Travesti

warning: Creating default object from empty value in /home/maite/public_html/modules/taxonomy/taxonomy.module on line 1390.

Na cama da Boneca Drikka

Recebi na sexta-feira a visita de um fã, que segundo ele veio à Curitiba principalmente para me conhecer. Ele havia estado na cidade em 2008 e guardou inclusive um pedacinho de um anúncio meu num jornal, realmente pude comprovar a data no souvenir, que depois ele guardou novamente na carteira. Que fã hein? Ele viu no anúncio o endereço do meu blog e acessou. Se apaixonou por mim e até tentou me ligar naquela ocasião, mas não deu certo. Como eu sempre digo: quando é pra ser... Desta vez conseguiu me encontrar. Uau, até me senti uma celebridade, pois era incrível o carinho, a veneração que ele nutria por mim. Eu gostei dele também, a química foi perfeita, até lhe dei um apelido: Faraó, rs...

Mas, o motivo só nós dois sabemos. A partir de agora vou chamá-lo apenas de Fa na sequência deste relato. Como fã de tudo o que escrevo, o Fa é um daqueles que leem até as entrelinhas. Não podia decepcioná-lo. Primeiramente dei aquele famoso banho e ele se portou direitinho embaixo do chuveiro sob minhas ordens, rs... Depois na cama, nos abraçamos e ficamos muito tempo assim. Seu maior desejo era ficar abraçado a mim. E, como me abraçou, abraçou muito forte, era como se não visse uma pessoa querida há tempos, rs... Claro que também nos beijamos muito. Eu senti muito tesão por ele, acho que meu pau ficou por mais tempo mais duro que o dele, rs... Na cama, ele deixou eu tomar a iniciativa, mas não fez tudo não. Como já falei, seu maior tesão era o abraço, o carinho, o beijo, do que propriamente a transa. Mas, eu fiquei com muito tesão e quase o devorei, rs... Fizemos um bom 69, nisto ele foi perfeito e brincamos muito... Logo depois pedi pra que ele ficasse de bruços para eu fizesse uma massagem com meu corpo sobre o dele. Ele deixou, desde que eu não o penetrasse, ele fez uma carinha de que não tinha vontade de experimentar. Fiz a massagem bem safadinha, deslizando meu corpo, principalmente meus seios em suas costas e meu pau entre suas coxas. Pus uma camisinha na língua e dei umas lambidinhas no seu buraquinho, mas ele ficou meio tenso, então parei. Voltamos ao 69, alternando com mais carícias e abraços... Bem, já que ele não queria me dar, eu queria muito dar pra ele.

Seu pau num tamanho gostoso, ficava duro, as vezes amolecia, mas mais em função do nervosismo do primeiro encontro. Claro que descobri seus pontos fracos e quando seu pau amolecia, eu explorava as suas zonas erógenas e o pau ficava duro novamente. Entre beijos e abraços, lambuzei meu cuzinho com lubrificante e daí a pouco sentei e comecei a subir e descer no seu pau deliciosamente quase em delírio. Ele me olhou, sorriu e disse que sabia que eu adorava cavalgar, rs... Como estava bom ficar cavalgando no pau do Fa. Enquanto cavalgava feito uma doida, ele massageou meus mamilos, me masturbou, enfim, fez tudinho o que eu gosto. Eu parei algumas vezes pra não gozar rapidamente... E, assim, cavalgando, saindo de ci ma, abraçando-o, beijando-o, cavalgando de novo, o tesão foi aumentando cada vez mais. Subindo, descendo, me contorcendo e curtindo demais aquilo tudo, daí a pouco, não aguentei mais... Foi muito tesão, muita emoção e muita porra sobre sua barriga... Sorri toda satisfeita e disse que foi impossível não gozar. Ahhhhh, que orgasmo! Ele ficou atônito vendo todo meu orgasmo... Não encenei nada e ele comprovou a autencidade, rs... Limpei minha lambuzeira na sua barriga e deitei-me ao seu lado. Deitadinha ao lado, comecei a lamber seus mamilos, seu pescoço, seu queixo, que são as áreas mais sensíveis dele.

Logo vi seu pau bem duro. Fiquei então de quatro, empinei o bundão e ele veio atrás de mim. Falou que já tocou muitas homenagens por minha bunda e que ela era linda como nas fotos. Me agarrou na cintura e penetrou seu pau em mim com vontade. Bombou bastante até que encheu a camisinha de porra dentro do meu cuzinho quente. Deitamos lado a lado e ficamos conver sando sobre muitas coisas, assunto não faltou. Quase duas horas depois ele saiu todo satisfeito dizendo que voltaria na segunda-feira, só ligaria mais tarde para dizer o horário... Mais tarde ele ligou dizendo que às 17 horas de segunda-feira eu o aguardasse novamente. Nos encontramos ainda na balada no sábado à noite. Ele quis conhecer a casa onde tiro muitas fotos, mas lá dentro não rolou nada. Ele até nem ficou muito tempo. E hoje, segunda-feira, no horário combinado, ele veio novamente e repetimos tudo de novo! Como hoje a temperatura esteve mais alta, até suamos, mas nos curtimos muito mais... Quando nos despedimos no comecinho da noite ele falou que deixa Curitiba, mas desta vez, feliz por ter tido momentos inesquecíveis na minha cama. Agora terá bem mais vontade de voltar por aqui, rs...

Por outro lado pra mim, valeu a pena não atender alguns clientes que me tiraram do sério hoje e guardar todo meu tesão para ele. Como prometi, escrevi este relato. Amanhã em outro lugar ele irá ler e saber que também foi especial pra mim.

Beijos Fa! Adorei você!

 

 Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844

drikkaboneca@uol.com.br

http://drikka.com.br

 

Bate-bate, Chocolate!

Volta e meia um cliente safadinho me liga para ver se consigo agendar para o mesmo horário dele, outro cliente que tope uma festinha. Hoje então, ele me ligou no meio da tarde e perguntou: Drikkinha, tem alguém? Por sorte eu tinha uma boa surpresa para ele... Alguém que na verdade ainda não tinha vindo me conhecer, mas conversando comigo numa sala de bate-papo topou na hora, depois de acertarmos as condições, rs... Então lá pelas 19 horas meu cliente safadinho já estava pelado aqui dentro desfilando de calcinha, quando chegou este outro, o da surpresa, que adorou a idéia da festinha.  Entrou aquele homem negro, alto, lindo e já com um volume enorme na sua calça jeans. Uau, o safadinho se ouriçou e logo caiu de boca na bela pica negra. Ajeitei os dois na cama e os deixei na posição de 69, que fizeram sem cerimônia. Eu alternava uma ajudinha aqui, outra ali e a festa ficou quente, pois enquanto o meu safadinho branquinho chupava o chocolatão, eu ergui sua per na e enfiei meu pau no seu rabo.

Ele deu uma gemidinha, mas logo começou a rebolar, enquanto não tirava o chocolate da boca por nada. Estava feliz e realizado. Nunca ele havia dado ou chupado o pau de um homem negro. Não cabia em si de tesão. Daí a pouco ele deitou-se de bruços, empinou a bunda e o Chocolatão subiu em cima dele e enfiou até o talo... Fez mais, debruçou-se sobre ele, abraçou-o feito uma pantera negra na presa e meteu muito. Acho que meu cliente safadinho quase desmaiou. Eu perguntava se ele estava gostando ele quase nem conseguia responder. Gemia, só gemia... Logo depois, o safadinho ficou de quatro no cantinho da cama. Então o chocolatão, acho que com 1,90 de altura, forte, pauzudo, enfiou a tora toda pra dentro do cuzinho do safadinho, que a estas alturas já rebolava e pedia mais. Mais, mais... O chocolatão deu uma pegada daquelas na cintura do meu safadinho e bombou de dar gosto. Eu deitei por baixo do safadinho e fiquei vendo o pauzão do c hocolatão entrar nele. Eu sou voyeur também, adoooro, rs... Bem, foi bom demais para os dois, pois ambos gozaram em sincronia, rs... Ambos disseram que não aguentaram e enfim, encheram as camisinhas... Meu safadinho tomou uma ducha e se foi, pois estava atrasadinho. Saiu com o rabinho ardendo, mas feliz, como nunca estivera em outras ocasiões que fizemos festas parecidas.

O Chocolatão também tomou uma ducha e voltou pra cama, ele estava preocupado comigo, afinal eu ainda não gozara e ele não aproveitara também meu lindo bundão. Bundão este que já fez ele bater muitas homenagens... E não deu outra, já me atirei sobre ele, e fizemos um 69 de cuzinhos. Isto mesmo, lambi seu rabinho enquanto ele lambeu o meu. Tesão aceso de novo. O dele, pois o meu ainda não havia apagado, estava explodindo... Com o cuzinho devidamente lubrificado, sentei no colo do Chocolatão. Bate que bate, lá vem o chocolate, como diz a música. O bate-bate era das coxas nas suas pernas... Enquanto isso, olhava para a cara daquele homem negro lindo que enfiava sem dó, ou melhor que deixava meu cuzinho comê-lo com gula, mas ele me levantava na vara de vez em quando também, rs... Assim não vou aguentar muito tempo disse pra ele.

Então levantei e fiquei de quatro na cama. Ele veio por cima e me envolveu completamente, lembrei da pantera negra de novo, agora eu era a presa... Ai, me come, me devora... Sou toda sua, mais isso, mais aquilo... Ele só me abraçou forte e forte foram as estocadas do seu pau dentro de mim. Ai, ai, ai que delícia, ele batendo suas coxas nas minhas... Bate-bate, bate que bate, que delícia esse Chocolate! Plaft plaft, dois corpos numa transa frenética ...  Quase gozei... Quase?... Que quase, eu gozei muiiiito, mas quietinha com a cara no colchão... Ele ainda pediu, quero ver você gozar! Então, eu só tirei a camisinha quase cheia ( exagerada ) e toda desmilinguida mostrei pra ele. Ele sorriu e continuou bombando. Bombou mais um pouco, tanto que logo eu pedi pra que parasse, eu já estava esfoladinha. Ele parou, deitou-se na cama e disse vem me fazer gozar gata!

E, eu fui... Simplesmente, deitei-o de barriga pra cima, deixei-o de franguinho assado, disse que iria chupar seu pau e alisar seu rabinho... Mas que nada, coloquei uma camisinha na língua e comi seu rabo, sei que ele adorou, pois gemeu muito. Enquanto eu fiz um delicioso cunete,  ele se masturbou. Alguns minutinhos depois, seu leitinho branco estava derramado na barriga cor de chocolate. Esse era o verdadeiro chocolate ao leite, rs... Cansadinho, suadinho, tomou uma ducha e aí foi de vez, pois também estava atrasado... Logo depois o meu cliente safadinho ligou dizendo que tinha adorado e logo queria de novo! Pudera, vamos ver se o Chocolatão também vai querer repetir a dose.

Ah, dizem que chocolate demais engorda!

Mas no meu caso, chocolate demais esfola, rs...

 

 Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844

drikkaboneca@uol.com.br

http://drikka.com.br

 

O que você quer me dar?

Ao meio-dia atendi uma ligação no meu celular. Era Elo 3 ( aquele do relato erótico : 'transando com uma boneca safada' ( você lê em Relatos Quentes)). Pois é, na hora nem lembrei quem era, pois o título do relato eu havia mudado, achei na época e ainda acho um título com o nome 'Elo 3' sem sex appeal, rs... Enfim, ele disse que estava com saudade de mim e gostaria de me ver na próxima semana sem falta. Tudo bem respondi, basta me avisar com um pouco de antecedência que o atenderei com certeza. Passou uma hora e novamente ele me ligou. Mudou seus planos e gostaria de me ver ainda hoje, entre 19 e 21 horas. Confirmaria por volta das 18 horas qual seria o melhor horário.

Quando deu 18 horas, realmente ele ligou dizendo que poderia vir às 19 horas, mas como eu já estava comprometida naquele horário, marcamos para as 20 horas. Ainda me disse: não goze Drikka, guarde todo o seu leitinho pra mim. Guardei. 20 horas ele já ligou aqui de perto e pediu se podia subir. Falei que sim, estava com a roupinha que ele havia pedido pra que eu usasse para recebê-lo. Adorou me ver usando um salto alto, uma leg usando por baixo uma calcinha fio dental e para completar uma miniblusa. Nem bem viu, já me amassou e tirou tudo. Me jogou na cama e ficou me olhando dizendo que realmente eu era uma boneca muito safada. Safada eu? Ri e fiz dengo. Então ele pulou na cama, me agarrou e disse que gostaria que eu fosse bem passivinha, mas que gozasse na sua boca, claro que com camisinha, rs... Huuum,  cada um com suas loucas fantasias, rs... Tudo bem, antes eu cavalgaria na sua pica pra ficar com muito tesão. Fizemos um 69, mas nem demoramos, ele estava ansioso, para me ver gozando daquele jeitinho que citei há pouco. Lambuzei meu cuzinho e fui sentando devagar sobre seu pau meio torto e duríssimo. Quando começou a entrar, ele simplesmente me segurou e bombou com força seu pau pra dentro de mim. Aaaaaaaaaaai, gritei! Ele todo carinhoso pediu desculpas e esperava não ter me machucado.

Não foi propriamente um machucado, mas senti aquela dorzinha de contração muscular. Geralmente sentimos essa dor, quando ainda não estamos devidamente relaxados e o pau penetra fundo. Passados uns minutinhos entre abraços e carinhos dele, todo atencioso, gentil, só um pouco bruto, rs, sentei de novo e ele bombou meu rabo novamente com força, mas não reclamei, adorei, rs... Como havia guardado meu leitinho pra ele, quando senti que a camisinha iria encher, saí de seu pau e enfiei o meu na boca dele...  Ele adorou, lambeu o pacotinho cheio. Foi legal ver que apesar de toda a sua vontade de tomar leitinho, ele fez o correto, sentiu o calor, viu a cor, mas não precisou saborear. Ah, se todo mundo que tem esse tesão fizesse como ele... Mas, tudo bem. Eu de pernas bambas, aí precisei ficar de quatro para ele me comer. Ainda reclamei toda dengosa, sentindo-se abusada, de que ele estava me maltratando, afinal esfolara meu rabo no início sem paciência, depois me fez gozar na sua boca, me privando de sentir no meu cuzinho o seu pau enquanto o meu latejava com porra saindo e agora ainda iria me comer até ele gozar. Ohhh!. Ele todo safadinho sussurrou no pé do meu ouvido e pediu pra eu ser mais boazinha ainda e dizer: que gostaria que ele me comesse mais. Drikka, o que você quer me dar? Diga pra eu ouvir! Que alternativa né? Obediente, serviçal do meu senhor macho comedor,  eu falei: me coma, me coma muito mais, eu sou sua putinha vadia e quero dar o rabo pra você. Ele enlouqueceu de tesão. Então, maltratou ainda mais o meu cuzinho, pois além de comer de quatro, enquanto eu enfiava a cabeça no travesseiro e berrava, ele quis que eu ficasse de franguinha assada.

Ohhh, não vou aguentar eu reclamei, mas ele disse: quer dar pra mim? Então tem que sofrer, rs... Ah tá bom, eu vou sofrer... Fiquei de franguinha... Ergui as pernas e com elas abracei seu pescoço, e ele bombou muito, eu só gemi, mas por sorte logo ele gozou muuuuito. Então deitamos lado a lado e ele todo carinhoso, falando mansamente fazia carícias em mim, me tratando com uma lady, oooh, que sedutor, esse safado! Conversa vai, conversa vem, daí a pouco ele disse: pegue aqui! Peguei no seu pau que estava duro de novo! Meu rabo esfolado, ficou ainda mais, principalmente porque ficamos em pé ao lado da cama, indo pra cá e pra lá com ele dentro de mim. Não consegui mais gozar, mas ele depois que me fez ficar novamente de franguinha, gozou mais um montão! Meu morenão delicioso, meio selvagem, meio dócil, me abraçou novamente e no pézinho do ouvido disse: obrigado Drikka. Você me fez muito feliz, aliás, como só você sabe! Eu toda derretida, ainda fiquei arrepiada, rs... Ele saiu daqui quase 22 horas. Mas, completamente com suas fantasias realizadas. Eu feliz por tê-lo feito feliz e também por ter aproveitado bastante daquele corpo indomável, mas tremendamente excitante. Falei que iria escrever outro relato. Novamente ele chegou sussurrando no meu ouvido e sugeriu: eu adorei comer você! Mas, eu disse que ficaria melhor: ''o que você quer me dar?''

Diga... E eu disse: meu cuzinho, é o que quero dar pra você! Você quer? Quase que ele quis de novo, uau! Gostei do jeito dele de dominar, afinal na maioria das transas, sou eu que comando, rs... Aí está, sei que vocês vão adorar! Um super relato erótico e bem picante com a minha assinatura. Ele quando ler, se deliciará e provavelmente vendo minhas fotos ousadas, vai me homenager mais uma vez. Ah, e eu mereço uma homenagem à distância, porque pessoalmente só daqui uns 3 ou 4 meses de novo. Senão meu cuzinho não aguenta!

Beijos felino Elo 3...

 

 Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844

drikkaboneca@uol.com.br

http://drikka.com.br

 

Simples e gostoso assim

Já nos conhecemos há uns dez anos. Escrevi inclusive, um relato para ele que não está em nenhuma página deste site:  "Irresistível"... E ele é sem dúvida irrestível. E, hoje veio deixar seu perfume delicioso novamente no meu lençol. Ele chegou à noitinha para uma nova sessão de sexo muito gostoso, enebriante e relaxante. Ao me ver, me abraçou fortemente, me beijou e disse que estava nervoso, pois era como se fosse a primeira vez. Eu ri do jeitinho dele, acho que ele fez isso pra me seduzir mais, pensei... Só que, realmente seu coração pulsava forte...  Ele pegou minha mão e disse, sinta como como ele está batendo! Tum tum tum, uau, que emoção!!!... Nos deitamos na cama e não perdemos tempo. Ele  super ansioso, excitadíssimo literalmente já pediu pra que eu fizesse tudo o que quisesse com ele. Ah então é assim? Eu vou fazer, pode deixar, quero usar e abusar deste seu corpo.

Pode, ele todo seu, disse ele, já caindo de boca no meu pau. Huuum, que saudade de chupar seu pau, schluuuup! Guloso, você é safado né? Enquanto me chupava, falava até com meu pau na sua boca: - sim, quero que você goze na minha cara! Eu gozarei, mas mais tarde, agora vou tirar as teias de aranha do seu cuzinho, rs... Ele deitou de barriga pra cima, ergueu suas pernas e mostrou sem pudor toda sua área de lazer. Aha, disse pra ele: eu vou me divertir com isso tudo! Vamos então à diversão! Lambi suas bolas, seu pau e com muito jeitinho seu cuzinho. Bastou passar a língua no cuzinho pra ele gemer um pouco mais forte. Achei seu ponto vulnerável, rs... Peguei lubrificante, encapei o dedinho e o comi bem gostoso. Com meu pau bem duro, entrei devagarinho pra dentro dele. Então ele gemeu ainda mais. Me puxou pra ele, me beijou, me apertou, nossa que tesão! Fodi muito o seu cuzinho apertado, que em alguns minutos depois já não estava. Então ele ficou de quatro. Me coma assim por favor!!! Seu pedido é uma ordem...

Encaixei meu pau no rabo dele e fiquei por cima feito cachorrinho. Ele se contorceu todo de tesão, acho que quase gozou pois parou um pouquinho e falou que eu já tinha o deixado abertinho, só pra disfarçar, rs. Então, tá. Fique em pé na cama e sente no meu colinho. Ele ficou em pé, enquanto isso eu me masturbei para ficar com o pau bem duro... Mas nada foi melhor pra me excitar do que chupar sua pica, enquanto ele ficou em pé na minha frente. Assim fiz, chupei seu belo caralho, ele com as mãos no teto permaneceu feito estátua, só esperando minha ordem para sentar. Ah, claro, pode saber que eu aproveito, adoro isso... Deitei na cama com meu pau bem duro e disse: sente! Ele sentou. Engoliu tudo. Arregalou os olhos e falou: - Drikka, o que você fez comigo? Eu só ri, e disse: nada que você não quisesse bem no fundo, he he he... Essa sessão foi quente, pois ele sentou, jogou suas pernas pra frente de modo que eu levantei e o beijei. Sentindo-me bem no fundo, com sua boca na minha e com seu pau esprimido e de certa forma acariciado entre nossas barrigas, bem... Ele quase gozou! Paramos, ainda não era hora. Ele ficou novamente em pé na cama. Repetimos tudo... Quando ele quase gozou de novo, paramos...

Calma Drikka, agora eu quero comer o seu bundão. Ele ficou em pé ao lado da cama, só virei a bunda e ele veio com tudo. Uau, aí fui que pedi calma. Seu pau estava enorme e grosso. Mas, daí a pouco relaxei e ele me comeu bem gostoso. Nada como comer essa belo rabo, tome, tome e tome pica! Eu dei meus gemidinhos e disse pra ele: estou sentindo um gostinho de revanche. Que nada, Drikka, estou só devolvendo o prazer que você me proporcionou. Isto é empate, rs... Depois que ele aproveitou e muito bem, pedi pra que deitasse novamente na cama de barriga pra cima. Agoro eu iria cavalgar. Sentei, peguei suas mãos, coloquei-as nos meus mamilos. Como eu pedi, ele massageou bem gostoso... Simplesmente demais... Eu subi, desci, mordi e delirei no seu pau. 10, 9, 8, 7... Em poucos segundos vou gozar... Levantei do seu pau, e gozei no seu peito, no seu rosto, atendendo um pedido, rs... Que delícia isso, acho que vou querer sempre, disse ele. Ah, pelo jeito te deixei mal acostumado né? Ahammm... Venha, venha, agora é a sua vez de gozar! Fiquei novamente de quatro na cama e empinei meu rabão e ele veio atrás de mim... Falei até umas bobagens dessas bem safadas... Mas pra quê?

Nem precisou, logo senti ele vibrando e enchendo a camisinha dentro de mim. Fim da sessão. Ambos satisfeitos. Ambos de pernas moles... E, concordamos que em 10 anos que nos conhecemos e, que de todas as vezes em que ficamos juntos, esta foi a nossa melhor transa. Simples e gostosa assim.

Gostaram? Gostou Lu?

Pois é, um relato simples e gostoso assim...

 

 Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844

drikkaboneca@uol.com.br

http://drikka.com.br

 

O motorista de ônibus

Saí cedo para comprar um shampoo. Teria que ir até no começo da Rua das Flores. Mas, decidi ir de ônibus, pois de carro fica difícil, principalmente quando o tempo está chuvoso. Ah, de vez em quando é bom entrar no busão, lembrar velhos tempos quando andei muito de ônibus em Curitiba. Hoje, foi delicioso recordar, fui bem na frente, não estava lotado, como é normal, principalmente em horários comerciais. Melhor ficou quando eu vi o motorista. Um morenão alto, com óculos escuros, braços peludos, jeitão assim de bruto, com uma cara de quem sabia foder bem um cuzinho.

Viajei literalmente nas minhas fantasias, mesmo que somente por cinco minutos, pois rapidamente cheguei ao tubo central e desci, não sem antes dar mais uma olhadinha para aquele homem robusto, rústico e sexy. Logo depois de comprar o shampoo, peguei novamente um ônibus pra voltar, mas claro, que não seria o mesmo motorista e, o deste, não chamou minha atenção. Depois já em casa, tomei minha ducha e estava na internet quando tocou o telefone. Era um motorista de ônibus, sério, acreditem se quiser, claro que não aquele, mas outro que já conheço há um tempão. Essa situação toda me deu um tesão extra, além do normal. Fiquei toda acesa e não via a hora dele chegar. Quando enfim, alguns minutinhos depois chegou, me encontrou bem putinha, em cima de um salto alto, uma minissaia preta e um topzinho. Ele me olhou e disse: - uau, como você está gostosa... Aliás, a cada dia você está mais gostosa! Huum, delícia, ouvir elogios, aumenta ainda mais o tesão. Ele um morenão, estilo aquele que eu havia visto cedo, mas só não tinha a cara de safado daquele, mas vai se saber se realmente 'aquele' era bom de cama, este aqui eu tinha certeza, afinal já saímos inúmeras vezes. Fiquei de quatro na cama, enquanto ele tirou a roupa e veio com seu pau duro e bateu algumas vezes no meu rosto. Pus uma camisinha, e chupei seu pauzão. Realmente um belo pau grosso, que mal coube na minha boca. Mas caberia d epois todinho no meu cuzinho. Tirei minha roupinha também e me posicionei para fazermos um 69.

Ele engoliu minha pica enquanto eu tentava engolir a dele. Delícia maior, quando ele me puxou com suas mãos fortes e enfiou sua lingua enorme no meu cuzinho. Ohhh, quase tive um orgasmo. Ah, é assim? Deixa estar, vou fazer o mesmo contigo, falei sensualmente olhando para ele... Fiz ele deitar de bruços e ficar mexendo sua bunda para cima e para baixo. Que visão deliciosa, ver aquela bunda enorme, naquele movimento em que eu imaginei que estava por baixo sentindo sua pica a entrar e sair do meu apertadinho buraquinho prazeiroso. Pus uma camisinha na minha língua e foi a minha vez brincar com seu rabinho. Abri suas nádegas e enfiei minha línguinha bem lá dentro... Ele gemeu. Que gemido delicioso com timbre de macho. Simplesmente excitante! No embalo do tesão, coloquei lubrificante e com jeitinho coloquei meu pau pra dentro. Ele gemeu mais um pouco, mas logo estava mordendo meu pau com seu cuzinho. Cuzinho safadinho! Pedi pra que ele virasse e ficasse de franguinho assado. Ele ficou. Coloquei um travesseiro sob suas costas, e continuei metendo nele. Quando cansei, tirei o travesseiro que estava de apoio, enquanto ele permaneceu deitado de barriga pra cima, com seu pau bem duro, só a me esperar, rs...

Fiquei em pé sobre ele, rebolei e disse que agora eu queria me divertir na sua pica. Sentei, pouco a pouco, seu pau escorregou pra dentro, preenchendo totalmente meu buraquinho apertadinho. Ele gemeu dizendo que minha bundona é boa demais. Olhei para ele, sorri, lembrei daquele motorista que havia visto pela manhã e senti um tesão anormal. Fechei os olhos e fiz de conta que era no pau daquele que eu estava agora subindo e descendo. Abri os olhos e vi meu fofo sorrindo e dizendo que eu estava mais deliciosa demais. Aí pensei, que nada, este é bom demais, pra que imaginar outro homem? Coisas da fantasia...  Este homem comigo era perfeito. Tão excitante quanto aquele que acendera meu tesão já cedo. Este homem que agora queria me comer muito, mas em outra posição. Fiquei então de quatro na cama, não sem antes olhar a cena toda pelo espelho... E, o que eu vi?  Um homenzarrão moreno, motorista de ônibus, forte, com braços peludos e fortes, estava atrás de mim, com um pauzão bem duro. Eu via o pauzão pelo espelho. Ohh, aquilo tudo iria parar dentro de mim...

Ele pegou com 'pegada' mesmo, pegada de macho, apertou nos flancos e meteu com força. Ai que delícia, eu me masturbei e gozei no lençol, sem culpa nenhuma, apenas gemendo de tesão. Com o meu gozo, meu cuzinho pressionou seu pau, que também despejou porra dentro da camisinha, até senti a pressão das golfadas leitosas massageando meu interior. Deitamos lado a lado e enquanto descansamos, eu contei a história da manhã, ele apenas riu e disse que eu era taradinha, rs... Taradinha mesmo, pois alguns minutos depois fizemos mais sexo. Mas desta vez, ele gozou, se masturbando, pois depois que eu sentei mais um pouco, mas com as pernas bambas e o rabinho esfolado, parei e fiz um fio terra nele. Dizem que meu fio terra é tão bom quanto.

Quem experimentou, sabe, rs...

 

 Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844

drikkaboneca@uol.com.br

http://drikka.com.br

 

Relaxa que encaixa

Linda tarde de sol e quase calor em Curitiba. Uma tarde ótima para suar. Uma tarde perfeita para encaixar e relaxar. Então, nada como um cliente daqueles que me dão um tesão incrível e aquele suador. Janjanzão é o nome que ele me dá, rs... Adoro esse cinquentão, com cara de garotão. Diz ele que eu o deixei mal acostumado, pois ele viera aqui há muito tempo atrás, só pra me comer e acabou comido. Claro, isso é só charme, ele adora dar o cuzinho, e sei lá se fui eu realmente quem o fez descobrir. Também diz que é só comigo que faz isto, eu finjo que acredito, ele nem precisa jurar. Hoje, depois de algum bom tempo sem aparecer, chegou com seu jeitão bonachão, todo machão, todo garotão, ai, adoro. Vai ver que é isso que já me deixa louca.

Primeiramente aquele bom banho... Assim, aos pouquinhos vai se soltando e empinando o rabão. Depois aquela linguada que o faz gemer, até que... Engulo seu pau e ele elogia demais minha boca. Hum, mas fazer ginástica é aqui comigo! Logo ele ficou de franguinho assado e eu fiquei só esfregando meu pau no seu vale peludo. Aprensão, tesão...Começou a sessão de gemidos. Simplesmente adoro os dele, ainda não sem fazer mais charme e dizer que não iria aguentar meu pau. Sei... Depois disse que deixaria eu por a cabecinha, mas com muito lubrificante. Ah, então tá. Lubrificante, dedinho e algum tempinho depois ele já estava assanhadinho. Vem Drikka, me come, mas com jeitinho, faz tanto tempo que não dou meu cuzinho. Relaxa fofinho, relaxa que logo encaixa. E, encaixou direitinho. Depois do charminho, estava já todo rebolativo e dizendo que estava me dando, pois eu sou safadinha e o seduzi. Já sei que isso tudo faz parte do show... Já na dele, disse toda dona da situação: 'que nada, eu sei que você gosta de dar esse cuzinho'... Gostar é pouco, pois logo em seguida já estava de quatro e eu por cima encaixadinha, plugada, só tirando e pondo pra delírio total dele. Ainda deitou de bruços, ficou rebolando sua bunda até que eu subi em cima e ele rebolou comigo por cima, bem encaixadinha. Comi até suar. Quando cansei, falei pra ele deitar de barriga pra cima que eu precisava recarregar a bateria. E como eu recarrego?

Ah, assim, preste atenção: encapei seu pau, passei lubrificante no meu cuzinho, sentei em cima dele e fiquei subindo e descendo. Logo minha bateria estava quase explodindo. Nessa hora eu olhei pra ele, ele olhou pra mim e falamos algo em relação a expressão de safadeza. Eu disse que ele tem carinha de safado. Não, ele falou que sou. Bem, vamos empatar, somos dois safados, rs...Adoro homens safados e ainda com um pau e uma bunda perfeitos pra mim. Ah, enquanto eu subia e descia, disse isso a ele: - esse pau foi feito pra mim. Como é bom sentar na sua pica. Que tesão desenfreado senti fazendo aquele sobe e desce. Por pouco não gozei. Não gozei pois ainda deixei ele de ladinho e meti mais um pouco.

Daí a pouco precisei carregar a bateria de novo. Uau, minha bateria está se esgotando rapidamente, mas recarregando ainda mais rápido. Vamos logo isso... Deixei ele de ladinho e o penetrei de novo. Desta vez, descarreguei a carga toda dentro dele. Não deu pra segurar. Suadinha, cansadinha, mas muito boazinha, pois fiquei de quatro e empinei o rabão. Meu rabo que ele adora e diz ter prestado várias homenagens. Ele veio por trás de mim. Não demorou nadinha pra descarregar a sua bateria também. Exaustos mas satisfeitos, devidamente relaxados, sorrimos e falamos algumas daquelas bobagens que nem lembro agora, normais depois da exaustão causada por uma boa trepada.

Janjanzão saiu de pau e pernas moles. Isso é que dá me visitar em dia que estou inspirada, rs...

 

 Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844

drikkaboneca@uol.com.br

http://drikka.com.br

 

Tirando a putinha do armário

Já escrevi sobre o homem que tinha uma puta dentro de si, relato este que foi um dos mais comentados e ainda faz enorme sucesso. Você pode ler em Top Relatos da Boneca Drikka... Este mesmo homem volta e meia ainda aparece por aqui. Sua putinha interior que ele chama de "Luana", vai batendo, batendo mais forte até que ele me liga pedindo socorro. Meio acanhado diz que "Luana" está querendo a todo custo sair do armário. Aí não tem mais jeito, somente eu ajudada por algum dos meus amiguinhos pauzudos, podemos saciar a vontade louca daquela putinha no interior do meu cliente. Foi assim hoje à tarde... Ele chegou e trouxe "Luana" dentro de sua mochila. Aos poucos ela foi tomando forma, até que de repente estava louca na cama e só queria pau e mais pau. Eu até já dei conta, mas agora não tem mais jeito, só mesmo um macho com uma pica enorme para dar sossego àquela puta que arde dentro deste safadinho. Por isso chamei meu amigu inho massagista, um rapagão moreno e bem dotado, aquele que dá jeito em qualquer putinha gulosa. Sem demora chegou e já nos encontrou na cama.

Ficamos olhando ele tirar a roupa, já na sua cueca se notava o volume do seu pau. Eu olhei para meu cliente safadinho, ou melhor para a putinha que encarnara nele, já nos olhos dela vi o desejo, na sua boca vermelha, sua língua lambia o beiço e era visível sua vontade de já cair de boca. Meu amiguinho chegou já com aquele mastro de carne quase duro. Encapei o bicho e a putinha Lu já caiu de boca. Agarrou seu pau com as duas mãos e chupou feito uma louca, gemendo sem parar. Para melhor degustar aquele pauzão duro, pedi para que meu amiguinho deitasse na cama de barriga pra cima enquanto a putinha safada podia se deliciar. E, ela se deliciou... Ficou de quatro na cama, empinou o bundão e ficou chupando, tentando abocanhar toda aquela pica. Ficou se lambuzando, esfregando aquele pauzão na sua cara, praticamente não sabia se chupava ou já o enfiava no seu rabo...

Eu aproveitei e fui atrás da putinha e então enfiei meu pau no rabo dela. Humm, que rabo guloso, meu pau entrou todinho. Meu amiguinho que é um safadinho também, falou muitas bobagens, Luana ficou mais doida ainda... Gemeu com o pauzão na boca e rebolou na minha pica... Daí a pouco, ela ficou de quatro no cantinho da cama e eu continuei comendo seu rabo, dizendo claro que estava abrindo caminho para a pica enorme que ela sentiria logo, logo... Meu amiguinho veio por trás e quis colocar aquilo tudo no meu bundão assanhado. Ai de mim. Fechei meu cuzinho e disse não! Esse pau é somente para Lu, rs... Claro que senti vontade, mas não estava preparada para levar aquilo tudo assim, sou muito apertadinha. Então, ele colocou o pau no rabo guloso de Lu. Ela até tremia, dizia estar nervosa. Sabe aquela mistura de tensão com tesão, não ? Acho que um pouco era a luta da putinha Lu com meu cliente, rs...

Nas primeiras estocadas L u sentiu, até tirou o pauzão, segurou do seu jeito e enfiou de novo. Mas daí a pouco, estava rebolando, sentindo todo aquele cacetão nas suas entranhas. Meu amigo massagista é um bofão, uma delícia. Enquanto ele fodia o rabo da putinha, eu por trás enfiava a língua no seu cuzinho. Ele gemeu de tesão várias vezes e me chamou de safada. Acho que isso o deixou com o pau mais enorme e duro. Pois a putinha Lu, sentou em cima de frente e de costas. Depois deu pra ele de ladinho. Deitou de bruços e foi bombardeada. Ficou de franguinha assada e gritou algumas vezes pedindo para ele não ir tão fundo. Realmente o vigor do meu massagista amiguinho pauzudo ajudante me impressionou. Até perguntei se ele havia ingerido algum estimulante. Disse ele que nada. Foi a putinha safada, montada e gulosa, além de minha linguinha que o deixara assim, rs... Algumas vezes, ele até insinuou deixar Lu descansar um pouco e me comer também, mas eu estava preferindo só assistir e assess orar, rs... E, foi de franguinha que Luana enfim gozou. Meu amiguinho também gozou e saiu satisfeito... Depois que ele saiu, meu cliente quase desmaiado na cama, comentou que sua putinha interior acabou com ele. Aí, ele levantou, tomou uma ducha e enfiou Luana na mochila...

Sorrimos e conversamos um pouco. Ele me agradeceu por tão boa experiência, dizendo que sou a única que dá jeito mesmo na sua putinha e, que agora pelo menos uns seis ou sete meses, ela ficará adormecida, dentro da mochila, bem no fundo do armário, rs...

 

 

 Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844

drikkaboneca@uol.com.br

http://drikka.com.br

 

Romance lambuzado

Um homem alto, moreno, forte, cabelo estilo militar, todo gostoso, sexy, safado, com um olhar terno e uma boca, uma boca muito louca... Um homem assim, acabou de sair aqui de casa. Esse homem que eu conheço há um bom tempo, havia sumido e, eu não sabia do seu paradeiro, volta e meia pensava: cadê meu gostoso grandão?  Ele infelizmente sofreu um acidente, mas se recuperou bem e está ainda mais em forma do que antes, apenas com algumas cicatrizes. Quando chegou, me abraçou forte, me beijou e disse que estava com muita saudade de mim. Estava todo limpinho e cheiroso, nem precisei dar 'aquele banho'... Deitou-se na minha cama e pediu pra eu que deitasse sobre ele. Eu senti um clima romance da parte dele, acho que ele estava meio carente, achei isso diferente, mas não ruim... Mas eu já queria putaria, meu pau estava bem duro entre nossos corpos que se roçavam sem parar, o dele também. Eu não queria namorar, só trepar, trepar... Mas, entreguei-me aos seus encantos e deixei tudo fluir naturalmente...

Que tesão enorme sentia me esfregando nele, beijando sua boca deliciosa, sentindo suas mãos fortes me apertarem e seu pau duro querendo entrar em mim... Primeiramente entrou na minha boca. Beijei, engoli, lambi com muito tesão aquela pica dura, suas bolas, sua virilha, seu umbigo, seus mamilos, enfim, ele todo. Todo mesmo, de cabo a rabo, pois ele se virou na cama e ficou de bruços... Me belisquei pra ver se era verdade que aquele deus grego estava na minha cama, mostrando aquela bunda lindíssima, desenhada a dedo, sexy, só pra mim... Belisquei de leve sua bunda também, irresistivelmente atraente... Ele virou seu rosto levemente e me chamou de safadinha. Mostrei que realmente era, pois logo em seguida, ouvi seus gemidos, quando a minha linguinha entrou la dentro do seu buraquinho. Aos pouquinhos fui brincando de enfiar o dedinho. Depois dedinhos lubrificados, até que fui colocando a cabecinha do meu pau bem devagarinho pra dentro dele. Ele fez umas caretas, então parei e comecei tudo de novo. Ele reclamou mais um pouquinho e pediu que eu tivesse paciência, pois aquele cuzinho só havia pertencido a mim e já fazia tempo que eu não o comia. Que lindo ouvir isso!

Não sei se é verdade, mas é claro que eu acredito... Trocamos de posição, ele ficou de franguinho assado, aí foi mais fácil. Entre uns ais e uis eu calei sua boca com um beijo bem gostoso, daqueles em que falta até o ar, rs... Trocamos inúmeras declarações de amor, acho melhor de tesão... Enfim coladinhos, nos beijando, enquanto eu fazia movimentos leves de entra e sai... Oh,, enamorados, emaranhados, acoplados e amados... Algum tempo depois, parei e deitei ao ladinho dele. Ele ternamente disse: venha, aninhe-se em meus braços, vamos namorar mais um pouquinho... Deitei ao seu lado e curtimos bem juntinhos, feitos dois amantes apaixonados, todos aqueles momentos ouvindo músicas românticas no aparelho de som. Minha mão, voltou a tocar eu seu pau que logo endureceu de novo. Enquanto isso enchi sua mão de lubrificante e pedi pra que ele me bolinasse, enfiasse seu dedinho em meu cuzinho, brincasse comigo, enquanto eu chupava mais um pouco seu pau. Só um pouquinho, pois eu não via a hora de sentar no belo pau dele... Oh, que pau.

Eu quero esse pau lá no fundo... Tão logo pude, senti cm por cm de sua pica entrando em mim. Fiquei olhando para seu rosto, sentindo suas mãos massagearem meus mamilos e sentindo-me a mulher mais amada do mundo. Pois ele disse que era meu macho e eu sua mulherzinha. Que bom sentar no colo daquele macho! Uau. Bom demais, tanto que em poucos minutos depois eu já não aguentava de vontade de lambuzar sua barriga todinha. Ele disse: vem, goza no teu homem, quero sentir que realmente você está sentindo tesão por mim, um louco tesão de amor... Senti mesmo, pois derramei toda minha porra sobre ele. Ele sorriu feliz enquanto eu toda tonta revirava os olhos numa sensação orgasmática total, rs... Fiquei toda dengosa ao lado dele e pedi como ele queria gozar. Ele falou que queria sentir eu chupando seus mamilos, enquanto ele se masturbava. Comecei mordendo sua orelha, beijando sua boca, cheirando aqueles sovacos de homem perfumado. Isso tudo me dá um tesão enorme, quando encontro o cara certo, e ele era o cara, ohhhh!

Depois acariciei e lambi seus mamilos, mas bom mesmo foi cuspir e punhetar sua pica, que logo em seguida também despejou jatos de porra sobre sua barriga já lambuzada. Que romance lambuzado hein? Sorri pra ele e disse que escreveria algo com esse título. Ah, é? Amanhã quero ler este relato. Faz tempo que você promete e nunca escreve. Eu prometo, mas um dia cumpro, rs... Esse valeu a pena escrever. Essa transa foi muito boa. Deliciosamente romântica e safadinha... Depois ficamos conversando sobre música.

Temos gostos tão parecidos, somos contemporâneos, acho que almas gêmeas, he he he...

 

 Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844

drikkaboneca@uol.com.br

http://drikka.com.br

 

Gemidos de Prazer

Recebi a visita do Ed hoje mais ou menos lá pelas 20 horas. Ele me ligou à tarde e disse que viria nesse horário. Quando ele chegou, foi uma gata surpresa, uma surpresa boa, pela voz imaginei uma coisa, mas quando o vi e conversei pessoalmente, me enganei completamente. Não que eu não tivesse gostado de alguma coisa quando conversei anteriormente com ele pelo telefone... Mas sabe aquela coisa da gente construir a pessoa só com a imaginação? Pois é, foi o que aconteceu neste caso. Ele, um morenão alto, cabelo bem raspadinho, um sorriso delicioso, um hálito perfeito, simplesmente sexy... Porém tremia tanto, tanto que teve que sentar na cama e respirar um pouco, rs...

Pediu desculpas, pois não sabia como agir e estava muito nervoso. Mas, usei de todo o meu conhecimento e habilidade para essas situações e acho que uns 10 minutos depois, ele estava bem calmo, apenas gemendo, dando altos gemidos de prazer. Primeiramente deitamos na cama e ficamos nos beijando. Ele só queria beijar, beijar e beijar... Acho que era para disfarçar o nervosismo. Com paciência e jeitinho fui tirando suas peças de roupa, uma por uma, intercaladas com alguns beijos. Quando estava totalmente peladinho, eu também já peladona, rs, deitei sobre ele e fiquei esfregando meu corpo maliciosamente no dele. Huuum, ele até então suspirava, suspirava muito e, a partir daí, começou a gemer, gemer muito, tive que aumentar o som do ambiente, rs... Ele me disse que é leitor dos meus relatos há muito tempo e há muito tempo gostaria de ter vindo me conhecer, mas faziam poucos dias que tinha encontrado o site e, ficara muito triste quando meu blog saira do ar em julho. Tão logo viu o site, tratou logo de não protelar mais um encontro, vai que o site saia do ar novamente... Ah, então ele já sabia o que eu faria com ele... Sim, ele sabia, mas disse que nada como estar frente a frente comigo.

Por mais que sua imaginação tivesse sido fértil, este momento era indescritível. Uau, ele quase me deixou sem jeito, que galanteador! Então tá, vamos ao que interessa... E, para começar, o velho e bom 69. Ele fez direitinho, chupou muito meu pau, enquanto alisou minhas pernas, enfiou o dedinho no meu cuzinho e agarrou minhas bolas... Depois pedi pra ele que deitasse na cama de bruços. Fiquei massageando seu corpo com as mãos e aproveitando para olhar, me excitar, com tudo o que agora estava à minha disposição, para usar e abusar, a pedido dele. Abri suas nádegas e dei aquele lambidinha básica no seu buraquinho. Ele gemeu alto e se contorceu todo. Lubrifiquei tudinho e pus o dedinho. Realmente, um buraquinho virgem. Aos poucos fui tentando, até que consegui penetrá-lo. Ele adorou e gemeu ainda mais. Aumentei ainda mais o som, senão o prédio todo poderia ouvir, rs... Depois mudamos de posição e ele, ficou de franguinho assado. Assim eu metia e podia fechar sua boca com um beijo. Ginástica redobrada, mas deliciosa.

Da mesma maneira fiz quando ele sentou no meu colo. Mas, sentadinho no meu colo não teve muito jeito, ele rebolou e gemeu pra valer. Depois ainda ficou de quatro, pois queria que eu o penetrasse assim. Então por trás dele, enfiei e tirei muito, mas ele com a cabeça enfiada na almofada berrava de prazer. Assim ficou melhor. Até que enfim, chegou a minha vez de entrar na rola, na rola dele, é claro, rs... Ah, eu não via a hora. Seu pau perfeito, na medida perfeita para meu cuzinho. Sentei e o engoli todinho. Uma vez todinho dentro de mim, subi e desci como sei e gosto de fazer. Ensinei-o a acariciar meus mamilos do jeitinho que me dá prazer e ele aprendeu rapidinho. Uau quase gozei! Então, atendi mais um pedido dele, fiquei de quatro na cama. Que pegada deliciosa e forte! Ele me agarrou e bombou com força e jeito! Eu me derreti toda e ele na mesma hora também. Gemeu e gozou.

Gemeu realmente com muito prazer. Ficamos frente a frente rindo, a camisinha cheia no seu pau e o meu lençol molhado com a minha, rs... Dizer que ele me achou fantástica é chover no molhado? Mas, então o molhado ficou ensopado, rs, ele rasgou elogios sobre mim, sobre o que fizemos, enfim sobre como conduzi toda nossa transa... Antes dele sair disse que eu tinha um enredo para um bom relato e ele aprovou o título!

E vocês, gostaram?

 

 

 Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844

drikkaboneca@uol.com.br

http://bonecadrikka.blogspot.com/

 

Direto de Curitiba conheça e fale com a travesti Marcella

 
Seu nome ou Apelido: 
Marcella................
Em qual Estado do Brasil ou País você mora?: 
PR
Qual o nome da cidade onde você tecla?: 
curitiba
EU SOU:: 
Travesti
PROCURO POR: (obs - você pode selecionar mais de uma opção neste ítem): 
Homens
 
 

....Estou em curitiba a pouco tempo..sou.. uma boneca..de luxo...para.. homens..de verdade.. interesados..em sexo.. selvagem.. sem frescura...
adoro homens..cheirosos..e bem dotados..rs...faço tudo o que voçes...
jamais esqueçeram.. uma.. verdadeira .. Deusa.. na arte..da Cama sutra...
tenhu 1:78 de alt..75 kl ..cabelos longos .. corpo sarado...atendo em motel e
hotel... apos as 14:00....hrs... estou esperando por vcs...41 9817 8246...

 

 

Nero fingiu ter se casado com travesti para chocar os romanos

Nero é certamente um sinônimo das excentricidades ocorridas durante o Império Romano.

O imperador entrou para a história como o responsável por um grande incêndio ocorrido em Roma --sua culpa na tragédia nunca ficou comprovada--, pelo martírio de são Paulo e são Pedro e por relações sexuais pouco comuns.

Seus desejos eram tão extravagantes que certa vez mandou castrar um jovem chamado Sporo e tentou transformá-lo em mulher.

Além de encenar um casamento e vesti-lo de noiva, perambulou com o garoto por locais públicos enquanto praticava atos obscenos com sua nova "esposa". Sem emascular-se inverteu os papéis com outro, chamado Doriforo.

O livro "A História Secreta dos Imperadores Romanos" traz essa e outras histórias dos soberanos mais importantes do período.

As principais questões da vida do imperador estão no livro "Nero", que conta a sua ascensão ao poder, a sua política nacional e no império e, por último, as razões para a sua queda, bem como as consequências deste fato.

*
"A História Secreta dos Imperadores Romanos"
Autor: Michael Kerrigan
Editora: Europa
Páginas: 256
Quanto: R$ 79,90 (preço promocional, por tempo limitado)
Onde comprar: 0800-140090 ou na Livraria da Folha
 

Travesti de 19 anos de Diadema iniciando processo de transformação procura por homem para casar e sair de casa

Seu nome ou Apelido: 
Agnes
Em qual Estado do Brasil ou País você mora?: 
SP
Qual o nome da cidade onde você tecla?: 
Diadema
EU SOU:: 
Travesti
PROCURO POR: (obs - você pode selecionar mais de uma opção neste ítem): 
Homens
 
002.jpg

Meu nome é Agnes tenho 19 anos e moro em Diadema sou uma travesti em transformação estou tomando ormonios e cabelos estão crescendo estou ficando feminina,,,,,,,,

Procuro homem ativo entre 20 e 50 anos que seja bonito solteiro. Quero homem pra casar

Por favor mandar foto,,, homens de todo o Brasil quero ser esposa não quero ir pra pistar fazer programas e preciso sair dacasa dos meus pais

 

Homem do RJ, de 40 anos, sem filhos e sem ex, com foto, procura por boneca feminina e delicada para relacionamento sério

 

Seu nome ou Apelido: 
Macho 18 cm
Em qual Estado do Brasil ou País você mora?: 
RJ
Qual o nome da cidade onde você tecla?: 
Rio de Janeiro
EU SOU:: 
Homem
PROCURO POR: (obs - você pode selecionar mais de uma opção neste ítem): 
Travestis
Transexuais
Crossdressers
Afeminad@s
Fetiches
FAÇO E OFEREÇO: (somente escolha algo neste campo, se for sua profissão, OK?): 
Acompanhante
Massagem
Hostess
Shows
Stripper
11112010(013).jpg

Ola! Busco relacionamento serio com bonecas femininas e delicadas. Tenho 40 anos,solteiro,sem filhos e sem ex pegando no meu pe. Me ligue: TIM (21) 8372-6381 ou VIVO: (21) 9681-4205. Denis. Email: macho18cm@yahoo.com.br
Veja minhas fotos: www.flogdesexo.com/macho18cm

 

Homem de São Paulo, procura por trans ou travesti, para ser sua companheira ideal

 

Seu nome ou Apelido: 
Aluisio
Em qual Estado do Brasil ou País você mora?: 
SP
Qual o nome da cidade onde você tecla?: 
São Paulo-sp
EU SOU:: 
Homem
PROCURO POR: (obs - você pode selecionar mais de uma opção neste ítem): 
Travestis
Transexuais
 
225.JPG

Procuro um travesti ou trans,para um relacionamento serio e intimo pois adoro,sou mais ativo e sejam bonitas e super femininas,me desculpem as que fazem programas nada contra, a vc precisa de um homem pra se sentir uma mulher de verdade,que formar um lar qe trabalhem com salão cabeleirera, ainda não encontrei a minha tgata,prefiro que seja de São Paulo,campinas ou cidade proxima,qero amar,sei que estou numa relaçao hetero mais não gosto,sei que acompanheira é legal. Quero qe me compreenda e eu te farei muito feliz

 

Pedro encontra Cindy

Pedro passeava pelo bairro da Liberdade quando viu uma lolita na esquina distribuindo propaganda de um café de lolitas. A menina era tão bonita, que Pedro não resistiu e se aproximou.

- Olá, onde fica este café?
- Na rua de baixo. Tome, pegue o endereço.

Pedro reparou bem na menina. Esbelta, de cabelos curtos e um sorriso irresistível. Seu vestido de empregada francesa, cheio de detalhes, os sapatinhos brilhantes e a fita no cabelo foram suficientes para convencê-lo a prosseguir sua conversa.

- A gatinha trabalha neste café? - perguntou sorrindo.
- Trabalho sim, moço.
- E o seu nome, posso saber?
- É Cindy.

Pedro ficou mais atiçado ainda com este nome tão feminino. Ali estava uma adolescente toda perfumada e feminina bem à sua frente. Fazia tempo que Pedro não saía com ninguém e a idéia de encontrar Cindy novamente o deixou excitado.

- Você estará hoje à noite lá, Cindy?
- Sim, senhor...
- ...Pedro. Pode me chamar de Pedro.
- O senhor é muito simpático.
- Você também não é nada má...digo, é simpática.

Pedro tentou corrigir, mas Cindy percebeu que havia causado impacto naquele rapaz. Para se certificar, olhou discretamente para baixo e notou que seu famoso jeito feminino havia fisgado mais um desavisado. Sim, Cindy era uma boneca. Mas uma boneca tão feminina que ninguém jamais ousaria dizer que tivesse sido homem um dia. Seu jeito de falar, de andar, tudo lembrava uma adolescente comum. Para Pedro, claro, o fato de ser oriental era um atrativo adicional pois ele era simplesmente apaixonado por mulheres, bonecas e crossdressers, principalmente as orientais. Quanto mais feminina e delicada, melhor.

Após o breve diálogo, Pedro tomou o caminho do trabalho e Cindy continuou na rua, fazendo sua propaganda e chamando a atenção de vários homens e a inveja de muita mulher.

Pedro não conseguia tirar Cindy da cabeça. Nos intervalos do trabalho, pegava-se imaginando-a em uniforme de colegial, ou com um biquini branco, para não falar de outras fantasias mais comuns. O visual "lolita" havia sido tão forte que ele tinha que se conter para não demonstrar seu tesão. De 10 em 10 minutos ia ao banheiro e tentava secar a cueca já melada pelo tesão que sentia pela menina que havia encontrado apenas por pouco tempo na rua. Aguardava ansiosamente o final do expediente.

Quando terminou o trabalho, correu para casa e tomou um banho. Teve que fazer um esforço enorme para não se punhetar fantasiando com Cindy.

"- Aguenta, Pedrão! Logo mais você vai encontrá-la no café..." pensava.

Terminado o banho, aprontou-se e conferiu o endereço.

No café, a noite estava apenas começando. Várias meninas já atendiam alguns clientes. Cindy teve sorte em conseguir o emprego. Mas o patrão foi claro: se o cliente quisesse algo mais, ela teria de recusar ou então que lhe revelasse sua condição de boneca. Afinal, dizia-lhe sempre o patrão: "há gosto para tudo e pod ser que algum cliente queira sair com você depois".

Cindy estava linda e delicada, com seu uniforme de empregada francesa, preto, com detalhes em branco, sentada no balcão, pensando na falta que lhe fazia uma companhia quando, de repente, viu Pedro passar pela porta. Não o reconheceu, mas reparou bem no rapaz...e gostou.

Pedro se sentou e fez um sinal para ela. Cindy foi atendê-lo.

- Boa noite.
- Boa. Não se lembra de mim?
- Hum...não sei...
- Você é a Cindy.
- Ah, sim, lembro-me do senhor...
- Pedro.
- Claro, desculpe-me.

O jeito de se desculpar de uma oriental é tão delicado e inocente que chega a ser sexy. Pedro pôde sentir bem isso sob a cueca. Seu cacete quase podia lhe mandar que beijasse aquela japonesinha e lhe arrancasse as roupas. Sim, sua cabeça de baixo só queria saber de possuir aquele corpo liso e delicado de menina que se encontrava sob aquele uniforme tentador.

- Este café de Lolita...você pode se sentar e conversar comigo, não?
- Claro!

O sorriso de Cindy não teve outro resultado senão o de aumentar mais ainda o tesão de Pedro.

- Sabe, Cindy, estou um pouco triste hoje...
- Por que, senhor Pedro?
- Faz tempo que estou sozinho...
- Cindy irá tentar alegrá-lo, não se preocupe. Quer beber algo?
- Ah, só uma dose de whisky, por favor.

Cindy fez sinal ao garçom que logo trouxe a dose.

- Vou te confessar, Cindy. Eu adoro todo tipo de mulher.
- Como assim?
- É que eu me apaixono não apenas por mulheres que já nasceram assim, mas também por bonecas. Você sabe o que é...
- Sim!

Cindy respondeu antes que Pedro terminasse. Algo a incomodava. Melhor dizer que sim. O rapaz não era nenhum príncipe, mas era educado e simpático. Feio também não era. Cindy imaginava se conseguiria descobrir algo de novo com o novo cliente.

- Eu acabei de terminar com uma cd. Sabe o que é?
- Sei!
- Antes eu ficava com uma boneca....depois das minhas namoradas, esta boneca me agarrou...fiquei doido com ela. Não conseguia ficar sem ela. Foram meses....
- O senhor quer desabafar, não é?
- Sim. Problema?
- Não, por favor, conte-me mais. Estou curiosa...
- Pois é, Cindy. Depois foi uma crossdresser japonesa....ficamos juntos muito tempo...
- Cada um faz o que quer de sua vida...ninguém tem nada com isso...o senhor...
- Sim, eu sei, Cindy, mas ela foi embora, sabe....e eu fiquei sozinho. Então, quando vi você na rua outro dia...
- O senhor Pedro se lembrou dela?
- Sim, isso mesmo.
- Mas a Cindy pode te ajudar...como?
- Você poderia me dar a mão.

Cindy se espantou. Mas a vontade de tocar naquele homem foi mais forte. Deu sua bela mão para Pedro que a acariciou. Cindy sentiu um arrepio. Um arrepio de quem é tocada por alguém que sabe o que é amar na e fora da cama. Pedro olhava-a com paixão. Cindy, tímida, desviou o olhar, mas Pedro lhe tocou o rosto e fez a gatinha encará-lo.

- Você é uma menina muito bonita. Fazia tempo que eu não me apaixonava por uma mulher.
- Ah...bem...obrigada.
- Cindy, por que não vem comigo comer alguma coisa?

As mãos se apertaram. Pedro se aproximou de Cindy e encostou em seu corpo. A vibração excitou-os. Cindy não resistiu e logo um apaixonado beijo surgiu. O tesão era tanto que Pedro ficou todo sem jeito, sentindo que seu cacete buscava algo novo, diferente.

- Querido, tenho que lhe dizer algo antes.
- Sim, o que é?
- Eu sou boneca.

Pedro ficou paralisado por alguns segundos. Cindy olhava em seus olhos em busca de alguma dúvida, mas Pedro apenas retomou seu beijo, agora com um aperto forte, para sentir todo o corpo daquela boneca deliciosa que, cada vez mais, parecia ser o destino de seu tesão. O abraço foi tão forte, que Cindy pôde sentir o cacete duro de Pedro tentando saltar fora da cueca e roçar-lhe a perna sob a calça. Quase que por instinto, pousou a mão direita na perna de Pedro e apertou levemente seu pau.

- Senhor Pedro...querido...
- Pedro, apenas.
- Pedro...quero você hoje, agora!
- Podemos ir até minha casa se você quiser.

A conta foi paga e Pedro saiu com Cindy, beijando-a sem parar.

No apartamento, a porta se abriu com os dois se atracando. Pedro não via a hora de fazer Cindy se sentir mais mulher do que nunca. A pressa foi tão grande que Cindy ainda estava vestida como uma lolita, o que só deixava Pedro mais excitado.

- Gostoso...tira meu vestido...?

Pedro desabotoou lentamente o vestido, lambendo e acariciando as costas da lolita boneca. Desceu lambendo sua bunda, tirando a calcinha e acariciando suas pernas. Depois levantou-se roçando Cindy que tentava lhe tirar as calças sem perder o contato com o corpo daquele seu novo homem. Pedro começou a tirar o sutiã.

- Gatinha, que peitinhos lindos...
- Suas mãos neles estão me deixando com tesão, querido.
- Quero que seja minha mulher, Cindy.
- Quer mesmo?

Pedro apertou as mãos na cintura de Cindy e se meteu com força no meio das pernas da esbelta japonesa que pôde sentir a força daquela decisão no cacete melado de Pedro. Antes que pudesse se virar, sentiu a língua do seu macho no ouvido e ainda pôde ouvir um sussurro:

- Seu sorriso é um tesão, minha gata.

Cindy sentiu-se melada de tesão. Pedro lhe apalpava a bunda com gosto.

- Que pegada gostosa, querido.
- Você merece, minha bonequinha safada...quando vi você de lolita, sabia que era especial...

Cindy virou-se para ele, beijou-o e se ajoelhou. Queria ver aquilo que só havia sentido até então. Ajudou a tirar a calça do rapaz e a cueca estufada e suada cheirava a tesão crescente. tirou-a e se deparou com um pau duro. Abriu a boca e tocou-lhe a cabeça com sua língua. A vontade de chupar lhe subiu a garganta e, quando percebeu, já chupava o cacete de Pedro com vontade.

- Delícia, que boneca chupadora gostosa...sabe fazer isso muito bem...uhhh

Cindy chupava, chupava...se pudesse, não sairia dali. Pedro suava e segurava para não gozar, tamanho o tesão e a habilidade da japonesinha.

- Cindy, deite-se no sofá, querida.

Cindy deitou e Pedro teve a visão com a qual havia fantasiado várias vezes: ver aquela delícia nua, com o cuzinho para o alto, esperando para se tornar mulher. Não resistiu. Trouxe o KY que sempre guardava na gaveta do móvel da sala e agarrou a bunda de Cindy que quase gritou de susto. Enfiou o dedo indicador direito naquele cuzinho, amanteigando-o com o gel. Cindy quase deu um gritinho, mas se conteve. Pedro mordia as bochechas daquela bunda durinha, lisa e desejada. Lambia as pernas da japonesinha safada e roçava seu cacete duro pelo corpo da bonequinha.

Pedro não aguentava mais...o tesão era imenso. Foi assim que, devagar, enfiou a cabeça do pau duro e melado naquele cuzinho apertado, consumando o ato que imaginara desde que viu Cindy a primeira vez. Forçou devagar a cabeça naquele buraquinho apertado de boneca e juntos começaram a sincronizar os movimentos. O tesão era demais, Pedro não queria gozar, mas ter aquela boneca gostosa sob seu domínio, penetrada por sua vontade, gemendo sob seu pau, aquilo era incontrolável. Não demorou muito, gozou. Bombou como há muito não bombava, enchendo a bonequinha japonesa com seu leite quente. Naquele momento, Pedro não queria gozar em nenhum outro lugar senão dentro daquele cuzinho liso.

Suados, ambos caíram no sofá, deitados.

Talvez esta história continue.

contosdavidap@yahoo.com.br

 

Travesti de 35 anos de SP procura por alguém sério de mesma faixa etária para relacionamento

Seu nome ou Apelido: 
claudete
Em qual Estado do Brasil ou País você mora?: 
SP
Qual o nome da cidade onde você tecla?: 
são paulo
EU SOU:: 
Travesti
PROCURO POR: (obs - você pode selecionar mais de uma opção neste ítem): 
Homens
 
OgAAAOcrYZzCMGkjel1ohkjzyQ1AW46KsEQe_9UmZdfBj0nAuvkWHnHWFun-Q--HdqVCu_y7VNJLtSXrNsUVQT-sYFQAm1T1UKLkWuKT7jOr5A2EgIqlNKvp5JV9.jpg

olá meu nome é claudete tenho 35 anos ,tenho 1e 74 de altura peso 60 kg tenho pele morena,cabelos e olhos castanhos.moro na cidade de são paulo.não estou a proucura de sexo oi aventuras,por favor só entrar em contato comigo quem estiver a fim do mesmo,dou preferencia a homen na minha faixa de idade acima beijo aguardo seu contato

 

Direto de Goiânia conheça e fale com a travesti Flávia

FLÁVIA TRANS
Em qual Estado do Brasil ou País você mora?: 
GO
Qual o nome da cidade onde você tecla?: 
GOIÂNIA
EU SOU:: 
Travesti
PROCURO POR: (obs - você pode selecionar mais de uma opção neste ítem): 
Homens
Casais
Crossdressers
FAÇO E OFEREÇO: (somente escolha algo neste campo, se for sua profissão, OK?): 
Acompanhante
 
FLÁVIA BUENNO.jpg

Oieee..... ATIVA e PASSIVA, SEM FRESCURAS, boneca hormonizada, bem feminina,
só me ligar, bjs, carinhos, sexo oral, tudo que vc quiser amor,
62-84845462

 

Direto de Pelotas, conheça a acompanhante travesti Giselle Gaultier

Seu nome ou Apelido: 
Giselle Gaultier
Em qual Estado do Brasil ou País você mora?: 
RS
Qual o nome da cidade onde você tecla?: 
Pelotas
EU SOU:: 
Travesti
PROCURO POR: (obs - você pode selecionar mais de uma opção neste ítem): 
Homens
Casais
Fetiches
FAÇO E OFEREÇO: (somente escolha algo neste campo, se for sua profissão, OK?): 
Acompanhante
Hostess
Shows
 
Imag024.jpg

Ola sou trans da cidade de Pelotas-RS
Atendo homens, Casais, Cdzinhas com hora marcada e somente motel
Sou Pas/Ativ (22cm)
Nao fumo..não uso drogas..e só bebo socialmente
Contato: giselleovertoxic@hotmail.com
Obs: Assim que add apresente-se diga que me achou por aqui pela Casa da Maite.
Desde já agradeço pelo carinho e pela confiança
Maite um super beijo adoro você!!!

 

Minha namorada anaconda

Olá, tenho 43 anos hoje, mas sempre, desde qdo era casado eu qdo via filmes de sacanagem ficava de fato me sentindo admirando os cacetões enormes e lindos que apareciam nas telas, e confesso, ficava mais excitado ainda qdo via um pauzão negro, sei lá, mas acho uma pica preta bonita, exci-tante, viva,enfim...Derepente me via também excitado com travestis, aquela figura feminina de pau, nossa....acho uma coisa sensual, gostosa e instigante,,,,até q um dia, mesmo casado e com um tesão pra lá de enrustido tomei coragem e fui à minha primeira experiência com travesti....ameiiii....nossa, q delícia,,,mas,,,,só ativo,,,bem, o tempo passou, tive algumas,mas o tesão enorme me fez começar a querer mamar,,e fiz em algumas, etc,etc,etc,,,,até q um dia conheci Roberta, uma negra estonteante, 1,92, corpo perfeito, uma verdadeira deusa negra, simpática e tarada demais, acho mesmo q ela é mto, mas muito mais mesmo ativa do q passiva,,,enfim, entramos num motel e qdo ela se despiu eu não acreditava, um cacetão lindo, roliço, grosso, hiper cabeçudo, veias salientes e todo, todo lindo de 25cm ( medi mais na frente em outro encontro entre tantos q tivemos); ela logo reparou minha mistura de susto gostoso com admiração, nos beijamos, fodi ela, tudo q poderia fazer numa fê-mea,mas por ela ser bem ativa perguntou pq eu olhava tanto para aquele monstro lindo de pica negra, daí eu falei q achava bonita e até excitante, ela maliciosa perguntou se eu não sentia vontade depegar, brincar, de bjar e etc......numa mistura de tudo respondi meio seco q sim...ela sorriu e falou q eu podia ficar a vontade, não pensei duas vezes e comecei a ficar entregue de vez aquela pica mais linda q já vi até hoje...punhetava, cheirava, passava no rosto, batia na cara, lámbia do sacão ate o cabeção e colocava na boca com a maior satisfação,,não existe ninguém...ninguem mesmo q mame um pirocao com tanto tesao como eu,,,,,eu amava tudo aquilo, as vezes em casa só dormia sonhando em revê-la,,,o tempo se passou e Roberta começou a me provocar perguntando se eu não tinha vontade de sentir uma coisa daquela na minha bunda,,,,e lógico q eu morria de vontade, meu sonho..mas de medo também...até q um dia fui decidido à isso,,ela ficou hiper feliz em saber q eu tentaria,,,,e começamos, ela mto carinhosa e experiente linguava meu cuzinho, colocava um dedinho de leve, me colocava no colo dela sentado em cima daquela cobrona negra, mesmo fora, só pra eu sentir sentando em cima,,,pincelava o cabeção no meu cuzinho,,,enfim, mta sacanagem mas com o pauzaço fora, e eu louco para curtir aquilo tudo dentro de mim,,,por 2 vezes ela colocou a cabeça em outros encontros, pois já havíamos de fato virado namorados, eu era mulher dela mesmo, eu ficava louco, ardia mto mas eu tinha o maior desejo em sentir aquele minhocão preto dentro de mim e faze-la feliz também, já q estávamos mto íntimos, nisso já tinham +- uns 6 meses q namorávamos...e eu virava a noite com aquilo na boca,,,era minha mesmo,,,o pauzao da minha vida,,,.um belissimo dia, com a cabeça toda dentro eu não fugi e nem queria, tinha q ser AGORA! e Roberta foi metendo aquela cobra preta no meu bumbum a dentro, nossa como ardia mas também como era gostoso só de imaginar que eu estava recebendo aquilo...a pior parte foi o meio da negona massss,,,,qdo passou o meio pude sentir Roberta colando os ovos na minha bunda, minha nossa....que deliciaaaaaaa....sensação maravilhosa....finalmente eu sentia uma pica, e q pica!
 
A “MINHA” PICA...Dentro de mim...., simplesmente aquela rolona enorme de 25 cm, linda, cheirosa e esbelta estava todinha dentro de mim, Roberta depois de deixar passar alguns segundos, começou a massagear meu cú com ela, ao ver tudo através do espelho não resisti e explodi num gozo indescri-tível, eu estava de 4 entao ela deixou eu me refazer e com aquilo imensamente duro perguntou se podia continuar,,,,eu rapidamente disse q sim,,,q se ela tirasse eu ia é ficar mto puto com ela,,ela sorriu e começou a me fuder novamente,,,,puta que pariu é mto gostoso qdo o cú é bem comido e todo preenchido assim, ela não gozava,,,e eu já acostumado ao pauzao sentava em cima, franguinho assado, sentava de frente, de costas, era enrabado de lado,,de papai e mamãe,,tudoooo,,,,daí ela tirou o cobrão depois de uns 50 min,,,podem acreditar,,tirou a camisinha e mandou eu mamar até ela gozar....obedeci com certeza,,,e mamar aquilo enfurecido, enorme, pulsando,,não tinha preço,,,eu simplesmente dava um tratamento vip naquele cacetao majestoso, e garanto...mamo muitoooo, pq adoro, curto demais, as vezes eu virava a noite mamando minha anaconda negra,,,,bem,,,,daí já sentia q ela gozaria, pediu pra gozar na minha cara, como negar? Qdo o gozo veio, e eu sem parar um segundo de punhetar aquilo tudao recebi jatos e jatos na cara, pescoço, peito,,,,nossa,,parecia um cavalão gozando a minha deusa,,,,e qdo não restava mais nenhuma gotinha,,voltei a mama-lo inten-samente, pq eu não ficava sem ele na boca nunca, e logo minha dona estava pronta novamen-te....
 
Namoramos por 5 anos, eu era seu passivo, única dona, ela mesmo não acreditava, mas eu era bastante fiel aquela rolona peta e magica, nada me faria trocar de rola ou dona,,,o tempo passou,,mas agora,,nos vemos mto esporadicamente, mas nos vemos,,,e a cada encontro é como se fosse o primeiro,,,admito, eu amo aquela pirocona negra,,amooooo.....se alguma TV bem dotada quer um passivo (bi) fiel,,,me mande e-mail,,,sou do rio mas posso viajar,,e viajo....to doido, mas doido mesmo para ter uma TV bem dotada como minha dona....
 

Conto real com a Clea Dias

Estava pra passar o feriado no Rio Grande do Sul e pensei: vai ser agora que saio com a Cléa Dias. Ela já era meu sonho de consumo há anos, mas nunca tinha tido a possibilidade de realizar.
Liguei pra TGata, marquei com ela no apto dela e lá fui eu. Chegando lá, ela tinha acabado de sair do banho, tava de calcinha, sutiã, cabelo molhado e escova de cabelo na mão.
Ela era ótima, linda, gente finíssima, me deixou super à vontade. Eu tratei de beijar muito aquela Deusa. Beijei-a longamente na boca várias e várias vezes, enquanto ela elogiava meu físico e beleza. Deitamos na cama onde eu fiquei nu e a maravilhosa continuava de calcinha e sutiã. Nisso ela pegou meu pau duríssimo e mamou gostoso... brincava com as bolas... ficava um tempo só na cabeçorra, engolia até o talo... enfim... uma maravilha. Olhando aquela cena falei:
- Gostas de chupar uma rola, hein?
- Hum-hum! E vc? Gosta? - me devolveu ela
- A sua eu vou adorar.
Nisso coloquei a gostosa de quatro, arranquei sua calcinha e comecei a lamber seu cuzinho e seu pau, ainda semi-duro, por trás. Fomos nos movimentando até nos encaixarmos num divino 69. Eu meio de lado e mais por baixo, ia a loucura vendo no espelho a pica da gata entrar até o talo na minha boca carnuda e aquele saco batendo no meu nariz (que delícia!). Assim, sem pressa, mudamos a posição: sentei na beira da cama e ela de pé fodia minha boca como se fosse um cuzinho.
Depois de muito tempo levando pica na boca, tava com um baita fogo no rabo. A gata percebeu e me colocou de quatro na beira da cama, lubrificou e começou a meter. Sua pica tinha um tamanho ótimo: média na largura e comprimento e assim entrou facinho; depois foi só alegria. Ele meteu comigo de quatro, de bruços e por fim me deu uma surra de vara na posição de “frango assado”, sempre tirando de tempos em tempos e dando uma relubrificada. Foi delicioso: cheguei a pedir pra gata gozar na minha boca, pra encher ela de leite, mas ela falou que preferia gozar no meu cu. Ela bombou mais uns dois minutos bem forte me arregaçando e gozou gostoso enchendo a camisinha.
Fui embora feliz da vida, com o rabo esfolado de tanto levar rola e apaixonado por aquela mulher maravilhosa. O leitinho ficará pra uma próxima vez

Conteúdo sindicalizado