Travesti

warning: Creating default object from empty value in /home/maite/public_html/modules/taxonomy/taxonomy.module on line 1390.

Minha saída com Leticia Osuna

Eu sou moreno claro, alto, com aparência máscula que engana a minha verdadeira preferência pois eu gosto e de travesti na realidade eu tenho uma excitação colossal e gosto de agir sempre de forma passiva a combinação de um corpo feminino com um membro masculino me endoidece e eu tenho como lema a expressão "macho na rua e puta na cama", rsrsr.

No ano passado eu vi os anúncio e liguei para uma Tgata chamada Leticia Osuna (fantástica e super discreta) e falei que quería fazer um programa e combinamos de nós encontrar em um motel e eu disse para eleque quería ser passivo e que ela levasse o KY gel tudo acertado e combinado eu fuí a tarde no referido motel com o coração batendo forte e entrei no apartamento e já tinha avisado na portaria que ia receber uma companhia e eu coloquei uma calcinha fio dental vermelha e fiquei assistindo os filmes porno quando eu recebi a informação que a minha companhia tinha chegado.

Fiquei super ansiosa e esperei ela na garagem e assim que ela entrou eu vi uma boneca loira deslumbrante e montada em uma sandália salto bem alto preta e ela veio em minha direção e falou no meu ouvido vc quer dar a bundinha e me tascou um beijo delicioso e começou a passar a mão na minha bunda e me levou em direção a cama e começou a me beijar, e ela se deitou de costa e eu fuí tirando a roupa dela e ao puxar a saia comecei a beijas os pés deliciosos dela e tirando a sandália comecei a lamber a solinha e a chupar cada dedo passando a língua pelo meio dele e eu vi que ela estava com uma calcinha de oncinha e fuí lambendo as pernas e passando a mão sobre o pau dela e depois encostei o meu rosto e comecei a cheirar e a lamber por cima da calcinha e ela me falou vem logo e chupa o meu pau e eu tirei a calcinha e comecei a lamber as bolas e a dar uma linguadinhas no pau e conforme ele foi crescendo eu fuí colocando na boca e comecei a chupar e chupei tanto e por tanto tempo que ela quase gozou na minha boca e nesse momento ela me faz para.

E me colocou de costas (frango assado) e me falou pra não encostar nas pernas dela e começou a untar o meu cuzinho com o Ky e pegou uma camisinha e cortou com os dentes e encapou o pau e me ajeitou direito e começou a socar e eu olhando essa deliciosa cena pelo espelho do teto amando tudo isso. depois de um tempo eu falei que quería ficar de quatro e ela começou a socar atrás e eu gemendo alto, rebolando, apertando o bico do meu peito e falando pra ela que podia me dar umas palmadas amo isso e ela dando uns tapas na minha bunda e me socando até que gozou e cai em cima de mim e depois eu me virei e procurei a boca dela e nós beijamos ardentemente e ela me falou qua fazia dias que não gozava e ela tirou a camisinha e eu pedi ela e senti o cheiro da porra dentro dela acho uma del´cia e um cheiro forte e particular, paguei o programa e ela foi embora me deixando extasiado e largado deitado na cama relembrando os deliciosos momentos vividos e eu passei odedo no meu cúzinho e senti que ele estava alargado e com um dedo, depois dois e poor fim três comecei a me masturbar até gozar e quando eu gozei eu o fiz em cima da minha barriga e pequei a porra e lambi e bebi eu amo tomar um "leitinho" pena que hoje não e mais seguro...

OBS: podem publicar o meu email

BJX

Loba

loba65cd@gmail.com

 

Direto de São Paulo uma amizade muito especial para você - minha amiga transex Samantha

Esta é minha querida amiga Samantha... uma transex muittto especial de São Paulo. Ela comemorou seu aniversário no dia 19 de junho agora... então... que tal começar uma amizade, enviar seu carinho e ainda conhecer uma pessoa mega especial mesmo?

A Samantha não fez operação e não sente necessidade em fazê-la. Está bem e feliz como está. Não faz programas, tem uma vida social normal. Adora sair para barzinhos, cinema, teatro, shopping, viajar. Mas o que mais curte é fazer amizades e para isto para seu messenger (msn). Mas olha ela não quer ficar realizando fantasias sexuais de ninguém e nem procura um cara viciado em sexo virtual e coisas do tipo, então só escreve para minha amiga, se quiser e puder ter uma amizade e ser amigo mesmo, combinado???

Então lá vai.. o msn de minha amigona Samantha é sammyssts@hotmail.com

 

Travesti loirinha gata de 26 anos de São Paulo procura por homem de até 35 anos que queira amizade ou namorar sério

Seu nome ou Apelido: 
BONEKA MISS
Em qual Estado do Brasil ou País você mora?: 
SP
Qual o nome da cidade onde você tecla?: 
SÃO PAULO
EU SOU:: 
Travesti
PROCURO POR: (obs - você pode selecionar mais de uma opção neste ítem): 
Homens
 
bookarabic.jpg

Não existem sala pra namoro pra trans.. então k estou.. procuro homen acima de 1,80 entre 24 a 35 anos residentes em sp, afim de amizade ou namoro.. "SEU ..." DESCARTO SEXO E MOLEKAGEM ..IMPORTANTE TEREM FOTOS E LEREM O PERFIL PEDIDO.. ::SOU LOIRINHA GATA 26 ANOS 1,75 DE ALTURA SOU DE SP ZN, TUCURUVI... SE ENCAIXA NO PERFIL? INTERESSOU ME ADC LETICIASEREIA@HOTMAIL.COM
PROCURO ALGUEM Q ACREDITE NO VERDADEIRO AMOR Q CURTA VIAJAR, BALADINHA RESTAURANTE, E BUSCA UMA PRINCESINHA PRA ESTAR SEMPRE JUNTO. ROMANTICO BEM HUMORADO NORMAL.

BJ

 

Direto de Goiania, conheça e fale com a linda travesti Priscylla

Seu nome ou Apelido: 
PRISCYLLA
Em qual Estado do Brasil ou País você mora?: 
GO
Qual o nome da cidade onde você tecla?: 
GOIÂNIA
EU SOU:: 
Travesti
PROCURO POR: (obs - você pode selecionar mais de uma opção neste ítem): 
Homens
Casais
Fetiches
FAÇO E OFEREÇO: (somente escolha algo neste campo, se for sua profissão, OK?): 
Acompanhante
Massagem
Hostess
Shows
Stripper
 
OgAAAJsxtFmvGWnTGHDzSm-GQ-YZJUiaOL-XrY1Cni_5xlm-EbClIjFQCTKwZ7GSPrcZfA97oKf85ZOxwCfM7XMeRMoAm1T1UAPznH9FBcHYuMHxRHUR8Ibwn5mo.jpg

Super feminina, carinhosa, educada, bem gostosa, para voce que quer exclusividade. ATIVA E PASSIVA, completa....
62-84831030

Descobrindo outros sabores

Sou uma menina perfeita embora tenho vinte e dois centímetros de pênis como já relatei aqui.
Tenho uma ótima situação financeira sendo dona de uma rede de lojas de roupas e artigos femininos o que me garante viver com muito luxo e conforto dando condições para mandar minhas duas irmãs estudarem fora do país e com isso fiquei mais apegado a mamãe transando freneticamente quase todos os dias dando total atenção para seu cu que pisca gostoso quando engole todo meu porrete com ela gemendo muito com meus seios acariciando suas costas o que nos faz gozar abundantemente.
Julgava fazer mamãe feliz dedicando quase todo meu tempo a ela porem não acreditei quando ela por insistência minha confessou que tinha um homem em sua vida que fazia ela gemer gostoso sem culpa dando um prazer de liberdade a ela.
Embora muito triste compreendi e em nossa ultima transa fiz mamãe ficar querendo mais comendo a com muito amor carinho e dedicação pondo a em uma situação difícil e quando ela pediu que poderia namorar e continuar sendo amante avisei que assim eu não queria pedindo que fosse viver sua vida dando um tempo em nossa relação e que sempre íamos ser amigas e por mim tentaria ser feliz com outro alguém ou mesmo sozinha ou sozinho.
Com o coração partido resolvi mudar dali indo morar em um de meus apartamentos deixando a casa para mamãe e seu novo homem.
Nessa minha nova jornada tentei namorar alguns rapazes porem meu negocio era mulher e já quase desistindo de procurar na net pessoas interessadas em relacionar seriamente com uma dama de pau fui correspondida por uma jovem que parecia uma menininha apesar de seus vinte e seis anos sendo dois anos mais nova que eu.
Marcamos encontro em um restaurante e pela primeira vez na vida não sabia como me vesti porem a condição humana minha falou mais alto e após um bom banho e uma leve maquiagem vesti um tubinho e calcinha pretos salto alto e lá fui eu.
No restaurante fui muito paquerada e já estava no terceiro Martini quando vi parar um carro na frente do restaurante e após o motorista abrir a porta desceu uma mulher vestida de branco com seu vestido pouco acima dos joelhos salto alto com seus lindos olhos brilhantes e penetrantes que atraiu a atenção de todos os presentes.
Pensei ser alguma celebridade e voltei para meus pensamentos tencionando pedir a conta quando tudo aquilo parou ao lado de minha mesa perguntando pelo meu nome.
Após alguns segundos de boca aberta ela deslumbrada com minha beleza e eu atônita com a sua sentamos e após alguns drinques conversávamos animadamente como boas e velhas conhecidas.
O restaurante já estava quase fechando quando saímos dali com ela segurando em minha mão deixando me sem ação ate mesmo para pensar.
Aquela deusa tinha me absorvido de tal forma que estava boba sentindo seu perfume inebriar minha alma.
Enquanto caminhávamos agradecia aos deuses pelo sonho que estava tendo quando perguntei subitamente:
-meu carro ou o seu?
-No meu querida, mesmo porque estamos um pouco embriagadas.
Riamos muito quando o motorista abriu a porta e gentilmente pegou em nossas mãos nos conduzindo para dentro do carro e enquanto conversávamos animadamente ela interrompeu a conversa avisando ao motorista que nos levasse para o lugar de sempre.
Morri de emoção tesão e algo mais quando entramos naquele motel e quando dei por mim estava somente de calcinha com aquela menina lambendo meu corpo como se fosse minha dona deitada entre minhas pernas e quando largou de minha boca passando para meus seios estremeci com sua boca mordiscando e lambendo cada pedacinho deles.
Estava entregue sentindo o pênis quase estourando a calcinha quando ela tirou tudo pra fora abocanhando com gosto fazendo me sentir a glande bater em sua garganta e com alguns poucos chupões inundei sua garganta com minha porra que foi dividida comigo com sua boca colada na minha.
Nos beijávamos muito quando ela ajeitou se em cima de mim e antes que percebesse já estava dentro dela com ela cavalgando gostoso em mim.
Fiz ela gemer chorar e pedi mais e quando já não agüentava mais de tanto gozar rolei derrubando ela sem sair de dentro dela onde castiguei gostoso sua boceta que parecia um vulcão de tão quente e quando anunciei meu gozo ela se agarrou em mim beijando muito minha boca e entre espasmo gozamos juntinhas com ela confidenciando uma carência muito grande jurando me amar eternamente.
Sentia seu coração bater no ritmo do meu quando ela pediu muito dengosa.
-Amorzinho.come meu cuzinho.
Antes mesmo de me posicionar ela já estava engolindo meu porrete deixando ele de pe novamente ficando de quatro em seguida onde segurando firme em sua cintura atolei gostoso tudo em seu canal anal que no principio quis fugir de mim porem segurei firme e quando senti minhas bolas bater em sua boceta caprichei no vaivém com ela gemendo muito gritando muitos palavrões gozando como nunca avia gozado na vida,segundo ela deixando me totalmente apaixonada por ela que graças aos deuses corresponde plenamente ao meu amor.
Faz três anos que estamos juntas e ela não faz questão nenhuma de falar com seus pais que não aceitam nossa relação sem saberem que o que faz sua filhinha ficar cada vez mais apaixonada por mim é o carinho que tenho por ela como somente uma mulher sabe dar a outra e um porrete que esta sempre pronto para faze-la gemer gostoso como uma mulher sabe gemer embaixo de um homem.
Beijos
carliantunessilva@ig.com.br

 

Travesti de Curitiba, de 22 anos, não faz programas e morando com os pais, procura por homem bem resolvido

Seu nome ou Apelido: 
Lara Moura
Em qual Estado do Brasil ou País você mora?: 
PR
Qual o nome da cidade onde você tecla?: 
Curitiba
EU SOU:: 
Travesti
PROCURO POR: (obs - você pode selecionar mais de uma opção neste ítem): 
Homens
Envie sua foto: 
lara03.jpg

Ola, me chamo Lara tenho 22 anos, sou solteira, moro com meus pais, me considero uma pessoa simpática, alegre, gosto de fazer amizades, conversar, sou sincera e objetiva.

(Sobre assuntos mais intímos posso conversar com quem eu tiver afinidades).

Não tenho vicíos. Gosto de jogos estilo RPG e luta, sobre música gosto de ouvir estilo metal melódico, rock alternativo, e dance.
Sobre sair: saio as vezes.

Não faço programas, respeito quem faz e gosto de ser respeitada também.

Procuro conhecer um homem bem resolvido. Sobre sexo: liberal ou seja ativo e passivo, sem preconceitos. Sem vicíos, e decidido. (Não tenho preconceito com idade, cor, etc).

Não uso hotmail, apenas yahoo messenger, por isso para entrar em contato mande um email com uma descrição e foto para conhece-lo, assim possamos trocar nossa ID do YAHOO caso tenha também.

Email para contato: laramoura02@gmail.com

Ah! E diga que foi aqui no site da Maite que me viu ok!!!

Mais uma vez, obrigada pela atenção e carinho!!!

 

Direto de Goiânia, conheça e fale com a linda travesti moreninha Michelly

Seu nome ou Apelido: 
MICHELLY PEROLA
Em qual Estado do Brasil ou País você mora?: 
GO
Qual o nome da cidade onde você tecla?: 
GOIÂNIA
EU SOU:: 
Travesti
PROCURO POR: (obs - você pode selecionar mais de uma opção neste ítem): 
Homens
FAÇO E OFEREÇO: (somente escolha algo neste campo, se for sua profissão, OK?): 
Acompanhante
Massagem
Hostess
Shows
Stripper
Envie sua foto: 
MICHELLY.jpg

18 aninhos, uma gata 100% feminina, super dotada, ativa e passiva, sem frescuras..... Super educada, atendo casais, espero por vc..... BJS......

 

Mais uma vez fui escravisada por 6 machos e 1 travesti de uma vez

Olà ,Venho contar como fui escravisada no carnaval por 6 machos e 1 travesti de uma vez .

Fui passar o carnaval na casa de uma amiga travesti em Porto Alegre,logo chegando no aeroporto fui recebida pela linda e deliciosa amiga que logo foi me beijando na boca dizendo que eu estava uma gostosa e que iriamos nos divertir muuuuiiiitttooooo.Essa amiga morava em SP e morou em minha casa por 4 meses e fizemos muitas sacanagens juntas.No caminho de sua casa fomos conversando e matando a saudade uma da outra logo ela pegou na minha mão e levou no cacetão que ja estava duro,não perdi tempo e cai de boca naquela rola de 24x6 que conheço muito bem,ela mandando eu engolir tudo e que me daria leitinho,mamei como uma vadia que sou e senti sua porra enchendo minha boquinha,lambi tudinho e nos beijamos como antigamente.Chegamos em sua casa e fomos tomar banho juntinhas e ela não acreditava na transformação do meu corpo,me elogiando,me tocando,me pegando e sabendo que sou uma escrava assumida ja começou a dar ordens e cumpri todas com prazer.A partir desse momento me tornei sua escrava e empregadinha ( coisa que ela sabe que amo ) então fui pra cozinha preparar sua refeição e tudo que mandava.Eu de salto,fio dental,meia 7/8,top.Depois da refeição tive que fazer 1 hora e 1/2 de massagem em cada pedacinho de seu corpo que è maravilhosa de gostosa,claro que seu ``grelo`` ficou duro e tive que sentar e dar gostoso pra ela.

Ela meteu muito no meu cuzinho que ja estava com saudades, me bateu muito.Apòs a trepada dormimos juntinhas.acordei antes dela e não aguentei e cai de boca de novo.Sò senti um tapa na cara com muita força e sendo repreendida por não ter pedido se podia chupa-la.entao tive que ficar de joelhos no chao atè que ela mandasse eu sair,isso levou 3 horas.Entao ela me mandou banha-la,maquia-la,vesti-la o que fiz como ninguem.Ela sempre de cacete duro,me xingando,me humilhando e eu amando.Fiquei no banheiro de joelhos e ouvindo ela ao telefone falando sacanagens e ela rindo muito,não dava pra ouvir o que dizia.Ela chegou atè mim e mandou eu entrar no box do banheiro e mandou abrir a boca e mandou eu tirar sua rola pra fora e apontar na minha cara e começou a mijar na minha cara ( Muita humilhação ) e ainda tive que lamber as ultimas gotinhas,mandou eu me banhar e me preparar,pois ela iria me usar naquela noite.Me banhei e me vesti como ela madou cinta-liga vermelha,salto 10,luva e maquiagem.quando sai do quarto ela ficou louca dizendo que eu estava uma gostosa e linda e mandou eu ajoelhar mais 1 vez,vendou meus olhos e esperar calada,eu estava anciosa e louca de tesão sem saber o que iria acontecer,não demorou muito e a campainha tocou,entao ela me disse : Se prepara sua cadela e eu disse : sim sra. entao ouvi varias vozes e risadas e ouvindo : nossa Dani(nome da minha rainha) que gostosa.È essa cadelinha? e a Dani falou : usem e abusem dessa vagabunda e não tenham dò , ela adora sofrer .

Gelei ao ouvir isso,entao senti uma mão passar pelo meu rosto,lingua no meu pescoço ai a campainha tocou denovo e ouvi varias vozes e ela falando:hoje vçs vão ter uma escrava de verdade,sem frescura.Não quero ver ninguèm aqui com frescura.Peguem essa vadia e usem mesmo.Meu grelo ja estava quase saido da calcinha de tanto tesão.Ai ela mandou eu falar o que eu era pra todos e disse : Sou a escrava,vadia,cadelinha,vagabunda a biscate de todos vçs e farei tudo que mandarem.Sò escutei eles comemorando e ja foram me agarrando,batendo na cara,puxando meus cabelos,me xingando,guspindo na minha boca,e ja senti uma rola na minha boca e fui logo mamando gostoso,gemendo como uma puta de zona,me colocaram de 4 toda arreganhada e toda empinadinha levando varias palmadas com força,estava quase gozando e ouvindo minha rainha mandando todos judiarem de mim sem dò e eu ali com uma rola enorme na boca e sendo jundiada,sò sei que era varias mãos ao mesmo tempo,nisso senti uma lingua no meu cuzinho eu rebolando na cara dele,outras maos no meu ``grelo`` que estava muuuuuuuuiiiiitttttoooooo duro,senti 2 bocas disputando meu ``grelo``,nossa gente.....vçs não tem ideia do que estou falando.muito tesão,muito mesmo,eu toda dolorida,uma rola na boca,duas bocas no meu ``grelo``,uma lingua no cù,bocas e linguas no meu corpo,ai senti eles rasgando minhas roupas me machucando e minha rainha mandando eles fazerem mais e mais,senti 2 ou 3 dedos envadindo meu cuzinho e mandando eu rebolar e pedir pra ser comida o que fiz pedindo : vem...me comi....fode sua puta fodi....vem....mete sem dò....aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii me comi......mete tudo....vem meu macho....senti a cabeça encontar na entradinha e senti ele socar tudo de uma vez,dei um grito e levei 2 tapas na cara e calar a boca,ele socava tudo sem dò e os outros diziam pra ele meter e fuder mais,minha rainha mandou eles não gozarem em mim e ouvi ela dizendo que era pra gozar em outro lugar,não entendi,mas tudo bem nè.esse meteu muito e saiu do meu cuzinho e ja senti outro metendo e ouvindo o que saiu gemendo,depois que ele gozou nao sei aonde ele enfiou na minha boquinha e mandou eu limpar o que fiz com vontade ai o que estava me fudendo tirou e assim foi,ai que soube que eram 6 machos,mas vou dizer uma coisa.o ultimo era um cavalo de cacetudo,meu Deus,que pau enorme,grande e grosso,depois vi ao vivo,26x8 de rola.no começo sofri muuuuuuuuiiiiiiittttooooo,mas depois foi pra quem eu dei com vontade,amo paus enormes,mas ele sabia fuder uma puta como eu,nossa,ele me fodeu por + ou - 20minutos sem parar,por fim ele tirou,me senti vazia e quando depois de gozar enfiou na minha boquinha que não cabia claro,mas mesmo assim ele fudeu minha boquinha e ai foi a vez da minha rainha me fuder e foi a unica a encher meu cuzinho de porra.e tive que deixar limpinho tbèm.então tive que ficar de joelhos,eu estava acabada,tudo isso durou pelo menos 2 horas de foda com todos,eu de joelhos recebi um copo na mao e a ordem de beber tudo,sò entao descobri que todos gozaram dentro de um copo pra eu beber,olha.sou escrava desde criança e ja tive que fazer muitas coisas bizarras,mas nunca isso.senti nojo sei la,mas apanhei e por tanto tive que beber tudo,nossa,que humilhação,amo porra na boca,mas sei la.bebi tudo e sò entao ela tirou a venda e vi todos aqueles machos na minha frente,me sentindo a pior das putas,eles rindo da minha cara,me xingando,dando tapinhas na minha cara e ja vendo as rolas deles ficarem duras e claro que recebi a ordem de chupalos e fazelos gozarem na minha boca.no terceiro ja não aguemtava mais de tanto dor na boca,mas cumpri a ordem,o ultimo era do cavalo que amei sua rola.entao tive que dar banho em todos,1 por 1 e 4 deles me comeram ainda e claro que o meu cavalo foi o mais delicioso.depois de tudo tive que preparar o jantar pra eles e eu claro como a empregadinha,de vez enquando eles iam atè a cozinha me encoxar,fazia eu lamber suas rolas,enfiava dedos no meu cù que estava pegando fogo e por ai foi atè a madrugada.antes de irem embora ainda mamei alguns e bebi mais leitinho.Minha rainha mandou eu me banhar e ir pro quarto.Gente,nossa trepada levou 4 horas,mas eu ainda estava com tesao.pois nao tinha gozado,mesmo meu cuzinho queimando eu queria gozar com uma rola no cù,mas como ela mandou eu nao gozar no banho sai e fui pro quarto,não acreditei quando entrei,estava ela com a rola do cacetudo na boca e mandou eu me juntar a eles,claro,fui correndo e nos beijando ela me disse que me adorava e que me queria sempre em sua vida e nos beijamos longamente e caimos de boca naquela rolona.ele me puxou pra perto dele e nos beijamos muito,ai ela me pediu ajuda pra tentar sentar na rola dele,ela tentou muiiiiiito,mas não conseguiu,ai sobrou pra mim nè,como eu ja estava toda arrombada por ele principalmente sentei gostoso e começei a rebolar,gemes,gritar,subir e descer e pedindo mais e mais rola.pedi pra bater na minha cara sem dò.nossa.dei muito pra ele,nisso ele chupava o cu dela e que nos duas estavamos uma de frente pra outra nos beijando uma chupando os seios da outra eu chupandoa rola dela e ela gozou na minha boca e ele dizendo que ia gozar.sai de cima dele e nos duas recebelos muuuuuuuiiiiiita porra na cara,na boca e bebemos tudo e por fim nos beijaos uma trocando a porra dele na boca.aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii estou de grelo duro aqui agora .

E assim foi minha estadia em Porto Alegre . Fomos ainda em 1 baile Gay onde conheçi 2 Americanos que trepamos muuuuiiiiiiiitos . Fiquei por 5 dias dando pro meu cacetudo e sendo a escrava fiel da Dany minha dona e rainha . claro que nesses 5 dias os 6 machos voltaram e me pegaram gostoso nè . Voltei pra SP realizada e com gostinho de quero mais .
Estou a disposição de duplas ou mais pra me usarem a vontade sem frescura . Sou escrava submissa assumidissima .
Amo CDS e TRAVESTIS .
Meu msn : raphellacdzinhagulosa@hotmail.com

 

Ana Luiza

Trabalho em um escritório de advogacia e recentemente foi contrata como estagiária, uma estudante de direito que é travesti/transex, nunca entendi direito estas terminologias, ou nunca fiz diferenciações, confesso a minha ignorância. Ela trabalhava do meio-dia dia até as seis horas da tarde. Ela nunca foi vestida de homem, sempre estava como mulher e sempre muito bem produzida, sendo que mesmo os colegas mais preconceituosos diziam veladamente que ela era muito bonita , dava para ver claramente, embora jamais fossem admitir, que ela os deixava com tesão, os olhares eram cobiçados, a fome estampada explicitamente em suas reações.
O tempo passou e lá se iam 6 meses de convivência direta com Ana Luiza, já que esse era o nome que ela nos disse, embora nos documentos oficiais era um outro qualquer que não nos dizia respeito. Com o tempo, ninguém mais notava se ela era homem ou mulher, dentro de nós ela só existia como Ana Luiza. Como eu nunca fiquei com esta bobeira de preconceito, até porque gostava de travestis para sair e também por trabalhamos mais próximos fui o seu melhor amigo do escritório. As vezes quando coincidia nossos horários de saída dava uma carona a ela, íamos conversando sobre tudo, inclusive sobre algumas insinuações de alguns colegas, o que eu me divertia bastante. Claro que eu já tinha me aberto falando das minhas relações com travestis e claro que confessei que tinha tesão por ela, mas esta confissão só saiu quando ela abertamente me perguntou e eu confirmei, ela não mostrou-se zangada ou feliz, ficou indiferente, o que não achei muito bom, mas enfim a vida seguiu e permanecíamos amigos.
Era uma sexta-feira de julho, lá fora um frio intenso, o tempo fechado, a garoa fria, o chefe já havia saído as 14 horas e não voltaria mais naquele dia, os restante já enrolava o trabalho e todos com boas desculpas para sair mais cedo e assim foram indo, quando me dei conta, as 17 h, só estava eu e Ana Luiza no escritório. Nos encontramos na sala de café, um de frente para o outro e conversando bobagens sobre o tempo e nossos corpos se aproximavam, até estarmos tão próximos que nossas bocas quase se encostavam. Disse a ela que aquele tempo dava um tesão louco, ela repetiu que o mesmo acontecia com ela, então não houve mais dúvidas e nos beijamos com muito intensidade. As línguas se buscavam, se queriam, se desejavam, depois as mãos escorregando pelo corpo um do outro, ela chegou a enfiar a mão dela dentro da sua calça e ajeitar o pinto que ela sempre escondia, então passei a mão sobre a frente da sua calça e senti o volume e formato dele. Abri o zíper e o botão da sua calça, saltou a sua vara para fora e me ajoelhei para chupa-la. Lambia a cabeça e procurava enfiar o que podia dentro da minha boca, Ana então segurou minha cabeça e fez da minha boca um cu gostoso para meter, metia gostoso com tudo o que podia, eu só esperando e deliciando com aquela belo pinto, não foi muito e ela começou a gemer mais forte, sabia que iria gozar, segurei nas suas ancas e a chupei com mais vontade e senti a porra dentro da minha boca. O primeiro jato forte foi seguido de outros deliciosos, por fim, com minha boca cheia, engoli toda a sua porra saborosa. Ela me pediu desculpas que não iria conseguir mais nada naquele dia, mas que eu seria recompensado. Ri e disse que já tinha recebido a recompensa mais doce que provara.
A semana seguinte foi normal, o relacionamento entre nós permanecia da mesma forma. Na sexta-feira ela me perguntou se eu não queria ir em uma festinha que ela ia dar para umas amigas em seu apartamento, claro que não pensei para aceitar, iria ser no dia seguinte.
Sábado chegou e lá pelas 22 h estava eu em frente a porta do seu apartamento com duas garrafas de vinho, entrei e além dela mais três amigas travestis. A noite rolou com vinho, salgados, queijos. Por volta de uma da manhã, já mais bêbado do que são, sentado no sofá, fiquei entre Ana Luiza e uma de suas amigas. A amiga chamava Cristiane e era loira como Ana. Ana então comentou sobre o fato no escritório, como eu havia chupado e tomado sua porra. Cristiane então me perguntou se eu gostava de porra, assenti e ela adorou, perguntou se eu não queria provar a dela naquele momento, voltei a assentir. Ela então levantou a saia e puxou a calcinha de lado e mostrou o pinto ainda mole, me debrucei sobre o seu colo e o enfiei na boca e fui sentindo ele crescendo, endurecendo, o pau dela depois de duro era imenso e pesado. Enquanto chupava, minha calça era aberta e a boca da Ana já engolia meu cacete, pouco depois as outras duas amigas estavam na sala e muito alegres foram tirando a roupa, logo nós cinco estávamos nus e nos chupando, fizemos uma roda no início, depois outra brincadeira onde cada um tinha chupar todos os outros, era fantástico, sair de um cacete e engolir o outro.
Depois acabamos formando um trio com Ana, eu e Cristiane e as outras duas ficaram se comendo. Eu caí de boca no cacete da Ana que estava deitada no chão e na posição de 4 senti o volume duro do pau da Cristiane na porta do meu cu. Ela espalhou bem o gel lubrificante e anestésico e em seguida foi enfiando em meu cu, senti meu cu preenchido com tudo aquilo, ela toda enterrada dentro de mim, me chamando de puta vadia, de cadela gostosa e começou e tirar e meter, no começo quase não saia, depois parava na cabeça e voltava a empurrar tudo, não conseguia sequer continuar chupando o lindo cacete da Ana, que acabou desistindo e indo atrás da Cristiane e meteu nela. Quanto mais Ana a fodia, mais eu sentia o cacete da Cris dentro de mim. Depois Ana pediu para me foder, sentou no sofá e eu sentei no seu cacete de frente pra ela, enterrou tudo, me comia enquanto nos beijávamos, eu ainda ouvindo Cris mandando-a me foder muito, para foder a putinha dela. Ana já não aguentava mais segurar o seu gozo e me perguntou se eu o queria na boca, assenti novamente. Saí de cima dela, tirei a camisinha do seu cacete e me ajoelhei chupando-a. Não precisou muito, mas depois do primeiro jato em minha boca, tirei o seu cacete da minha boca e esperei o resto em meu rosto, saboroso. Enquanto ela relaxava, limpei toda a porra do seu cacete com minha língua
Agora era a vez da Cris, primeiro me pediu para fode-la, queria de “frango assado” assim ela podia ficar se masturbando enquanto a comia. A delicia de ve-la assim, batendo uma com toda força, aquele pau lindo, maravilhoso, era algo muito complicado pra resistir ao gozo, não suportei e acabei gozando dentro do seu cu. Ela me pediu para sair e ficar lambendo seu cacete enquanto ela seguia sozinha. Ana a beijava e então ela jorrou o primeiro jato, depois o segundo e terceiros já foram dentro da minha boca, ela segurando minha cabeça, minha boca engolindo, sentindo a força do seu jato, da sua porra quente dentro de mim, o tremor de todo o seu corpo, saboroso.
Ficamos os três deitados no tapete da sala quando as outras duas amigas chegaram. Estavam ainda de pau duro e disseram que não haviam gozado. Uma disse que queria comer a Ana e a outra, uma morena não muito bonitinha, que queria comer o meu cu. Eu e Ana ficamos de 4 e esperamos os cacetes entrarem em nós. Elas fodiam muito, embora de paus menores que o da Cris e o da Ana, socavam muito, chegaram a trocar de lugar e então eu estava sendo comido por todas elas, a moreninha que agora fodia a Ana, acabou por gozar sobre a bunda dela, a outra que soube que eu tinha tomado duas porras também quis dar o seu leite em minha boca, ficou em pé e masturbou até gozar sobre o meu rosto e depois enfiar na minha boca para eu tomar tudo. Acabamos dormindo em seguida.
Na manhã seguinte, já perto do meio-dia fui o primeiro a acordar, tomei um banho, em seguida Ana apareceu, nos beijamos com muito paixão. Fomos para o quarto, ela trancou a porta e então fizemos amor. A comi de lado, com ela de costas, meu pau enfiando no seu cu, nossas bocas nunca deixando de se beijar, a masturbava, sentia o seus gemidos, seus pedidos para come-la mais e mais, gostava do pau enterrado em sua bunda. Depois pedi para ela me foder, deitado de costas com ela por cima, como metia, como cavalgava em meu cu, nos beijávamos muito enquanto ela socava com toda força e foi assim, abraçado por ela, com nossas bocas grudadas, sentindo toda sua respiração em mim que ela gozou novamente, o pau enterrado em meu cu. Depois que se recuperou, que sua respiração voltou ao normal, tirou seu pau de mim, me beijou novamente e desceu com sua boca até meu pau, tirou a camisinha e me chupou até eu gozar, recebeu toda a minha porra, tomou-a. Depois ficamos um tempo deitados abraçados, curtido um ao outro e ela me confessando que não tinha esquecido a chupada no escritório, o prazer que sentiu quando gozou em minha boca, como queria dar e me comer. Deste dia em diante fui com frequência até sua casa, sempre comia e era comido por ela, apenas uma vez mais encontrei a Cris por lá. Ana não a deixou me foder, permitiu no entanto que eu bebesse a porra dela, bem como permite que eu beba também de suas outras amigas, mas agora apenas o pinto da Ana entra no meu cu e o fode de uma forma maravilhosa e cada vez gosto mais e cada vez mais o quero dentro de mim e cada vez mais quero amar aquela mulher e ser dela e ser comido por ela e come-la.

jacklenon1@yahoo.com.br

 

Tarde chuvosa em São Paulo

Esse é a segunda aventura que eu escrevo aki no site da Maite....
Bom hoje minha folga estava eu em casa sem nada pra fazer e com tesao a mil por hora, como sempre vi varios sites de acompanhantes e sites de filme gratuitos pornos logico pq não sou de ferro, porem quanto mais filmes eu assistia maior o tesão ficava até que decidi matar esse desejo incontrolável que me consumia.
Liguei para uma amiga (travesti) que aki vou chama-la de Camila e conversamos um pouco e comentei que estava assistindo filmes de sexo gays e com travestis, ela ficou louca de tesão pois descrevia no fone o que acontecia no filme, ela gemia e disse que queria assistir os filme e fazermos exatamente o acontecia na tela, não pensei 2 vezes e chamei-a para vir aki em casa. Não demorou nem 30 min ela já estava aki na porta com uma calça de moletom e jaqueta pois alem de chovendo esta frio pacas.
Eu tambem estava de moletom e com uma coberta aki no sofa da sala.... ela rapidamente tirou a jaqueta o tenis e se aconchegou comigo debaixo da coberta, papo vai papo vem coloquei no começo o DVD e ficamos ali eu sentado e ela deitada com a cabeça nas minhas pernas....
O filme começou a ficar quente e ela elogiando os dotes dos atores e comentando que adora filmes gays com negros...(eu tb adoro) e começou a cena que desquevia pra ela no fone... ela começou a me alisar as pernas e subiu ate minha boca .. que sem falar nada já veio me beijando voluptuosamente, mostrando que seu tesao estava a mil... comecei entao a acaricia-la e logo tirei sua blusa deixando seus grandes seios a mostra porem logo os cobri por causa do frio e vendo ela toda arrepiada não tive duvidas, tirei minha blusa tambem e nos cobrimos... ficamos nos beijando um bom tempo e ela passou da menininha ingenua a dominadora feroz, me mandando chupar sua lingua... ela mandava e olhava o filme pra ver o que ia fazer comigo... em questão de instantes ela mandou tirar toda a roupa dela, que obedeci sem questionas afinal de contas ela é uma deusa...
Quando os caras começaram o 69 ela se virou e mandou eu imitar... logico que sorrindo tirei a calça dela que já estava mais que estufada pois ela tem simplesmente 20cm de pau, muito grosso que faz com que muitos caras chorem quando a mandioca entra... (sei por experiencia propria). Ficamos no 69 ate que ela mandou eu pegar o creme e a camisinha pois já tinha passado da hora dela gozar. Nem acreditei e como já tinha segundas intençoes quando liguei pra ela já estava tudo á mão. Coloquei a camisinha com a boca como ela mandou e esperei suas ordens que foram diretas “senta no sofa e abre as pernas que eu vou te foder do jeito que eu gosto” realmente ela quando vira a dominadora se transforma e me faz ver estrelas.
A Camila é uma travesti linda tem 1,85 de altura pesa 78kg muito bem distribuidos, com uma cintura fina de deixar mulheres morrendo de inveja, seios grande e perfeitos um cabelo macio e sedoso ate o meio das costas e o dote de 20cm grosso, reto com uma cabeça vermelha grande que da um mix de tesao e medo, vendo o filme rolar me puxou para a beirada do sofa e passou muito Ky e se ajeitou na porta do meu cú, levantou minhas pernas e foi entrando... nossa que pica... quando passou a cabeça ela disse rindo... viu já foi a cabeça... eu louco de tesao como estava falei em alto e bom tom desafiando-a, vai ficar so nessa micharia ? rs .. ela não perdeu tempo... numa ajeitada dela enfiou metade me deu um beijo e meteu o resto.. nossa parecia que ia sair pela boca... falei olha o filme, vc nem esta vendo o que esta rolando... ela vou a cabeça pra Tv e estava o negão de frango assado como eu estava e o outro metendo sem dó.. dava pra ouvir o saco do negão batendo no outro... ela pirou e disse que faria o mesmo eu so concordei com a cabeça e ela começou a meter... ficou louca... começou a me chamar de puto, de cachorro, de escravo gostoso.. até sua voz engrossou, mandei ela meter mais e fui gratamente atendido... o negao do filme começou a cuspir no outro e a dar tapas no passivo.. ela fez o mesmo.. ai eu fiquei louco.. e ela metendo.. nossa tirava tudo e metia.. com força.. sem dó... uma delicia... gente como ela mete gostoso.. sentia o saco dela bater na minha bunda... e o filme rolando.. quando o negào tirou do passivo e fez ele ficar de 4.. a camila repetiu.. eu senti que agora eu estava fodido... rs muito bem fodido...
O negao colocou em uma estocada só ate as bolas e ela fez o mesmo, como agora ela conseguia ver a Tv eu fiquei a sua merce... ela meteu muito, começou a bater na minha bunda.. me fez olha pra ela e cuspiu em mim.. e me lambeu em seguida.. huummmm perguntei se ela estava gostando do filme ela disse que estava adorando meu cú... disse que estava adorando me comer e meu cú estava uma delicia eu entao gemendo gostoso disse que podia fazer o que quizesse ... ela meteu ate o talo e me segurou... disse que estava com tanto tesao que queria gozar na minha boca... eu disse que podia fazer e aceitaria com prazer...
Ela voltou a meter.. nossa que foda deliciosa...um macho com seios socando feito um garanhão e começou a aumentar o ritmo e gemer.. hhuumm que delicia ver ela assim... sentia que a leitada estava proxima.. não deu outra... ela socou, socou, socou e mandou eu abrir a boca... eu logico que obecedi.. ela tirou do meu cú arrancou a camisinha e eu fique na frente dela... ela bateu um pouquinho e enfiou o pau ate a metade.. segurou minha nuca e gemia enquando gozava... nossa quanto leite... uma porra deliciosa.. grossa.. porra de macho... e ficou assim ate acabar... encheu minha boca...eu gozei enquanto ela gozava na minha guela... ela ainda sacana me mandou limpar a pica dela todinha...deixei zeradinha... disse que se quizesse podia cuspir eu engolir... eu preferi cuspir.. e nossa quanta porra... o fime o negao já tinha gozado tambem e ele estava mijando no outro cara... a Camila falou tb quero... com carinha de pidona.. não da pra falar não ne... e fomos para o banheiro... entrei no box e fiquei esperando suas ordens... ela mandou eu ajoelha e fiz.. ela fechou os olhos e começou... huummm delicia,, um banho quente... mijou muito... pegou o pau já mole e bateu na meu ombro...tirando as ultimas gotas do liquido dourado... disse rindo que eu era o primeiro que ela mijava assim e gostou... eu tb adorei... e fomos para o banho...
O restante conto depois....

Se alguma gata quizer tb ver um filme gostos e imitar estou a disposiçao – marko.ramius@hotmail.com

 

Meu primeiro travesti

Abril de 2004. Já estava rodando há um tempão naquela noite. Tinha chovido mais cedo, e não conseguia encontrar uma mulher de programa sequer nos pontos em que normalmente eu as pegava. Isso lá pelas 11 da noite, até que num deles eu vi o que me pareceu ser, à primeira vista, uma garota.
Naquela época eu fazia um curso à noite, por isso, apesar de casado, tinha relativa facilidade de sair e aproveitar. Por muito pouco não atingi o mínimo de presença para ser aprovado no módulo.
Parei o carro, a chamei e perguntei quanto era o programa. A resposta, numa voz extremamente baixa, me fez perguntar mais duas vezes o preço. Para mim, naquele momento, não havia dúvida que se tratava de uma menina de programa, como tantas outras que eu já tinha visto e pego, porque tinha um bom par de seios, uma bunda também bem grande, enfim, tudo o que se espera de uma garota (lembrando também que ha aquelas que não exatamente bonitas). Confesso que já tinha visto vários travestis em pontos por aí, mas nunca me ocorreu chamar um, até porque, via de regra, são sempre bem exagerados - me refiro ao corpo, sempre com obros largos - e a pouquíssima roupa. Na verdade, nunca tinha tido intenção de chamar um eles, até porque gosto de ver bunda grande, seios, corpo feminino com as suas bem conhecidas formas, e os que eu tinha visto pessoalmente, até então, não tinham nada disso. Naquela época, na minha cidade, isso era algo que eu não via, caras não apenas vestidos de mulher, mas com formas femininas. Eram só caras retos, sem as formas que sempre me atraíram. Quando pedi que entrasse no carro, ela nada falou, apenas entrou e ficou quietinha. Como sempre faço, puxei conversa, para quebrar o gelo. Perguntei o nome e ela me respondeu "Marcela", timidamente. E foi apenas nesse momento que percebi o tom mais grave na sua voz. Devo confessar que fiquei apreensivo, mas não tive coragem de perguntar se ela era um cara. Tentei não pensar nisso, esperando que estivesse enganado. Continuei fazendo perguntas: qual a idade, onde morava - ela disse que na cidade de Cuiabá. Ao mesmo tempo, não parava de tentar descobrir se se tratava de uma garota ou de um cara. Fiquei com a cabeça à mil.
Não vou dizer que nunca tinha pensado na possibilidade de transar com um travesti, até porque já tinha visitado sites na internet, e já tinha observado que ha travestis muitos bonitos, alguns até mais que muitas mulheres, mas aquele momento foi meio inesperado, porque estava acreditando, quando a convidei a entrar no carro, que se tratava realmente de uma garota.
Chegamos ao motel, não muito longe, e ela correu pro banheiro, não sem antes eu notar que caminhava com extremo. Fiquei imaginando se apenas não estaria tomando cuidado pra não levar uma queda no piso molhado e escorregadio da suíte. Quando saiu do banheiro, estava enrolada numa toalha, e eu olhando de esguelha para aquele tesão, vendo se percebia algum volume anormal por baixo. Nada.
Então ela puxou devagar a toalha e vi que era um cara, apesar do corpão bem feminino. Disse naquele momento - com cuidado, evidente - que estava um pouco surpreso e achava que ela era uma garota, o que a levou a perguntar, agora sem disfarçar a voz, se eu não tinha percebido que ele era um travesti. Respondi que inicialmente não, e ela perguntou o que eu iria fazer. Respondi que tava muito a fim de transar e que ela seria minha primeira vez com um cara, e que sempre tivera essa curiosidade.
Ela, então, me disse algo surpreendente: pediu que eu fosse o mais cuidadoso possível, porque ela tinha sido atropelada ha cerca de um nês e meio, e estava na cidade ha menos de uma semana, visitando a mãe e irmãos que moravam lá.
Caraca!!! Isso fez o meu pau, que já tinha levantado pela visão à minha frente, ficar mais flácido. Perdi um pouco de tesão, momentaneamente, já meio que arrependido da situação toda. Ela, porém, percebendo que meu entusiasmo diminuíra e que estava sem saber o que fazer, se aproximou e baixou a minha cueca. Já havia tirado o restante da roupa, enquando ela estivera no banheiro.
Graciosamente, deu um sorriso e abaixou-se, colocando a boca no meu pau, que reagiu prontamente, graças aos céus.
Ela tinha, além do corpo, uma rosto bem delicado, apesar de algumas marcas de espinhas. Mas à luz ambiente ficava claro que se tratava, efetivamente, de um rosto masculino. Tentei me concentrar no trabalho que ela estava fazendo no meu pênis, já sentindo bastante prazer naquele boquete. Ela chupava com vontade, e bem delicadamente. Acho que numca tinha sido chupado tão bem, por mulher nenhuma, como ela estava me chupando naquela hora. Comecei a acariciar seus seios, bem devagar, como ela pediu, e, deitando na cama, dei um puxão pelo seu quadril, o que a fez gemer e reclamar, me pedindo que eu fosse mais devagar.
Já estava pronto para penetrá-la e a puxei, tentando colocá-la de quatro, mas ela me pediu que ficasse numa outra posição: deitada de lado, e eu a pegasse por trás. Fiz o que ela pediu. Ela puxou, então, a sua minúscula bolsa e tirou creme, que passou no seu ânus. Nesse momento, eu colocava a camisinha, e também a observava
posicionada bem na minha frente. Ela pegou meu pau, devagar, passando também o gel, e o esfregou na entrada do seu cuzinho. Mais uma vez eu a segurei com força pela cintura, e mais uma vez novos "uis" da parte dela. Devia eu encarar aquele momento com seriadade, mas fiquei me esforçando para não rir, e, claro, não perder a concentração, que é o pior que pode acontecer nesses momentos.
Não fiquei exatamente convencido de que ela sofrera um atropelamento; estava desconfiado, isso sim, que ela sofrera alguma agressão física por parte de alguém, um namorado ou outro cliente, talvez. Apesar dessa desconfiança, eu nada falei à respeito,.Bem, o fato é que eu a estava penetrando naquele momento, sentido a pressão de seu cú no meu cacete, e isso me deixou nas nuvens, enquanto ela gemia baixinho, e me segurava pela base do pênis, com certeza tentando prevenir que eu não a penetrasse de uma vez. Digo que a sua preocupação era desnecessária, porque nunca tinha sido violento com ninguém, ainda mais com uma parceira de sexo, apesar de que algumas mulheres - algumas de programa incluídas - gostam de uma pegada mais forte e mais bruta. Numa transa, sempre tento ver até onde posso ir sem causar nenhum desconforto para quem está comigo.
E continuei penetrando-a, cada vez mais rápido, e com mais vigor. Apesar de não termos variado a posição, e apesar de toda a situação naquela noite, não demorei muito e gozei fortemente, agarrando-a pelo torso, e apertendo-a contra o meu corpo. Lembro que só naquela ocasião eu aproximei mais minha cabeça da dela, sentido o cheiro de cabelo molhado e, aparentemente, lavado com um shampoo com perfume bastante adocicado. Bom, pelo menos foi o que imaginei naquele momento.
Desnecessário dizer que adorei a transa, apesar de tudo, e eu retirei meu membro com muito cuidado daquele cuzinho apertado. O pau ainda tava latejando, e assim ficou por um bom tempo.
Ela levantou-se e novamente foi a banheiro, e eu fiquei na cama sozinho, olhando pra minha imagem no reflexo do espelho, no teto. E sem acreditar ainda no que acabara de acontecer. Num pulo, deixei a cama e entrei no banheiro também, mas ela não estava no chuveiro, mas sentada no vazo, e percebi que ficou meio sem jeito por eu ter entrado sem avisar. Tomei um banho rápido e saí. Quando ela finalmente saiu do banheiro, eu já estava vestido. Não houve papo, conversa. Ela se vestiu rapidamente, e eu entreguei o dinheiro combinado. Ela sorriu e só então lembrei de pedir a conta. Ainda passamos alguns minutos ali, até que ela perguntou se eu havia gostado da transa. Respondi que sim, e ela quis saber se eu a chamaria novamente para sair. "Claro", respondi sem muita certeza: ainda estava absorvendo e tentando racionalizar os fatos.
Paguei, saímos do motel, e eu a deixei no mesmo local onde a tinha pego. Antes de sair, inclinou-se e tentou me dar um beijo da bochecha. Eu não me movi, estava completamente sem ação e, confesso, meio constrangido. Ela então perguntou se eu não queria o seu telefone, e eu respondi que "sim", de novo sem muita certeza ou convicção de que era o que estava querendo de fato. Isso aconteceu numa quarta-feira. Passei o restante da semana pensando em tudo o que aconteceu. Não liguei para ela. Na semana seguinte, minha mulher viajou, e lá estava eu, de novo, percorrendo os bairros e esquinas nas quais se encontram garotas de programa. Mas dessa vez, tinha mais uma coisa na cabeça: a imagem da Marcela, e de como eu havia gostado daquela foda.

 

Saudosa Diana

Eu me lembro sempre com carinho a primeira vez que eu fui de fato possuído por uma travesti, e esse episodio aconteceu há quase 30 anos e foí com a saudosa Diana, uma traveca loíra de cabelo comprido e sempre de short cavadinho ou mini saia, e eu semprei saia com ela e ela me fazia um boquete no carro e eu pagava e deixava ela no ponto, e com o tempo foi formando uma amizade e ela sempre elogiando as minhas pernas e querendo colocar o dedo lá atrás que eu sempre rcusava, ou seja, mentia pra mim mesmo, rsrsr. Um dia nós fomos em um local afastado erá uma trilha escura e estavamos dentro do carro ela pagando uma boquete pra mim, eu lembro que estava frio e ela falou eu sei que vc quer dar e começou a forçar o dedo lá atrás e eu fui cedendo e ela me chupando e aumentando a pressão da boca e do dedo e eu sentado no banco do carro mais forçando a levantar o corpo pra facilitar a dedada e depois que eu explodi em gozo ela veio e me deu um beijo fazendo eu beber o meu esperma, aí ela falou vamos pra fora do carro que agora e a minha vez de ter prazer e ela estava com uma bota branca de cano alto e sem a blusa e vestindo apenas uma calcinha fio dental também branca e me pegou as mãos com autoridade e elvou até o seu pau que estava meio duro e eu comecei a punhetar aquele cacete e ela forçou a minha cabeça pra baixo e me fez pagar um boquete que eu fiz com o maior prazer eu de joelhos na terra e não me importava com o perigo até me excitava mais o carvam com as posrtas abertas e eu apertando a bunda dela e trazendo o pau mais pra dentro da minha boca, ela começou a ficar cada vez mais autoritária e isso foi me excitando ainda mais, ela me xingava e tirava o pau da minha boca e batia com ele na minha cara e me chamava de putinha e teve um momento que ela falou lambe a minha bota e eu comecei a lamber e ela voltou a colocar o pau na minha boca e estava quase gozando quando tirou e falou pra mim que ainda não tinha acabado.

E a Diana me colocou de costas pra ela me empurrando em direção ao capo do carro, e começou a passar saliva nas mãos e passar no buraquinho e a enfiar um dedo e depois dois dedos e começar a fazer aquele vai-vém delicioso, e me forçando abriu bem a minha bunda e me deu uma linguada aí eu arrepiei e começou a me lamber com vontade e eu rebolava no rosto dela empurrando e abrindo ainda mais o meu rabinho e quando ela sentiu que eu estava mais lubrificado ajeitou o cacete e começou a enfiar, no começo não tinha jeio e começou a doer, e eu quiz desistir, aí ela ficou brava e falou para de chorar viadinho eu sei o que vc quer, e me segurou firme pela cintura empurrando o meu corpo com força e fazendo com que eu empinasse a bunda ficando bem de quatro, ela levou o pau com uma das mãos e colocou na portinha dando um golpe quando eu senti que estava entrando dei um pulo pra frente e um urro de dor, e falei pra ela tirar e ela rindo falou e tarde vc vai ser a minha mulherzinha agora e forçou mais e ele foi entrando com tudo, abrindo e me ardendo toda, ela colocava e tirava, e com o tempo eu fuí deixando de sentir somente dor e comecei a sentir prazer, sem deixar de sentir dor, e ela arfando atrás de mim, aquela sensação foi muito louca e quando ela foi gozar deu um tranco firme e forte caindo pra cima de mim, e eu quase desmaiei em cima do capo, passado alguns minutos eu virei e olhei pra ela, e vi ela com um sorriso de satisfação e me puxou pra perto dela e passando as mãos no meu rosto, e limpando o meu suor começou a beijar a minha boca e a falar no meu ouvido, vc gostou? e eu assentindo com a cabeça falei que sim, mais disse que estava doendo muito e ela me falou e assim mesmo no começo e vc vai sentir dor a semana toda e rindo me falou que a partir daquele dia quem ia pagar o boquete sería eu e não mais ela, que sería o meu macho e eu a sua fêmea e de fato foi assim mesmo eu não podia ir sempre mais me preparava fisica e mentalmente para viver esses momentos de prazer proibido e delicioso, um beijo no seu coração e na sua alma minha linda Diana.

loba2469@gmail.com

 

 

Conheça e fale diretamente com a linda travesti Pryscylla - de Goiânia

PRISCYLLA
Em qual Estado do Brasil ou País você mora?: 
GO
Qual o nome da cidade onde você tecla?: 
GOIÂNIA
EU SOU:: 
Travesti
PROCURO POR: (obs - você pode selecionar mais de uma opção neste ítem): 
Homens
Casais
FAÇO E OFEREÇO: (somente escolha algo neste campo, se for sua profissão, OK?): 
Acompanhante
Massagem
Hostess
Shows
Stripper
Envie sua foto: 
MORENA TOP GYN.jpg

100% feminina, educada, carinhosa, completa..... ativa e passiva, sem frescuras, momentos especiais ao teu lado.... bjos.................

 

Pau número 2

Nessa tarde fresquinha que fez hoje em Curitiba, acredite se quiser, transpirei mais do que nas tardes quentes deste último verão. O motivo foi um cliente safadinho que tem mais de 70 anos e tem um fôlego que muito homem na faixa dos 20 não tem. Volta e meia ele aparece, nos damos muito bem na cama, uma transa com uma química muito boa. Se você visse esse senhor, diria que é apenas um vovô simpático, daqueles em que a pipa não sobe mais, mas creia, na cama, ele faz de um tudo e muito caprichado. Vamos ao relato do nosso encontro de hoje...

Antes de tudo, ele me abraçou forte, disse que estava com saudade e assim ficamos namorando um pouquinho, dançando coladinhos. Nem precisei dar uma duchinha nele, ele já veio impecável. Deitamos na cama, ora eu por cima, ora por baixo, a pegada dele até me assustou, rs... Fizemos um 69 bem safadinho, nos encaixamos muito bem, sem contar os dedinhos aqui, dedinhos ali. Quando o clima esquentou mesmo, eu o deixei de quatro, coloquei uma camisinha na língua e a enfiei com carinho no seu cuzinho, ele gemeu, adorou e falou mais uma vez que eu sou especial, rs... Aos pouquinhos ele foi deitando na cama e eu fui por cima dele, agora já esfregando meu pau entre suas coxas e meus seios nas suas costas. Então coloquei meu pau na entradinha e daí a pouco, já estava todinho dentro dele. Soquei, soquei, enquanto ele pedia pra eu fazer forte, uau, que tara! Ele gemia e rebolava... Mudamos de posição, ele ficou então de quatro no cantinho da cama e eu continuei comendo. Ele da mesma forma continuou pedindo pra que eu não parasse, pois estava bom demais. Nessas alturas eu já estava suando, rs... Mas, ainda não parei, simplesmente ele ficou de franguinho assado e eu continuei comendo. Enquanto enfiava no seu cuzinho comecei a masturbar seu belo pau que estava bem duro. Então ele pediu pra que eu parasse, pois ele não queria gozar assim. Ele gostaria de gozar me comendo! Uau, hoje ele está me surpreendendo, pensei comigo! Então eu parei, lambuzei meu cuzinho e fiquei de quatro na cama e ele veio com tudo... Enfiou sua picona até o talo, enquanto segurava na minha cintura e socava.

Eu rebolava e dizia que era muito gostoso dar o rabo pra ele. Passados alguns minutos ele continuava bombando, eu já suando de novo! Não é que gozei desse jeito? Pois é, então levantei, pedi um tempinho pra tomar um ar, rs... Ele ficou de joelhos na cama e pediu pra que eu fosse chupar seu pau pra ele gozar. Fiquei na frente dele e pedi se ele gostaria de me comer mais. Ele disse que adoraria, pois meu rabo é o que faz ele vir me visitar de vez em quando, sem contar as inúmeras vezes que ele se masturba olhando as fotos dele na internet. Mas, gentilmente ele pediu se eu não me importaria, pois percebeu que eu estava suadinha e satisfeita... Humm, que delícia, já me empolguei de novo. Deitei na cama de barriga pra baixo, coloquei um travesseiro em baixo de modo que meu bumbum ficasse bem empinado e do jeito que ele adora ver. Ele veio por cima, encaixou bem e socou de novo. Eu apenas mordia seu pau, rebolava, gemia e pedia pra ele me comer muito. Desse jeito não demorou muito pra ele dar uns berros e dizer que estava gozando. Foi ótimo, simplesmente deitamos lado a lado, cansados, extasiados e suados, eu muito mais que ele, rs... Conversamos um pouquinho e eu disse que faria este relato. Só precisava achar um nome. Pau número 2... Este é o título.

O porquê fica entre mim e ele - Sabe aquelas histórias de ''apelidos'' que gosto de usar né? Então, rs... A partir de agora quando ele me ligar, vai apenas dizer: - Drikka, aqui é o "pau número 2"... Ah, antes dele sair hoje, me confidenciou mais uma coisinha que me deixou surpresa, disse que havia tomado um comprimidinho, rs... Mesmo assim, elogiei a sua performance, pois já transei com muitos homens mais novos que também tomaram um comprimidinho e nenhum deles passou em cima de mim feito um trator como ele fez especialmente hoje, rs...

 

 

 Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844

drikkaboneca@uol.com.br

http://bonecadrikka.blogspot.com/

 

Gosto de sair com travestis e quero ajudar para contar para minha esposa e até ela participar. Como faço?

ºººººDesde os 18 anos comecei a observar e ter curiosidade por uma transa com trans, de lá para cá, esta curiosidade se tornou tesão e com grande frequência estou vendo artigos, fotos, filmes e contos relacionados na net, porém até hoje não tive a coragem de realizar esta fantasia, por uma série de fatores, sendo o principal deles achar uma pessoa igual a você que seja legal, paciente, atenciosa e que não seja como a maioria ou pelo menos como vemos por ai pessoas que só querem saber do dinheiro e extorquir os clientes. Minha esposa não sabe desta minha fantasia, porém gostaria muito de contar para ela, para que ela compartilhe e quem sabe até participe junto comigo posteriormente, como posso fazer isso, você tem alguma dica de como contar e até mesmo de como convencê-la a participar comigo???
Te pergunto, pois sei que você tem muita experiência e deve conhecer muitas pessoas que devem ter passado pela mesma situação e que talvez tenham até realizado com você.
Fã Ansioso

Minha resposta: Caro 'Fã Ansioso', esta é uma situação muito delicada. Pela experiência que tenho, aconselho você a realizar a sua fantasia por etapas como sair sozinho com uma boneca antes de qualquer coisa. Eu só atendo em Curitiba, se você não pode vir até aqui, fica difícil, então você terá que arrumar alguém na sua cidade, que com certeza tem muitas, infelizmente não conheço alguém que eu possa dizer ''vá com certeza que tudo será perfeito''... Mas, te dou alguns conselhos básicos... Ligue para alguém que seja do seu agrado e que você já teve algumas informações concretas através de sites e tenha uma conversa por telefone, depois verifique o local e por fim enfrente seus medos, sei como isso deve ser difícil... Leve apenas o dinheiro combinado, deixe seu carro em estacionamento seguro e faça sexo sempre com preservativos. O primeiro encontro pode não ser o que você espera por causa da sua ansiedade, medos e sentimentos estranhos como traição, culpa, etc...

Se você gostar da boneca, você poderá fazer uma segunda visita onde se sentirá mais descontraído e quem sabe relaxar bem mais. Não que de repente você não encontre alguém legal e já no primeiro encontro tenha uma transa especial. Agora quanto a realizar a fantasia juntamente com sua esposa, isso já é bem mais complicado. Não sei com que liberdade vocês tratam esses assuntos. Mas, a minha opinião é de que, se sua esposa sugerir uma terceira pessoa, tudo bem, você pode ir aos poucos, até chegar no caso de um travesti, caso contrário, pode não dar certo e você vai deixá-la com uma pulguinha atrás da orelha! Também você poderá estar arriscando seu casamento por causa de uma fantasia. Geralmente as mulheres já tem ciúmes com outra mulher e, se tratando de um travesti, será muito complicado.

Eu converso com muitos clientes que tem essas fantasias e sempre acabamos chegando nesse ponto em comum. Se a mulher tocar no assunto abrir brechas, tudo bem, aí você terá elementos mil para achar desculpas. Ao contrário, o resultado pode não ser o que você espera! Esta é a minha opinião. Apesar de já ter saído com casais nunca conversei sobre este assunto e o que é uma boa idéia para uma próxima vez... Super beijos.

 

 

 Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844

drikkaboneca@uol.com.br

http://bonecadrikka.blogspot.com/

 

'G' de gostoso

Na segunda-feira passada ele me ligou, mas não pude atendê-lo, achei até que ele havia ficado magoadinho, mas não, afinal hoje deu tudo certo e nos encontramos no meio da tarde. Tarde quente, que ficou ainda mais quando meu 'G' chegou, tirou a roupa, me agarrou e nos grudamos num delicioso beijo. Huuum que delícia! Entre mim e ele nossos paus duros se comprimindo no abraço forte... Levei-o pra baixo do chuveiro e fiquei ainda mais excitada dando banho nele, que bunda linda, daquelas que adoro, adoro lambê-la todinha, todinha...

Sabem, adoro me tocar vendo aquela perfeita obra da natureza. Depois ele se secou e veio para meus braços com um sorrisinho maroto... Foi então que pedi pra que ficasse de quatro na cama, pois gostaria de fazer uma averiguação, rs... Tão bonzinho como um cordeiro, aquele belo 'fetiche' em forma de homem ficou como pedi, se ajoelhou na cama, encostou a cabeça no lençol e empinou a bunda. Vocês precisavam ver a minha cara de felicidade vendo aquilo tudo, ainda mais quando ele gemeu de prazer, pois enfiei a linguinha bem no alvo. Por baixo alisava suas bolas e mexia no seu pau que começava a crescer com os carinhos ousados.

Tirei a camisinha da língua, coloquei no dedo, lubrifiquei bem e adentrei naquele buraquinho apertadinho. Huuuum, ele adorou, mas pediu pra eu ir devagarinho, que ele já estava lacradinho novamente, eu havia sido a última a invadir aquele espaço que segundo ele, é só meu, he he he, e isso já fazia uns 3 meses. Averiguação feita, ele estava no ponto e pronto pra nossa sessão 'tira teia de aranha', rs... Mas, antes disso, nos entregamos ao bom e velho 69. Eu chupei, ele chupou, eu alisei, ele alisou eu isso, ele aquilo... Chega! Foi bom demais! Lá pelas tantas ele segurou meu rosto, me beijou e disse: - O que eu faço se me apaixonar por você? Uau, nem respondi, não achei resposta, rs...

Apenas disse pra que ele deitasse estendidinho na cama e de bruços bem relaxadinho que eu gostaria de fazer uma massagem. Hummm, como é bom! Como é bom ver um homem 'G' de gato fazendo movimentos com o bumbum pra cima e pra baixo apenas pra eu ver. Eu vejo, me excito, e avanço, me acoplo, também faço movimentos de sobe e desce, vai e vem, bem agarradinha a ele, mordiscando sua orelha, só curtindo, ouvindo ele gemer de prazer. Algum tempinho depois ele se virou, tiramos as camisinhas, colocamos outras e ficamos nos tocando, eu quase desmaiada nos braços fortes do meu 'G' de grandão. Ele passou a mão no meu rabinho, tentou enfiar o dedo, pegou lubrificante, me untou, huuum, agora era a minha vez, oba! Ele deitou-se de barriga pra cima e eu sentei no seu pau. Como adoro cavalgar, aquilo foi o melhor de tudo, rs... Subi, desci, mordisquei seu pau... Gemendo, suando e só vendo sua carinha linda sorrindo e dizendo: - gostosa, enquanto meus mamilos estavam sendo carinhosamente tocados por ele. Ah, ah, ah, não vou aguentar... E, gozei...! Ele ficou arrepiado e delirou me vendo gozar sobre sua barriga.

Saí de cima, tirei a camisinha e ele se masturbou, enquanto isso eu recuperei o fôlego e rapidamente comecei a fazer carinhos nos seus mamilos, exatamente como gosto que façam em mim. Temos estes pontos sensíveis em igual intensidade. Por isso, não demorou nada pra ele fazer mais porra jorrar sobre ele, claro, agora a dele... Sorrimos, nos beijamos com uma sensação de bem estar, de moleza, de destruídos, rs...

Meu 'G' tomou uma ducha e tirou toda a lambuzeira que fizemos, pois além do nosso calor, lá fora também o tempo estava quente, não muito, mas o suficiente pra suarmos. Ele se foi e eu também saí bater pernas, tinha muita coisa ainda pra fazer, agora eu precisava dar um tempo, revigorar as forças, antes que algum outro cliente ligasse e eu dissesse que estava muito cansada pra atender.

 

 

 Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844

drikkaboneca@uol.com.br

http://bonecadrikka.blogspot.com/

 

Prazer em derreter de tesão

Hoje foi o dia mais quente do ano em Curitiba em 2010, acho que a temperatura chegou bem tranquila aos 35 graus celsius. Já cedinho, fui a um motel com um cliente que quando está em Curitiba adora me ver, me beijar, me comer, rs... Adooooro ele, um fofo, delicioso e safado. No motel, nem o ar condicionado esfriou nossa temperatura. Primeiramente derramamos um no outro um delicioso óleo e alternadamente nos massageamos. Que delícia rolarmos untados, escorregadios e com idéias bem safadinhas em mente, como usarmos uns brinquedinhos para deixar tudo ainda melhor. Pois é, untados, quentes, nos masturbamos um ao outro com nossos rabinhos preenchidos por brinquedinhos, ele gozou que deu gosto de ver, eu guardei ainda um pouco mais o meu tesão líquido.
 
Em seguida fomos curtir uma hidro pra refrescar. Quando tudo começou a esquentar de novo, eu dei, dei o meu rabinho pra ele ao lado da hidro. Ele penetrado em mim, metia com força seu caralho duro enquanto suas mãos fortes seguravam minha cintura, pois ainda estávamos com o óleo da massagem fazendo efeito, rs... No embalo daquela trepada ele disse que queria me ver gozar. Daí a pouco disse pra ele olhar pra baixo e me ver derramando porra no chão. Tesão! Quando eu terminei de gozar, ele tirou o pau de mim, tirou a camisinha e pediu pra me ajoelhar na sua frente pra ele gozar nos meus peitos e, assim o fez, uau, me lambuzei ainda mais, agora com a sua porra na minha pele, rs... Depois juntinhos fomos pra ducha onde tomamos banho juntinhos, um tirou todo o óleo do outro, bem bonitinhos, relaxados, rindo e conversando descontraidamente...
 
Voltei pra casa, quase duas horas da tarde, nem deu tempo de fazer um lanche e já tinha outro compromisso. Por sorte, ele atrasou, assim deu tempo de me energizar novamente. Quando ele chegou eu já estava feito uma leoa, pronta pra devorá-lo! Um loirão delicioso e peladinho que estava com muito tesão, vai ver que era efeito do calor escaldante desta tarde. Sei que comi seu rabinho do jeito ele gosta, com a língua e depois com o pau, acho que em uns 15 minutos, ele já estava gozadinho, sorrindo e dizendo que por incrível que pareça, tinha sido nossa melhor transa. Delícia, eu quase derreti! Afinal nos conhecemos há mais de 5 anos e já foram boas trepadas. Aí sim, saí de casa, fui fazer as unhas, depois fui ao supermercado e fiquei um pouquinho de molho, afinal nesse calor é bom não abusar né?
 
Mais ou menos pelas 19 horas recebi a visita de outro fofinho que me ligou e por sorte me achou desocupada e fresquinha, com esse eu estava em débito, pois tive que cancelar um encontro que teríamos na semana passada, ainda bem que ele entendeu e hoje veio pra deixarmos tudo na boa de novo! Ele chegou dizendo, ''Drikka, você é muito má comigo, não me atende, me deixa passar vontade...'' Só pra se ter idéia ele queria ter sido minha primeira transa de 2010, mas não deu certo, pois ainda no dia 1º de janeiro quando ele me ligou eu acabara de chegar da praia e estava muito, mas muito cansada. Enfim, hoje deu certinho pra nosso encontro sair como manda o figurino, o meu tá?... Tivemos uma transa gostosa, começando por um bom 69. Depois com jeitinho eu comi o cuzinho dele, como ainda não tinha comido. O especial desse encontro foi fazermos tudo devagar, sem pressa, pra aproveitarmos um pouco mais e não derretermos de calor... Hoje ele conseguiu cavalgar em mim, coisa que ainda não tinha feito. Depois comi ele de quatro no cantinho da cama...
 
Na sequência, foi a minha vez de levar no rabinho, então fiquei deitada de franguinha assada, ele penetrou em mim e me masturbou enquanto bombava, mas não aguentou muito, gozou logo em seguida, já não aguentava mais segurar seu tesão. Suamos, mas na medida numa temperatura acima de 25 graus. Como é gostoso transar no calor do verão! Derreto, mas gosto muito. E pra fechar meu dia com alta temperatura fiquei ensopada agora a pouco, quando dei o rabo acho que pra um dos meus clientes mais loucos por trazeiros, rs... Esse é uma figura. Me chupa inteira, lambe meu pau, minhas bolas, mas o que mais o deixa louquinho é quando enfia sua língua no meu buraquinho.
 
Ele me come com gosto e fica ainda mais excitado quando eu falo que durante o dia dei muito o cuzinho, rs... Claro que aumento umas histórias só pra deixá-lo ainda mais ouriçado. Se disser que dei pra um negro com um pau gigantesco, ele goza ainda mais rápido, me chamando de putinha, biscate, mas com o cu mais gostoso do mundo, rs... Hoje não foi diferente, contei que uma noite fui numa boate sem calcinha, entrei no dark room e dei o rabo pra uns 20 homens, rs...
 
Ele quase virou uma cachoeira, pingava, mas não largava o osso, rs, quer dizer minha carne, rs... Assim foi ao delírio e gozou como nunca rapidinho, rs... Claro que já entrei e dei em salinhas escuras, mas jamais sem calcinha, rs, não sou louca. Vocês acreditam em mim, não? Mas, é incrível quando a gente sabe lidar com a fantasia das pessoas e claro, tem o poder de realizá-las, numa transa dentro do que podemos chamar de normal. Isso faz o meu trabalho de acompanhante valer a pena.
 

 Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844

drikkaboneca@uol.com.br

http://bonecadrikka.blogspot.com/

 

Sabonetinho pra cá, sabonetinho pra lá...

Depois que viu a foto em que estou embaixo do chuveiro, um cliente que conheço há muitos anos me ligou. Fazia tempo que não saía comigo, por isso ficou perguntando como eu estava, se estava ainda gostosa, safadinha, se eu estava reconhecendo a sua voz e coisas do tipo... Pra disfarçar o tempo em que não vinha aqui, contou historinhas de que não estava na cidade, por isso demorou a me procurar, mas enfim estava é louquinho pra me ver, pra me ter novamente entre seus braços, suas pernas, etc, rs... Falei que o melhor jeito seria ele vir conferir minhas medidas de pertinho, pra ver se ainda estavam do seu agrado. Huuuum, ele disse, acho que vou sim...
 
Inclusive estou pertinho aqui do seu apartamento. Que coincidência né? Antes porém de perguntar só pra conferir o endereço certinho, disse que gostaria de me encontrar peladinha, que o esperasse assim, sem nada e se possível de pau duro, pois seria melhor pra conferência, rs... Tudo bem, disse pra ele que eu estaria embaixo do chuveiro, pois sei que ele gosta de uma brincadeirinha assim, afinal já fizemos muitas dessas de um alisar o outro e deixar o sabonete cair. Ele chegou, tirou toda sua roupa e já foi para o chuveiro, estava já de pau duro, não sei porquê! Eu já estava toda ensopadinha, aproveitando a água deliciosa e me acariciando com um sabonetinho, afinal a sensação térmica devia estar em torno de uns 38º C. Nos esprememos no meu banheiro pequeno, mas suficientemente espaçoso para nossas fantasias. Ele não perdeu tempo e já rasgou elogios como: você estava mais gostosa ainda... Qual é o segredo de tão boa forma? Respondi que era apenas a prática de muito, muito sexo. Ele sorriu já deixando cair água sobre seu rosto e refrescando-se.
 
Perguntou o que muitos perguntam, se eu o havia traído muito. ''Imagine, claro que não, o que você pensa que eu sou? Nesse tempo todo que você ficou sem aparecer, eu acho que saí apenas com toda a torcida do Atlético e do Coritiba, estava faltando a do Paraná Clube, rs''... Então nos abraçamos e roçamos nossas espadas, depois virei de bumbum pra ele enquanto ele ficou enfiando seu pau no meio das minhas coxas e, passando sabonetinho nas minhas costas, depois invertemos, eu passei o meu no meio das suas. Sabonetinho pra cá, sabonetinho pra lá, dedinho aqui, dedinho acolá, ele estava simplesmente no máximo do seu tesão.
 
Me agarrava, me beijava, embaixo da água que caía e falava que eu estava deliciosamente puta e safada, do jeito que ele gostava. Lavei sua bundinha e tentei colocar o dedinho, mas ele fechava e não permitia, podia apenas carinhos e beijinhos nas suas nádegas. Mas chupávamos o pau, um do outro embaixo dá água corrente, aproveitando para encontrar o sabonete que escorregava e caía pelo chão. Precavida já havia deixado uma camisinha ali pertinho pra encapar seu pau pra ele comer meu rabo, em outras vezes ele gozou assim. Mas desta vez, ele não quis penetração, só contato de corpos lisos e molhados na maior esfregação. Eu estava adorando a brincadeira, esqueci até do calor, rs... Brincamos mais um pouco e enquanto eu o agarrava por trás, enfiando meu pau entre suas coxas.
 
De repente senti ele gemer mais e com suas pernas ele apertou meu pau, se masturbou e gozou alucinadamente. Uau, que delícia! Goze então fofinho, já vi que a brincadeira foi melhor do que você imaginou, pois não deu pra segurar muito o seu tesão hoje! Sim, disse ele, foi delicioso brincar aqui embaixo, você continua gostosa, safada e sempre me surpreendendo. Saí do chuveiro e deixei ele tomar um banho de acordo sozinho. Eu tomaria o meu mais tarde, pois preciso de toda aquela sessão de shampoo especial, cremes e secador. Fiz isso depois que ele deixou um agrado e saiu todo satisfeito, dizendo que me aguardasse, pois a partir de agora, ele vai voltar a bater cartão, rs...
 
Então tá, beijos meu fofo, não passe calor, venha brincar de sabonetinho e se refrescar comigo! Até mais...
 

 Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844

drikkaboneca@uol.com.br

http://bonecadrikka.blogspot.com/

 

Eu vou te comer

Nem bem viu a minha foto com a roupinha de colegial que usei no carnaval de Antonina, um cliente safadinho já me ligou e veio todo afoito na segunda-feira à tarde: quero te comer, quero te comer! Diz ele que viu a marquinha e ficou com muito tesão pelo meu rabo. Chegou, me apertou, me beijou, nossa que saudade! Ele quer me comer mesmo! Realmente já se passaram alguns meses desde sua última visita. Então ele veio todo eufórico e tesudo pra tirar o atraso. Como fazia muito calor, ele chegou já transpirando e foi tomar uma ducha.

Pediu pra que eu colocasse a roupinha de colegial, sem calcinha e ficasse de quatro na cama esperando por ele. Não demorou nadinha pra ele já aparecer com seu pauzão bem duro. Olhou pra mim e disse que eu tenho uma cara de safada, eu só sorri e rebolei o bundão que ele olhou pelo espelho e disse: hoje vou arregaçar seu rabo, quero te deixar esfolada! Hummm, que delícia, eu disse, quero sentir então essa pica, pois meu rabo já está piscando pra ela louquinho de saudade, rs... Ele ficou em pé ao lado da cama, só olhando meu rabo e enquanto isso eu abocanhei seu pau.

Ele delirou de tesão e disse que não aguentava mais me ver só pelo blog, principalmente contando o que fazia com outros caras, enquanto ele só se masturbava imaginando meu buraquinho aberto levando seu pau. Eu só ouvia e mamava bem gostoso, aproveitando para empinar bem o rabão e deixá-lo mais tarado! Daí a pouco ele disse: - pare de chupar, eu quero por pra dentro! Olhei pra ele com uma carinha de medo, fazendo cena: - devagar fofinho, calma, meu cuzinho é apertadinho! Peguei o tubo de lubrificante e enchi meu rabo, aproveitei e já coloquei o dedinho, tudo isso enquanto ele e seu pau me olhavam com vontade de me devorar! Quando fiquei pronta falei pra ele viesse! E, ele veio... Entrou com tudo, me segurou forte pela cintura e falou que meu cu era a coisa mais gostosa do mundo, rs... Então coma! Coma mais! Quero tudo! Deixava ele bem doidinho, enquanto rebolava e fazia cara de safada para ele ver pelo espelho! Ele ergueu minha saia e ficou elogiando a marquinha.

Dizia que a marquinha era como a ponta de uma flecha mostrando o alvo que ele acertara em cheio, pois o alvo, estava bem preenchido com sua pica gulosa entrando e saindo! Alguns minutos depois de muito bombar, ele estava suando e deu uma paradinha básica. Eu estava na boa, com o rabo perfeito querendo mais pica, rs... Então ele deitou na cama e eu sentei em cima. Agora ele só via meu rabão subindo e descendo devagarinho engolindo sua pica. Não demorou muito pra ele dizer devagar Drikka, devagar... Ué, você já está quase gozando? Sim, ele disse. Aí eu fui má, subi e desci com muito jeitinho só pra ver ele delirar e gemer de prazer gozando muito dentro de mim. Gozou muito, tirei a camisinha cheia! Ainda brinquei com ele, dizendo que meu rabo não estava esfolado e eu queria mais... Ele sorriu, todo desmilinguido, acabado, suado, colocando a culpa em mim. Então tá!

Foi tudo culpa da roupinha de colegial e da marquinha de biquini. Brincadeiras à parte, foi muito bom revê-lo e dar muito o rabo! Esse relato me lembrou uma música desse carnaval: "eu sou o lobo mau, au au... E o que você vai fazer? Ha, vou te comer, vou te comer...

 

 Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844

drikkaboneca@uol.com.br

http://bonecadrikka.blogspot.com/

 

 

Deusa do tesão!

Minha primeira transa com uma travesti foi um tesão total. Tudo começou com um olhar de cima em baixo quando eu passava de carro por uma rua no centro de SP, vi de longe aquela delicia bem na frente a um hotel, sandália de tirinhas de amarrar nas pernas, cor transparente, unhas vermelhas, pernas a mostra, bunda escultural, mini saia e blusinha, cabelos pretos, seios fartos, olhos azuis, uma delicia travesti pra mulher nenhuma botar defeito.

Perguntei o preço e pedi que ela entrasse. Ela rapidamente segurou meu pau por cima da calça e me indicou um hotel simples e reservado nas redondesas, fui passando a mão por suas pernas, de cima para baixo, sentindo seu volume apetitoso crescendo sobre a calça, não queria saber nem mesmo seu nome, queria aproveitar cada segundo daquela delicia.

Chegamos ao quarto, não pensei muito, tirei minha roupa, pedi que ela ficasse só de calcinha e a sandália, deitada na cama, lambi seu corpo, pedacinho por pedacinho, comecei pelos dedos dos pés, chupei um a um, lambi seu salto alto, subi por suas pernas, uma de cada vez, passando as mãos na outra, pernas semi-bronzeadas e lisinhas, um arraso. Encontrei a calcinha e seu pau já manifestando que estava gostando daquele momento, o meu já estava duro como uma rocha desde a hora que a vi pela primeira vez.

Ela pede para que eu deite e a deixe trabalhar um pouquinho, eu nego, queria ela assim, a minha disposição, queria vê-la louca de tesão bem no início de nossa transa, para que ao final ela estivesse subindo pelas paredes. Ponho uma camisinha em seu pau e começo a massageá-lo, ele endurece por completo e finalmente fica pronto para meu próximo passo, onde coloco em minha boca, não era grande, mas branquinho e quente, faço movimentos de subida e descida, ela ainda não sabe, mas sou ativo, ainda assim não deixo de aproveitar o que ela tem de bom, ela faz gemidos que esta gostando, seu pau vibra em meus lábios e eu começo a por o dedo em seu rabinho, só na pontinha, ela pega sua bolsa e passa um gel para meu dedo entrar melhor, ele escorrega em seu rabo enquanto eu a chupo, suas pernas em forma de frango assado, me deixavam ainda mais louco de tesão.

Paro repentinamente e tiro sua camisinha, pego firme em seu pau e encosto junto ao meu, sinto meu pau se esfregando junto ao dela, um tesão indescritível. Sigo lambendo sua barriga, seus peitos (maravilhosos) e seu pescoço com um doce perfume. Ela fala em meu ouvido que esta cheia de tesão, querendo pular em mim.

Finalmente me deito, ela fica de pé, tira sua sandália e sua calcinha, coloca uma camisinha em meu pau, usando sua boca, sobe em pé na cama e começa a passar seus pés em meu corpo, começando pela boca, descedo, para no meu pau, fazendo uma massagem que me levou ao céu, quase gosei até que ela fica de costas, senta em meu pau e começa a rebolar, olhado de lado para mim, com a lingua tocando seus lábios, um olhar que me fez querer jorrar de tesão.

Gozei em pouquíssimo tempo, não pude aguentar mais, e a sensação de prazer após o gozo durou uma ternidade, pedi a ela então que gozasse também, ela se deitou na cama novamente, meu pau estava ainda totalmente duro, fiquei esfregando minha barriga em seu pau, passando o meu pau em seu rabo, até que de esfrega em esfrega ela gosou em minha barriga, um jato de porra quente que escorreu da minha barriga até a cama.

Terminamos nossa transa e ficamos um pouquinho lado a lado conversando, segurando nossos paus lambusados, que delicia, ela me conta que achou nossa transa incrível, brincou que ia ficar apaixonada, que seu corpo tremeu quando lambi entre seus dedinhos dos pés, hummm que delicia de traveca, não vou esquecer nunca aquele olhar. Passado alguns anos desde que isso aconteceu, tentei re-encontrá-la mas não a vi mais no local de antes, que pena... mas o tesão que senti naquele dia nunca saiu dos meus pensamentos.

E você, tem uma história de uma transa gostosa com travestis também? Gostaria de me contar? Escreva-me!

Ass: Jovem Desconhecido (wbcff@hotmail.com)

 


Conteúdo sindicalizado