, que se misturada à primeira, acho que dava um meio copo, rs... Suado, extasiado, ele virou em sorrisos e elogios pra boneca mais safada que encontrou até hoje, euzinha, rs... Acho que realmente foi bom, agora à tardinha ele já me ligou novamente pra dizer que tinha sido ótimo e logo, logo, vou vê-lo novamente por aqui. Nesse momento Elo 3, deve estar de deliciando com umas fotinhos picantes, rs...

Elo 3 foi o apelido básico naquele lance de comum acordo. Gostaram? Eu adorei!

 

 Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844

drikkaboneca@uol.com.br

http://drikka.com.br

 


Conteúdo sindicalizado