Travesti

warning: Creating default object from empty value in /home/maite/public_html/modules/taxonomy/taxonomy.module on line 1390.

Carnaval com uma gostosa de pau feito

O tesão que me tem provocado a troca de mails com uma amiga transexual de além-mar levou-me este dia de Carnaval a fazer uma loucura que já não fazia há muitos anos. Meu cu andava fervendo com os beijos que minha amiga me enviava através do teclado do computador, e farto de enfiar nele vibradores andava eu. Abri o jornal do dia, procurei nos anúncios de relax, uma gostosona com pau, de preferência com foto, como tanto aprecio e tão poucas vezes tenho provado nos últimos tempos, que fosse activa, pois mesmo com mulheres-macho, eu gosto de ser a sua fêmea.
Encontrei-a. A Carol. Um belo pedaço de mulher, olhos verdes, loira com os cabelos em cacho, lábios carnudos e seios fartos, um cacete de 18 cms por 6 de largura, activa/passiva. Liguei-lhe com a minha piça completamente em pé só de imaginar a arrombadela que meu cu, pouco habituado a apanhar, iria sofrer, e combinámos os detalhes. Como lhe disse que iria querer que ela se esporrasse dentro de mim, a gostosa cobrou-me 75 euros dizendo que nas horas seguintes ficaria imprestável para outros clientes que como eu quisessem seu pau. Achei caro mas com a fome de piça de fêmea com que ando aceitei, e marcamos encontro no seu apt. na zona das Antas, no Porto. Antes de sair tomei um duche rápido, e mudei minha cueca que substitui por uma calcinha feminina, cor de rosa, transparente na frente, e com um lacinho lateral, das muitas que tenho, pois sou bastante cross-dresser, e adoro tocar punheta usando roupa interior feminina. Então quando marco com uma gostosa de pau, faço sempre questão de trajar uma calcinha de mulher, bem sexy.
Tal como dizia no anúncio, Carol recebeu-me em trajes íntimos, roupão azul escuro, de cinto de trespasse, mas aberto à frente, deixando ver um sutiã preto transparente, mal tapando umas mamas enormes, mas direitinhas, e uma calcinha que depois vi ser de fio dental, da mesma cor e tecido, igualmente transparente oferecendo aos meus olhos, sobre o seu rendilhado, um imponente caralho, e um par de colhões vermelhos vivo, que as minhas mãos em concha mal conseguiriam abarcar, de tão grandes que eram, e para os quais meus olhos foram logo atraídos. Meu caralho, que comparado com o dela, era muito mais pequeno mais parecia um palito, entesou-se de imediato como se quisesse romper das calças, só com a visão daquele corpo maravilhoso. Carol, riu-se e comentou numa voz grave, masculina, como eu tanto gosto de ouvir numa mulher de pau:
- Você está impaciente mesmo, queridinho. Vamos já dar um bom tratamento no seu pau e cuzinho. Mas primeiro me pague.
Paguei-lhe sem regatear, pedi um beijo na boca, pois mesmo pagando gosto de sentir ternura no acto, e por isso há muitos anos que deixei de ir às putas, nunca tive uma puta que me beijasse na boca. Ela então, após nos beijarmos, conduziu-me para um espaçoso sofá no meio da sala (o apt. era um estúdio, não tinha quartos), onde me despiu, tendo elogiado muito minha calcinha o que me deu mais prazer, e consentiu que a despisse. Seu cacete soberbo, rosado, e com um chapéu largo na ponta surgiu integralmente a meus olhos. Contrariamente a mim, Carol ainda não estava de pau feito mas que lindo caralho tinha a Carol! Que vontade de o engolir, de o meter em todos os meus buracos. Mas só tinha meia hora para isso. Carol ofereceu-se para me chupar a piça dizendo que isso a entesava muito, habitualmente sua piça demorava um pouco a entesar-se pois estava mais predisposta a apanhar no cu do que a dar em homem fêmea como eu, mas embora quisesse vê-la fazendo-me uma mamada, estava tão fascinado com o seu cacete que o queria saborear com a boca antes de o sentir no cu. Pedi-lhe permissão para ser eu a chupá-lo primeiro, e não me teria importado de o fazer sem preservativo para melhor sentir o sal da esporra dela na minha língua, mas Carol como boa profissional, não o consentiu. Coloquei-lhe a camisinha no pau, chupei-lhe as bolas à medida que as tentava engolir na boca o que era impossível, fui-a punheteando lentamente enquanto Carol sentada por cima de mim passava as suas mãos nas mamas carnudas e siliconadas, à medida que com a língua lhe percorria o pau, metia-o na boca, sugava-o, sorvia-o como se lhe quisesse extrair todo o leitinho. A fome que eu andava de pau de uma gostosona!
Carol que tinha agora o cacete tão inchado que já mal me cabia na boca, deitara-se sobre meus quadris, vestira meu pau com uma camisa, e começara a punhetear-me.
- Tens mesmo uma piroca e uns colhões pequeninos, não é mesmo? Mas não faz mal. É de maneira que tos posso engolir todos de uma vez.
Durante muito tempo pensara que por ter o pau e as bolas diminutas, é que sempre tivera tendências para homem-fêmea, mas não deve ser por isso, pois afinal Carol é abonada de pendentes, e é travesti. Mas pela primeira vez na vida agradeci ter a pixota e os balões curtos, pois Carol abrira a boca e metera meu aparelho todo na sua boca sem deixar nada de fora, cerrara os dentes mordendo-me ao de leve a base da pila e dos tomates, enquanto sua língua os percorria em círculos, e me ia fodendo com a boca, como se esta fosse uma máquina de sugar. Que 69 fantástico! Uma mulher de nascença não mo teria feito tão bem. Eu estava-me segurando teso para não vir. Queria que ela me fosse ao cu, com os colhões cheios.
- Enraba-me – pedia-lhe – Preciso muito de esporrar-me, e quero vir-me enquanto me vais ao cu.
Paramos a mamada que já durava há algum tempo, e Carol perguntou-me em que posição eu queria apanhar com o pau dela. Disse-lhe que queria com ela por baixo já que assim lhe poderia apalpar as mamas. Ela riu-se, chamou-me maroto, além de muito bonita Carol era super simpática. Ela já me apalpara o rego e constatara que eu tinha o cu muito apertado, o que não admira, já que ele pouco mais é do que virgem. Mandou-me por isso, pôr de quatro e untou-o com um creme próprio para relações anais. À medida que o punha, ia introduzindo seu dedo cada vez mais fundo, masturbando-me o traseiro e proporcionando-me uma primeira massagem prostática muito suave, que me soube bem e me relaxou os músculos do anûs . Depois ia começar a espalhar o lubrificante no seu pau, mas eu pedi-lhe a honra de tal tarefa para mim, que ela novamente concedeu. Não queria perder por nada aquela oportunidade de afagar o caralho daquela gostosura, mesmo encamisado, nas minhas mãos antes de o receber no cu. Antes porém de lhe começar a espalhar o creme beijei-lhe o caralho ternamente. Carol gozou-me, mas com ternura:
- Mais um bocado e ainda sais daqui apaixonado por mim.
Mal ela sabe que é verdade. Apaixono-me sempre por gostosas de pau que me vão ao cu. Deve ser por isso que as procuro poucas vezes. Bom, espalhei o creme lubrificante abundantemente apesar de ter meu cu bem lubrificado, procurando tornar a penetração o menos dolorosa possível, ainda que goste de sentir um pouco de dor no princípio do acto. O cacete de Carol engrossou ainda mais, estava um belo batoque que iria deixar meus fundos bem doridos, e eu então deitando-a de costas no sofá, com as mãos massajando-lhe as mamas e fazendo-a soltar gemidos de prazer, deixei-me sentar naquele belo e apetitoso pénis erecto de gostosona, enquanto as mãos dela me arregaçavam as pregas para o lado, abrindo-me o olho. Sua glande cabeçuda fazia pressão para passar o aro do olho, o resto do troço vinha atrás e só procurava uma brecha para entrar com a cabeça. Gemi. De dor. Carol tentou impedir que me acabasse de sentar nela.
- Não, não pares – pedi-lhe- Mete tudo. Quero a tua piça deliciosa dentro de mim. Continua. Faz de mim a tua puta, deliciosa.
Carol retirou as mãos, e procurei então de novo continuar a deslizar naquele pau ensebado. A cabeça passou com o seu chapéu, o resto do pau entrou também trespassando-me, até sentir os colhões esponjosos e rugosos dela encostarem aos meus. Deitando então meu peito sobre o dela, minha boca procurou-lhe o rosto e beijou-o, e ela demonstrando não ser uma vulgar puta, deixou que a beijasse, lhe trincasse o nariz e as orelhas, lhe beijasse a língua, o pescoço, os seios, retribuindo-me com prazer os beijos que lhe dava, enquanto meu cu fervendo não parava de deslizar naquele pau tão saboroso, acima e abaixo, fora e dentro, durante vários minutos que parecendo-me então intermináveis, se esgotaram depressa de mais. Meu pau, tesíssimo, roçava o umbigo dela. Ah que bom que é sentir o pau de uma gostosa no cu!
- Estou-me quase a vir – avisou-me Carol. Eu então pedi-lhe:
- Toca-me uma punheta. Quero vir-me quando a ti.
Carol concedeu-me uma graça. Tirou-me o preservativo, e tocou-me ao badalo por cima da barriga nua dela, que ficou coberta com o meu leitinho. Nunca nenhuma punheta me soube tão bem como aquela. Quando me esporrei, Carol levantou-me as pernas, deitou-me para trás de costas numa posição muito parecida com a do frango assado, e com mais dúzia de bombadas que me deu, veio-se finalmente copiosamente. Nossas duas barrigas ficaram lambuzadas com a minha esporra. Que pena a camisinha não me deixar receber o dilúvio dela dentro de mim. Há que tempos o meu cu não era assim tão bem tratado. Graças à Carol não esquecerei o Carnaval deste ano. Agradeço-lhe muito e apesar do preço creio que não vou tardar muito a visitá-la. E à minha amiga de além-mar, se me estiver a ler, saiba que lhe agradeço igualmente o tesão que seus mails me provocam. Afinal foram eles que, à falta dela, me incentivaram este ano a procurar uma gostosona de pau coisa que eu não fazia já há muito tempo.

 

RIBEIRO
 

Eu, uma mulher e cinco travestis

TUDO COMEÇOU QUANDO ESTAVA INDO DE CAMPINAS A SUMARÉ À NOITE DANDO CARONA A UMA MOÇA, QUE EU NÃO CONHECIA MUITO BEM MAS QUE UM GRANDE AMIGO HAVIA ME PEDIDO PARA LEVÁ-LA EM CASA, AI COMO ESTAVA COM POUCO COMBUSTÍVEL, RESOLVI PARAR EM UM POSTO DE GASOLINA, PAREI NO POSTO BORSSATO E DESCI DO CARRO, FUI AO BANHEIRO COM A INTENÇÃO EM URINAR, QUANDO ENTRO NO BANHEIRO TINHA UMAS OITO TRAVESTIS, TODAS LINDAS, MUITO DOTADAS E PRATICAMENTE NUAS, AS MAIS VESTIDAS ESTAVAM APENAS DE CAMISAS QUE DEIXAVAM A BARRIGUINHA DE FORA, FIQUEI EXCITADO NA MESMA HORA, PENSEI “VOU LEVAR A VANESSA EM CASA E VOLTO AQUI”, QUANDO FUI ATÉ O CARRO, NÃO ENCONTREI NINGUÉM NELE E PERGUNTEI AO FRENTISTA, “VOCÊ VIU A MOÇA QUE ESTAVA COMIGO?”, ELE RESPONDEU, “SAIU, FOI NA DIREÇÃO DAQUELE CAMINHÃO”, SEGUI NA DIREÇÃO APONTADA, APÓS PASSAR POR VÁRIOS CAMINHÕES ESTACIONADOS VEJO A VANESSA NUA CHUPANDO O PAU DE UMA TRAVESTI LOIRA ENQUANTO UMA TRAVESTI MULATA COM UMA PICA DESCOMUNAL A COMIA O CU, NÃO AGÜENTEI ME SEGURAR E JÁ FUI AJOELHANDO E CHUPANDO AQUELE PINTÃO COM ELA, ACHEI AQUELE LUGAR MUITO PERIGOSO, CONVIDEI A TODAS SE GOSTARIAM DE CONTINUAR AQUELA SURUBA EM UM MOTEL, AÍ UMA DAS TRAVESTIS, A LOIRA, ME DISSE “ADORARIA IR COM VOCÊS, PORÉM UMA AMIGA MINHA CHEGOU DE MINAS HOJE E NÃO QUERO DEIXAR ELA SOZINHA NO SEU PRIMEIRO DIA”, FALEI PARA ELA “E PORQUE VOCÊ NÃO A LEVA JUNTO?”, “BOA IDÉIA, PODE?, “LÓGICO”, “ESPERA, VOU CHAMÁ-LA”, PEGUEI MEU CARRO E TODAS ENTRARAM E FOMOS A UM MOTEL, LÁ CHEGANDO TODOS FICARAM PELADOS E COMEÇOU A SURUBA, LEVEI A LOIRA E SUA AMIGA PARA A BANHEIRA, ENQUANTO EU CHUPAVA A PICA DA LOIRA, SUA AMIGA, A LUISA, ME COMIA COM UMA PICONA DE 23 CM., EM BELO HORIZONTE ELA ERA FAMOSA POR ARROMBAR TODO TIPO DE CU, SEU PINTO, ALÉM DE GRANDE ERA BEM GROSSO, SUA COLEGA QUANDO VIU AQUELE COLOSSO QUIS SENTAR NELE, ATÉ ELA QUE ERA ACOSTUMADA A DAR, GRITOU E XINGOU DURANTE A PENETRAÇÃO, DEPOIS QUANDO FOMOS PARA A CAMA E MINHA AMIGA VIU AQUELE PINTO RAPIDAMENTE O PEGOU E ENFIOU ELE NO MEIO DOS PEITOS, QUE ERAM ENORMES, COMEÇOU UMA ESPANHOLA QUE SÓ TERMINOU COM A TRAVESTI GOSANDO E LAVANDO OS PEITÕES DA MINHA AMIGA COM MUITA PORRA, DEPOIS DO GOZO MINHA AMIGA JÁ FICOU DE QUATRO E COMEÇOU A ACARICIAR O PINTO DA LUISA COM A BUNDA, ENQUANTO ELA BRINCAVA COM A LUISA EU CHUPAVA O PINTO DA MULATA, OLHEI PARA A VANESSA E ACHEI LEGAL O QUE ELA FAZIA COM A BUNDA, PASSE ENTÃO A IMITÁ-LA, PORÉM A MULATA GOZOU EM CIMA DA MINHA BUNDA E CAIU DE LADO, AÍ FOI A VEZ DA CAMILA ENFIAR SEU PINTO NA MINHA BOCA, ELA TINHA O PINTO FINO, MAS ENORME NO COMPRIMENTO, DEVERIA TER UNS 27 CM., E ERA MUITO SACUDA, DEPOIS QUE EU A CHUPEI POR MAIS DE VINTE MINUTOS ELA PASSOU A ME COMER, ME ARROMBAVA SEM CAMISINHA, DEPOIS QUE TODOS JÁ HAVIAM GOZADO MUITO DEITAMOS PELADOS E DORMIMOS, AÍ A LUISA ACORDOU E ME DISSE NO OUVIDO, “QUER QUE EU CHAME MAIS DUAS AMIGAS PINTUDAS, ELAS MORAM AQUI PERTO E TEM CARRO”, FIZ SINAL DE SIM COM A CABEÇA, DEPOIS DELA LIGAR PARA AS AMIGAS E CONFIRMAR, ELA CONTINUOU FALANDO NO MEU OUVIDO, “TODOS ADORARÃO AS DUAS LOIRAS QUE ESTÃO VINDO, POIS ALÉM DE SACUDAS, PINTUDAS E PEITUDAS, AINDA SÃO LINDAS”, AGUARDEI POR UNS DEZ MINUTOS E ELAS CHEGARAM, UMA MAIS BONITA E GOSTOSA QUE A OUTRA, MAL CHEGARAM JÁ FICARAM SÓ DE CALCINHA E COM O PINTO PARA FORA, DOIS PINTOS ENORMES E DUROS, ELAS, FIQUEI SABENDO DEPOIS, ERAM NAMORADAS E AMANTES, COMERAM TODOS DALI E GOZARAM NA MINHA BOCA, QUANDO O SOL JÁ APARECIA AS TRAVESTIS FORAM EMBORA COM A PÂMELA E EU E A VANESSA FICAMOS DEITADOS E NUS POR MAIS UMA HORA, TRANSAMOS E FOMOS EMBORA. ESTA BRINCADEIRA CUSTOU R$ 120,00 DE MOTEL E MAIS R$ 50,00 PARA CADA UMA, MAS VALEU E AINDA REPETIREI. SOU DE CAMPINAS E CASO ALGUMA TRAVESTI PINTUDA E SACUDA QUEIRE ME COMER ENTRE EM CONTATO, DINHEIRO NÃO É PROBLEMA ALGUM.

rimaju64@hotmail.com

Quarta feira quente de cinzas

Hoje a tarde, quarta feira de cinzas esta eu aki em casa de folga, com um baita tesão em ter uma aventura com alguma travesti, pois sou apaixonado por travestis. Bom peguei o fone e liguei para minha amiga que sempre esta disposta a me acalmar o tesão, logico que o nome que chamarei de manuela será trocado para preservá-la, combinamos o horario e la estava eu, como ela me pediu pra ir apenas de bermuda camiseta e tapa sexo, e ela linda como sempre, uma morena de 1,78cm cabelos lisos ate o meio das costas, 70kg muito bem distribuidos, coxas grossas, seios fartos (que seios) cinturinha finissima, um dote fabuloso, grosso e uma tatuagem na perna que a faz mais sexy ainda.

Como sempre fui muito bem recebido com um delicioso beijo na boca e ela perfumada, com um vestido lindo curto, justo para realçar suas curvas estonteantes e como sempre ela sem calcinha(como eu adoro) e já começando a dar sinal de vida.

Fomos pra sala e ficamos conversando um tempo sobre como tinhamos passado o carnaval e papo vai e papo vem ela foi chegando mais perto e alisando meus braços, me beijos demoradamente e começou a dizer coisas do tipo “vc me deixa louquinha de tesão e quero uma transa maravilhosa hoje” no meu ouvido que me deixou simplesmente louco... fomos correndo para a cama dela, macia e limpissima e nos jogamos ao prazer total.

Ela é tarada por beijos e já me agarrou como se não me visse a muito tempo, que boca quente lingua maravilhosa quente nossa ela beija muito e já foi arrancando minhas roupas... e beijando meu corpo a cada peça de roupa que ela tirava nossa que boca quente ela tem... quando chegou na minha cueca, ela viu que eu estava com o tapa sexo que ela pediu e ficou louca, literalmente fora de si... voltou pra minha boca e entre uma lambida e outra disse que eu não escaparia, que ela ia ser somente ativa pois ficou com mais tesao em ver minha bunda com o tapa sexo o que fez meus olhos brilharem.... rs rs

Mal ela falou essas palavras ela já se ajeitou e começamos um 69 louco quente maravilhoso... ela engolia meu pau ate o talo e eu tentei fazer o mesmo por varias vezes mas como o ela tem nada menos que 21cm e grosso como uma lata de energético..que delicia ter aquele mastro na minha garganta...

Quando percebi suas mãos avidas pelo meu cú não tive duvidas, virei-me de bruços pra facilitar o caminho pra ela, afinal de contas ela estava dominando a situaçao e eu adorando, ela começou a cuspir na portinha e foi forçando a entrada de 2 dedos..e eu fui relaxando pra ela se divertir...confesso que ela já havia me pego algumas vezes mas hoje ela estava maluca.. como um um macho no cio.. o que me levou a loucura.. pois num certo momento ela diz no meu ouvido bem baixinho e mordendo a orelha... “fica que 4 que vi ser agora...”gelei mas obedeci rapidamente... ela pegou a camisinha... colocou com um pouco dificuldade e pegou o creminho magico... pegou uma porçao generosa e passou no meu olho da goiaba e falou... relaxa... como sempre muito carinhosa ela foi colocando... bem devagar.. e como de se esperar foi entrado a duras penas mas sem muita dor pois ela já havia aberto caminho com os dedos... quando dei por mim ela já estava montada e com tudo dentro.. o que nem eu acreditei.

Ela começou a ginastica do prazer de uma forma calma e logico me agarrando pela cintura como para que eu não fugisse dela.. mas eu não queria fugir, queria ela dentro.. nossa como ela metia.. sentia as bolas dela bantendo nas minhas... o que me deu mais tesao... eu so grunia pra ela meter mais... pra foder essa bunda bem gostoso.. e ela metia me obendecendo... a certa hora ela tirou e mandou eu ficar de frango assado, pensei comigo... agora ela vai me rasgar... e me ageitei com um travesseiro pra levantar o traseira já aos cacos e ela colocou novamente... uma estocada só... que delicia... ela mudou seu jeitinho meigo prar uma dominadora implacavel... ai eu senti as marretadas maravilhosas... ela já estava pingando de suor.. quando me agarrou .. e começou a me beijar.. e mandou eu chupar lingua dela.. que delicia.. ela virava os olhos de prazer... e tirava quase todo e metia novmente...tirava e metia.. uma loucura.. quando pensei que meu martirio estava no fim ela disse em alto e bom som...”fica em pé ali com uma perna na mesa” sem pestanejar eu fui.... e ela entrou novamente de forma muito suave .. já bando la no fundo.. ela segurava a mesa e metia.. nossa eu já estava vendo estrelas... mas amando... ai sim ela mandou “ ficar de joelhos... que eu vou te dar leite” nem precisou mandar novamente... me ajoelhei e já arrancou a camisinha e começou a me dar banho de leite.. mirou na minha boca e mandou eu abrir.. foi la dentro la no fundinho.. mandou eu engolir.. como foi pouco pois o grosso mesmo estava no meu rosto e peito...
Hhuumm que delicia.. depois disso ela mandou eu limpar o pau dela... com a boca.. logico que obedeci... e me levantou... me beijou e disse que ia fazer eu gozar na boca dela... e começou a boquetear... e não demorou muito eu já estava enchendo a boca dela..

Fomos para o chuveiro ela cuspiu minha porra e me beijou... nossa delicia de beijo... nos banhamos e voltamos pra sala... foi ai que ela me confidenciou que não gozava desde a sexta feira antes do carnaval...e eu paguei o pato... rimos muito e nos despedimos.. mas com gostinho de quero mais.. e novas aventuras haverão.

Se vc travesti linda e dotada quer uma aventura assim me escreva. .. marko.ramius@hotmail.com – sou de SP.

pode aparecer o email... bjs

 

Prefeitura de Teresina reconhece nome social de travestis

O Prefeito de Teresina, Sílvio Mendes, assinou nesta sexta-feira (29), Dia da Visibilidade Trans, a minuta do decreto que reconhece o nome social de travestis nas repartições públicas do município. Na ocasião, o prefeito também encaminhou para a Câmara Municipal de Vereadores o projeto de lei que cria o Conselho Municipal dos Direitos das Pessoas LGBTs.

O prefeito disse que o poder público municipal não está fazendo mais que sua obrigação em reconhecer o direito dessas pessoas que têm a coragem de  assumir sua orientação sexual e lutar pelos seus direitos. “A criação do conselho é um grande caminho, pois é uma forma de fazer com que a sociedade participe da elaboração e da execução das políticas públicas para essas pessoas”, acrescenta.

Segundo estimativas do movimento, que utiliza o Relatório Kinsey como instrumento para dimensionar a população homossexual, cerca de 100 mil pessoas em Teresina são LGBTs, 10% da população. De acordo com a secretária municipal do Trabalho, Cidadania e Assistência Social, Graça Amorim, o conselho é de grande importância para a sociedade e para o poder público. “O conselho vai servir não só para cobrar do poder público, mas também para contribuir com a administração da cidade na execução de ações voltadas para essa população”, comenta.

A presidente do Grupo Matizes, Marinalva Santana, afirma que Teresina dá o exemplo para todo o Brasil ao criar o Conselho da Diversidade e reconhecer o nome civil dos travestis e transexuais. “O processo de criação do conselho foi aberto e transparente e tem um efeito extremamente positivo frente à população LGBT, pois vai contribuir, entre outras coisas, na discussão e proposição de ações afirmativas para o segmento junto ao poder público, além da valorização deste segmento”, disse.

As entidades representativas do movimento LGBT que participaram da reunião destacaram que o Prefeito Sílvio Mendes é o primeiro gestor público do Piauí a receber representantes desse movimento social. “Isto é um fato histórico e mostra o respeito e a sensibilidade da Prefeitura de Teresina com nós travestis”, fala Monique Alves, uma das beneficiárias da nova lei que permite a utilização do nome social em diversos órgãos públicos da capital.

 

Você me deixou com vontade

Quando abri a porta pra ele entrar, já senti tesão, foi tesão à primeira vista, ainda ouvindo ele falar e observando seu jeito querendo se desculpar por não estar muito a vontade, por nunca ter feito nada parecido, fiquei ainda mais encantada. Tiramos a roupa e deitamos na cama, eu já por cima... Fiquei roçando meu corpo no dele, já estava ficando com o pau duro e ele também. Pedi se eu podia fazer com ele o que quisesse, ele disse que dependia, claro que entendeu perfeitamente o que eu havia dito e já foi categórico em dizer que se não doesse, tudo bem, rs... Era uma única palavra, pra eu saber que ele gostaria de experimentar ser passivo.

Segundo ele, nunca havia estado com ninguém assim antes, rs, este estava sendo seu primeiro contato com um travesti e, eu passei confiança suficiente para ser a escolhida. Ele adora meu blog há tempos... Primeiramente fiz ele deitar de barriga pra baixo e ficar bem a vontade, pois eu iria fazer algo que ele com certeza gostaria. Ele virou-se, realmente ficou bem tranquilo, até suspirou quando comecei a tocar seu corpo bem de mansinho, carinhosamente, debruçando-me sobre ele, mordiscando suas orelhas, lambendo seu pescocinho, só pra começar... Mais atrevida, abri suas pernas e com uma camisinha na língua, comi seu rabinho. Ao sentir que ele estava gostando, pedi pra ficar de quatro, assim, eu o comia com a língua e masturbava seu pau.

Que gostoso aquele rabo peludo e aquele belo pau que ficou bem duro, um belo parque de diversões. Me diverti até cansar e deixei-o brincar também com o meu parque, ele ficou no escorregador e no pau de sebo, nem chegou perto do túnel fantasma, rs... Ele lambeu meus peitos, me chupou bastante e só parou quando quis que eu realmente o comesse. De franguinho assado ele ficou a meu pedido, assim eu brinquei mais um pouco com o seu pau e, enquanto isso fui enfiando o dedinho com bastante lubrificante para abrir caminho no seu cuzinho apertadinho e virgem. Sua elasticidade foi muito boa, apesar de uns ais e uis, um pedido pra tirar, daí a pouco eu já estava comendo seu rabinho. Ele dizia que estava gostoso e frisava sempre que eu estava tirando um cabacinho, rs...

Eu realmente estava com tesão, mas não por estar desvirginando um cuzinho, realmente isso não me diz nada, mas sei que vocês adoram ler, bando de tarados, rs... Mudamos de posição. Fiquei deitadinha de barriga pra cima e ele sentou em mim. Cavalgou bastante enquanto eu o masturbava. Quase gozou, rs... Mais posições, ele ficou então de quatro no cantinho da cama, eu fui por trás e novamente o penetrei e continuei a masturbá-lo, seu pau estava duríssimo, ele estava gostando é muito dessa sacanagem. Eu não via a hora de sentar no seu pau e também aproveitar para esfolar meu minúsculo. Foi então que ele falou que gostaria que eu gozasse comendo ele. Hummm, minha vontade era de dar, mas aqui o cliente é que manda, rs... Ele deitou-se novamente de franguinho assado e eu fiquei deixando meu pau bem duro. Ele me ajudou passando a planta dos seus pés nos meus mamilos.

Quando senti que estava quase gozando, penetrei novamente no seu rabo e bombei forte. Olhei pra ele e disse que iria encher o seu cuzinho de leite, mas claro que usando camisinha. Ele adorou e pediu pra eu continuar falando pois ele também iria gozar naquele momento. E, foi assim mesmo, eu gozei e em seguida ele gozou na sua barriga. Fiquei na vontade de dar o rabo pra ele, afinal depois da nossa transa, ele disse, que viria me comer outro dia. Fazer o quê? Isso também faz parte! Depois que tomou um banho, ficamos um tempão conversando até que decidi que escreveria esse relato. Pensei em apelidos, até encontrei, mas não vou citar aqui, só nós dois sabemos qual, mas decidimos de comum acordo o título do relato que vocês acabaram de ler: ''você me deixou com vontade''! Rimos e eu fui incisiva: - Gatinho, por que é que você me deixou com vontade?

Ele sorriu e disse: - porque eu não te comi. Risos e promessas vieram na sequência. Espero que eu não o tenha deixado mal acostumado. Espero mesmo, afinal ele é uma delícia e eu quero, quero dar pra ele em todas posições possíveis! Ele me deixou na saudade, e por enquanto vou ficando só na vontade!

 

 Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844

drikkaboneca@uol.com.br

http://bonecadrikka.blogspot.com/

 

Sou travesti. Tenho direito de ser quem eu sou - campanha do Ministério faz sucesso e você pode baixar toques para seu celular

Principais alvos da violência discriminatória, travestis de todo o país criaram material para sensibilizar a população contra o preconceito. A campanha de promoção de direitos humanos e prevenção à aids contém toques de celular, telas de descanso e vídeos de celular, cartazes e folderes.

É a primeira vez que as travestis produzem e criam o conceito de um material destinado para elas mesmas. Com o slogan “Sou travesti. Tenho direito de ser quem eu sou”, a proposta é promover a inserção social e a imagem positiva das travestis, além de disseminar o conhecimento sobre as formas de prevenção a aids e outras doenças sexualmente transmissíveis, além do o combate à violência e à discriminação.

“Como são vítimas de violência e da dificuldade de acesso a serviços públicos, como saúde e educação, as travestis tornam-se mais vulneráveis à infecção pelo HIV”, explica a diretora do Dep. de DST, Aids e Hepatites Virais, Mariângela Simão. Produzir o seu próprio material, diz, as torna protagonistas de suas próprias histórias. Na vida real, elas não são ouvidas, nem vistas. Não acolhidas de forma adequada nos serviços de saúde, elas também têm mais dificuldades para recorrer aos instrumentos necessários à prevenção às DST e outros problemas de saúde.

 

 

 

 

 

Baixe os toques de celular

 Atenção [MP3 158KB]     Bolsa [MP3 236KB]

 Diferente [MP3 70KB]     Prevenida [MP3 236KB]

 Preconceito [MP3 236KB]

 

 

 

Direto do RJ, conheça e fale com a transex Angélica Castro

Seu nome ou Apelido: 
Angélica Castro
Em qual Estado do Brasil ou País você mora?: 
RJ
Qual o nome da cidade onde você tecla?: 
RIO DE JANEIRO !!!
Site: 
 
angelicacastro14.jpg

Twitter www.twitter.com/angelicacastroo

Meu nome é Angélica Castro "SOU TRAVESTI" Alguém que teve a capacidade de mudar, ser e escolher o melhor para si, e sendo assim uma pessoa feliz e realizada em todos os sentidos.

Oi leitores do site da Querida maitê estou aqui para encontrar pessoas legais, intelectuais se possivel homens de ótimo nivel para uma boa amizade e talvez algo a mais se você está no Rio de janeiro fique a vontade, e pode também me add no msn ok, desde que a educação venha acompanhada rsss para saber mas sobre mim acesse meu BLOG www.bonecaangelicacastro.blogspot.com fotos videos e meu contatos fiquem avontade Beijos a todos !!!

 

Travesti de São Paulo, com foto, decidida e inteligente e que não faz programa, procura por namorado para compromisso sério

Seu nome ou Apelido: 
Samantha
Em qual Estado do Brasil ou País você mora?: 
SP
Qual o nome da cidade onde você tecla?: 
São Paulo
EU SOU:: 
Travesti
 
IMG_0112.JPG

Sou uma travesti. Decidida, inteligente,educada e extremamente feminina. Procuro homens"preferência que more em São Paulo".Para relacionamento sério "namoro".Não faço programas ,por isso descarto aventureiros , curiosos e fetichistas.Contato via e-mail. Sammyssts@hotmail.com.

 

Direto de Curitiba, conheça e fale com a transex e atriz pornô Melissa Mel

 

Seu nome ou Apelido: 
Melissa Mel Transex
Em qual Estado do Brasil ou País você mora?: 
PR
Qual o nome da cidade onde você tecla?: 
Curitiba
07-02-09 124.JPG

Atriz de filme pornô, unica e extremamente feminina, uma verdadeira explosão de sensualidade. Morena bronzeada, privilegiada de um belo corpo, com curvas perfeitas. Te espero com 21 motivos de puro prazer para uma super massagem completíssima e prazerosíssima à 3 mãos com enorme diferença que todos querem provar. Insuperável em tudo que faz. Para homens que apreciam o momento de puro relax. Local central sem portaria e climatizado. Fone: (41) 9932-2398

 

Um macho para Anabela II

Já contei em dezembro num relato erótico as fantasias de um cliente que apelidei de Anabela ( Um macho para Anabela) e, agora vou contar mais aventuras do mesmo, sei que muita gente vai adorar ler, rs... Na semana passada, ele me ligou dizendo que estava louco por um bofe bem pauzudo para saciar a vontade de seu rabo.

Liguei para um dos meu amiguinhos bofes pauzudos que se prontificou a matar a vontade de um dos meus clientes mais safadinhos, que vou chamar apenas de Anabela a partir de agora. Ainda sem se montar, chegou, já foi para o chuveiro e tomou uma duchinha, não quis nem retocar a chuca, pois disse que havia feito uma muito boa, já pensando nisso, rs... Fazia muito calor, mas mesmo assim quis colocar a peruca loira, uma calcinha e um baby doll, gostaria de agradar o macho que estava quase chegando para fodê-la. Logo que o garotão chegou, Anabela já se assanhou e disse que ele era delicioso, lindo e pauzudo(vendo apenas o volume na cueca) e gostaria que ele comesse muito sua cuceta ( que coisa mais gay essa palavra, uma mistura de cu com boceta), pois ela estava no cio, doida, doida, rs...

Sem problemas para ele, que deitou na cama e já ficou com a sua bela pica grossa bem dura pra deleite de Anabela. Anabela quase engasgava, pois não conseguia engolir aquela pica toda e, sequer deixou eu ajudá-la, simplesmente me afastava e dizia que era só dela, fazia nham nham nham, babava no pau e parecia enlouquecida, rs... Pelo jeito adorou o pauzão. Enquanto isso, eu coloquei uma camisinha no meu pau e fui comê-la, para já abrir caminho para a rola do garotão mais tarde. Lubrifiquei seu cuzinho que piscava sem parar e enfiei meu pau que entrou todinho naquele túnel quente e guloso, plufttt... Uau, que cu! Me ajeitei sobre ela e fiquei olhando para a carinha do garotão que se mantinha sério e pelo jeito estava adorando o boquetão de Anabela. Perguntei se ele estava gostando, ele apenas acenou com a cabeça que sim, todo timidozinho, rs... Daí a pouco Anabela pediu pra eu parar de comê-la e deixá-la sentar no pau do seu macho, que ela falava a toda hora... Sentou e começou a gemer, a pica logo entrou todinha dentro dela.

Ela só falava: Ai que delícia! Que macho gostoso! Quero esse pau todo dia na minha cuceta, blá, blá, blá... Eu só olhava e meio que me masturbava com o jeito todo louco de Anabela, derretendo de calor e gritando que aquilo estava bom demais, schluppp! Logo em seguida, ela quis de franguinha assada. Antes, arrancou a peruca, a calcinha e já nem se importou com nada, só queria era gozar com aquele pau comendo o seu rabo. Se posicionou na cama e pediu pra que eu colocasse meu pau na sua boca, pra ela não gritar, enquanto o garotão estivesse socando a rola na cuceta dela...

Coloquei então meu pau na boca da safada, desmilinguida e ensopada e, segurei suas pernas, enquanto isso o meu amigo pauzudo enfiou a pica e meteu sem dó. Nessa transa frenética, só sei que aí beijei o garotão na boca, que delícia, se vocês visse que bocão, uau!!! Plugada em nós, Anabela parecia uma cobra mal matada, chupando minha pica, gemendo, levando um picão no rabo, se masturbando e gozando... Sim, ela gozou-se toda, eu nem havia percebido, aí o garotão apontou para a lambuzeira, foi então que percebi que Anabela estava comida, suada, gozada, cansada e satisfeita! Tomou uma ducha e sumiu rapidinho, coisas loucas do tesão, rs... Eu fiquei com o garotão que agora queria gozar também, de preferência me comendo... Humm que delícia! Eu iria sentar no seu pau também e com certeza iria gozar muito... Iria, se não tivesse ainda um encontro agendado nessa noite e para o qual, precisaria de toda a energia possível...

Assim sendo, meu amiguinho garotão do pau grosso, o macho de Anabela, foi embora sem gozar, ele nem quis se masturbar, ainda com tesão, queria mesmo era arregaçar meu cu e gozar me comendo, mas ficou só querendo, tadinho, rs...Ele guardou seu pauzão e toda a vontade de querer detonar um cuzinho para a cuceta detonada e gulosa de Anabela, pois logo, logo ela vai querer mais um macho, que novamente pode ser ele, rs...

 

 Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844

drikkaboneca@uol.com.br

http://bonecadrikka.blogspot.com/

 

Meu lado voyeur - prazer em ver

Tenho alguns clientes que adoram ver, sem necessariamente participarem de uma festinha. Ontem mesmo chamei o Robin, um dos meus amiguinhos para realizar o sonho de um cliente que gosta de ver sua esposa que vou chamar apenas Plu, transando com outro homem. O meu desempenho foi apenas de ser a diretora e câmera da ação, pois Plu já trouxe a máquina com fotos das posições que seu marido gostaria de vê-la chupando, sentando ou simplesmente sendo invadida por outro pau. Olhei as fotos e fiz desenhos numa folha para começar a ação.

Já não é a primeira vez que isso acontece, por isso mesmo ela já vem mais solta e também tem já uma afinidade com o rapaz pois ele participou de outras duas sessões. A gravação fica com mais ou menos 40 minutos, mas é o suficiente para que o marido em casa, fique quase louco vendo aquele filme caseiro, como já contou sua mulher... Plu que já goza durante as gravações, depois goza mais um pouco em casa, agradando o maridão safado! Ontem até eu fiquei excitada vendo a desenvoltura de Plu e o pau maravilhoso de Robin que estava bem duro e mostrou competência pois não cansou um minuto, como já acontecera em outras vezes. Filmei cada cena, uau! Foi muito fácil ser diretora e pouco falar para que eles se entrosassem e fizessem cenas que ficaram muito melhores que a maioria dos filmes pornôs que tem por aí!... Outros clientes vem só pra ver, mas acabam participando, como é o caso de um safadinho que veio aqui ainda no ano passado, a princípio sua fantasia era de me ver comendo um cuzinho.

Combinei com outro cliente daqueles mais safados ainda que gostam de participar de uma festinha. Então tudo certo, meu cliente que seria o passivo chegou primeiro, fez a chuca, tomou um banho e ficou brincando comigo na cama, até a hora que o outro, que seria o curioso safado chegou. Vou colocar dois apelidos pra ficar mais fácil: Ricardão e Ricardinho, rs... Entrou o Ricardão, nos cumprimentou, disse que estava meio nervoso, mas que ficássemos a vontade, pois ele sentaria na cadeira ao lado da cama e apenas nos observaria. Então, eu e o Ricardinho começamos um 69 como de costume, com gemidos, chupadas e dedadas, como se não tivesse ninguém ali olhando. É claro, que de vez em quando eu dava uma olhadinha para o Ricardão que simplesmente olhava já alisando seu pau que já dava um bom volume na sua calça. Até qu chegou o momento de comer o cuzinho do Ricardinho, o momento mais esperado pelo Ricardão.

Aí ele já estava em pé ao lado da cama, peladão, tocando uma enquanto via eu enfiar meu pau no cuzinho do putinho assanhado, que rebolava e pedia pra eu ir logo enquanto ainda dava umas olhadas e piscadas para o grandão que nos assistia... O Ricardão perguntava para o Ricardinho se era bom dar o cuzinho, que respondia que era uma delícia, que queria dar também pra ele, rs... Ricardão disse que estava ótimo apenas assistir, enquanto isso masturbava seu belo pauzão e dizia que eu era ótima comendo um cu, ohhhh, rs...

E, ele ficou ainda mais excitado quando eu coloquei Ricardinho de quatro e subi por cima feito cachorrinho, ele se ajoelhou no chão e pode ver os detalhes picantes bem ao vivo, quase lambeu meu rabo, até parou de se masturbar pois estava quase gozando, só em ver. Mas, o Ricardinho, que é uma putinha louca por pau, queria porque queria que o Ricardão o comesse...- Será? Nunca comi o cuzinho de um homem, apesar de que no seu estou quase convencido a meter o meu aí dentro. ( Falou o Ricardão, que já foi pondo uma camisinha no seu pau...)... Eu saí de lado, e fiquei a ver o Ricardão sobre o Ricardinho que deitou-se espichado na cama e empinou o bundão todo rebolativo... O putinho embaixo berrou, pois Ricardão enfiou toda sua pica comprida de uns 22 cm e socou sem dó até o talo.

Mas, não demorou a gozar, já estava por um triz... Quando tirou a camsinha, a mesma estava cheia de porra e também levemente 'batizada', rs... Ele me olhou e disse: - Que azar o meu, olha só... Aí entrei novamente em cena e disse que essas coisas de vez em quando acontecem, que não podia ter acontecido nesse dia, pois o Ricardinho fez a chuca no meu banheiro mesmo, mas vai ver não fez direitinhoo, rs... De qualquer forma, Ricardão realizou o seu desejo. Depois tomou uma ducha e se foi. Eu fiquei com o Ricardinho que depois de uma higienizada voltou com o rabo meio ardido, mas agora para ser só ativo, aí sim, ele me comeu gostoso e gozamos juntinhos, eu cavalgando como gosto, lambuzei sua barriga e ele por baixo, ainda auxiliado pelo meu dedinho devidamente encapado num leve fio terra, encheu a camisinha dentro de mim. Outras vezes, eu só tive o prazer de ver ou quase, rs, pois outro safadinho que chamo de Motelzinho adora vir aqui pra eu comê-lo, de vez em quando quer variar, quando por duas ocasiões trouxe duas amigas e eu arrumei dois amiguinhos para elas, então as amigas e os amiguinhos fizeram a festa sobre minha cama.

E, que festa, quase quebraram, além de rasgarem o lençol, rs... Pra não dizer que não fiz nada, fiquei de quatro apenas com as mãos apoiadas na cama, enquanto o Motelzinho me comia e me masturbava, mas isso não durava cinco minutos pois ele goza rapidinho, afinal vendo suas amigas se beijando, gemendo quase gritando e, levando as picas imensas dos meus amiguinhos, não dá pra aguentar mesmo...

E você tem um lado voyeur?

Eu acho que sim, afinal quem não gosta de ler meus relatos e se acariciar enquanto isso? Quem não curte ver um filminho pornô? Ou então, se masturbar apenas olhando fotos sensuais ou pornográficas?

 

 Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844

drikkaboneca@uol.com.br

http://bonecadrikka.blogspot.com/

 

Tesão de Verão

Hoje à tarde fez muito calor, a temperatura não estava tão alta, acredito que ficou em torno de 30 graus, mas estava abafado, por isso fiquei com o ventilador ligado o tempo todo. Fiz muito sexo, fui ativa, passiva, abri meu leque de variedades, mas só gozei com um homem que veio no finalzinho dela. Eu não gozo com todos que vem aqui, não é possível, muitos entendem isso, sabem das condições, mas só pelo fato de me verem excitada, já sabem que estou gostando, sem ter que necessariamente gozar, o que sem dúvida seria melhor se acontecesse, mas, contudo, todavia, depois que eles gozam, esquecem desse detalhe, por sorte, rs...

Para aqueles que o gozo é fundamental, aí não tem jeito, mas isso tudo eu já tenho bem programado, como um bom intervalo entre as transas. Mas, agora vou falar da gozada de hoje, foi uma só e, com o homem do finalzinho da tarde. Já o conheço muito bem, mas acho que o calor me deixou com mais tesão, por isso até ele se surpreendeu com minha pegada, com a minha lambida, com a minha comida, rs... Primeiramente foi o banho básico, mas depois de uns dias na praia, seu belo corpão branco, agora tinha uma bela marca de sol, não era uma marquinha de sunga, mas tipo de um calçãozinho, que acho bem mais sexy, apesar de que quando estou numa praia, adoro ver homens de sunga, ô se adoooro, mas nesse caso, eu estava enlouquecida era com a aquela marca.

Quando ele se ajoelhou na cama e mostrou seu buraquinho bem no centro daquela marca, ah, eu caí de língua e fiz ele delirar, rebolar, gemer e, ficar com sua pica bem dura. Acho que fiz tão bem, que ele não se aguentou, saiu da posição e também quis fazer o mesmo comigo. Isso não vale, eu estava programada para uma sequência e, de repente estava derretida, delirando, gemendo, totalmente mudando de rota, agora com a sua língua no meu rabo. Eu acho que faço bem, mas ele também merece uma bela nota 10. Daí a pouco eu saí da posição novamente e o deixei de franguinho assado, devidamente posicionado com um travesseiro sob o bumbum.

Ergui suas pernas e fiquei ali naquela região entre o buraquinho, o seu belo sacão e sua pica bem dura. Olhava com olhar maroto pra ele que gemia, com qualquer toque da minha língua, mais ainda quando enfiei o dedinho. Safadona, ele dizia, rs... Aí ele me perguntou: - Você vai me comer? Respondi: - O que você acha?... E assim, com o dedinho já encapadinho, bem lubrificadinho eu comecei a penetr´-lo bem devagarinho pois ele já foi logo dizendo que estava virgem, desde nosso último encontro, rs... Claro, claro, não se preocupe, feche os olhos e sinta só prazer!...

Assim foi, ainda mais que ele não se continha e se masturbava. Falei pra ele parar pois iria acabar gozando e eu também queria sentar no seu pau bem durão. Comi, comi, deixei o seu rabinho bem satisfeito e ainda enquanto estava bem dentro dele, já estava a lambuzar o meu buraquinho também. Ele percebeu toda a ação e perguntou de novo: - Agora você vai deixar eu comer o seu rabinho? Respondi que sim, mas ainda não tirei o meu pau... Chega, chega, Drikka, agora eu quero seu rabo, vem, vem logo. Então eu fui. Simplesmente tirei o travesseiro que estava sob suas costas, pra ele ficar bem confortável e estendido na cama, só com seu pau bem ereto, que logo acoplei no meu rabo.

Ele estava deitado de barriga pra cima e eu de costas pra ele, subindo e descendo, ainda por cima, massageando seu cuzinho lambuzado que ainda piscava. Com toda a força das minhas pernas e da prática do meu anelzinho eu dei uma surra de cu na sua pica, que ele não estava aguentando segurar mais, eu sentia as vibrações do seu corpo, espichando e encolhendo as pernas ante o gozo iminente... Gozo iminente de ambos, pois antes da sua erupção, eu gozei sobre suas pernas, lençol, minha mão, rs... Sentindo minhas contrações por causa do orgasmo que tivera e ele já tendo segurado além da conta, se desmanchou também. Sei que foi um orgasmão sincronizado! Pra mim, foi, um daqueles que me deram até aquela dorzinha de cabeça, rs... Um daqueles que te deixam sem vontade de sexo pelo resto do dia ou da noite, rs... Ele levantou, tomou uma ducha e voltou dizendo que eu estive impossível, tinha o deixado totalmente sem forças...Que delícia de transa e não foi nada premeditado, não pelo menos conscientemente...

Com uma transa dessas logo no início do ano, com certeza eu vou tê-lo pelo resto sem dúvida, disse ele... Uau, assim espero! O carnaval é daqui a poucos dias, mas antes disso, ele já estará de volta, ainda mais bronzeado, ( hum com aquela marca mais perfeita) pois ainda vai curtir mais uns dias de sol no litoral, por falar em sol, espero que o mesmo apareça, pois ultimamente está tão arisco, rs...

Sol, por favor, deixe esses homens bronzeados ainda mais gostosos com suas marcas sensuais!!!

 

 Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844

drikkaboneca@uol.com.br

http://bonecadrikka.blogspot.com/

 

Neste ano quero ser somente ativo

Com o título acima você já pode imaginar que alguém começou o ano com novas idéias, com novos propósitos, enfim querendo realmente mudar. A história se passa hoje à tardinha no meu apartamento, com um cliente de carteirinha, alguém que conheço há muito tempo e que já fez de tudo um pouco aqui dentro, como se montar, dar o rabo e chupar, bem putinha mesmo e, esse belo homem nunca havia me comido pra valer...Mas, nunca é tarde pra mudar, rs...

Deixa eu contar como tudo aconteceu... Ele me ligou e perguntou se eu o atenderia hoje no domingo, falei que sim, ele eu atenderia sem problemas, pois é uma pessoal especial... Então, assim sendo pediu que eu colocasse as botas de vinil e uma roupinha similar, que o esperasse num estilo meio dominadora. Tudo bem, quando ele chegou, eu fui é mesmo a devoradora, do seu pau, rs... Ele chegou num look todo garotão, bermudão, camiseta, barba levemente crescida e cabelo despenteado e já foi me deixando de quatro, esfregando seu pau na minha cara, dizendo pra eu cheirar o pau do meu macho, abocanhá-lo e chupá-lo direito, como uma boa chupadeira faz... Claro que dei uns beijinhos e no que a pica ficou dura já a encapei, engoli, sorvi, chupei bem a seu gosto, sei que ele adora meu boquete...

Ele estava assim meio num lance de dominar, me puxou pelas laterais da cabeça e enfiou seu pau lá fundo da minha garganta e segurou, mas me mantive firme, fiz uma ótima gulosa, daquelas bem profundas, ele até elogiou dizendo que era assim mesmo que as chupadeiras de verdade tratavam uma rola... Depois pediu pra que eu ficasse de quatro na cama, até estranhei, mas fiquei, ele mesmo pegou o lubrificante e lambuzou meu cuzinho e o seu pau, depois foi entrando pra dentro do meu minúsculo rosa, que ofereceu alguma resistência, mas logo foi invadido com tudo, huuuuum, uuuui, uuuuauuu, devagar.... Eu abaixei minha cabeça no colchão e empinei bem o rabo, que ele meteu com gosto.

Agarrou na minha cintura e deu umas belas penetradas. Logo em seguida tirou o pau de dentro, verificou se tudo estava em ordem e me fez ficar de franguinha assada, para continuar sendo o ativão. Fiquei na posição, entrelacei minhas pernas ao redor do seu pescoço e ele veio com vontade pra dentro de mim. Enquanto isso, aproveitei pra me masturbar, meu pau estava um ferro, louco pra entrar em erupção. Ele me comia, sorria e dizia que era meu macho. Nessas alturas, tudo o que ele viu foi minha porra se derramar sobre o vestido vermelho que coloquei pra deixá-lo mais excitado. Huuum, que gozada, fiquei acabadinha. Ele levantou-se, sorriu, tirou a camisinha e disse: gozou gostoso né sua putinha? Agora me faça gozar também... Mandou eu deitar de costas na cama. Subiu de cavalinho sobre mim e disse que iria lambuzar minha bunda com sua porra. Mais do que depressa, empinei a bunda, fechei bem as pernas e o cuzinho e deixei ele jorrar sua porra sobre minhas nádegas, mas não foi muita não, a minha lambuzou-me bem mais, rs...

Ele gozou urrando feito um leão, desempenhando o papel de macho dominante sem igual, rs... Depois de gozar, correu ao chuveiro, tomou uma duchinha e voltou todo feliz pedindo se eu havia gostado. Respondi, que gostado foi pouco, afinal foi a primeira vez em quase dez anos que nos conhecemos, que eu gozei com sua pica dentro de mim. Achei fantástico, adorei, foi uma gozada deliciosa, que me deixou de pernas bambas e indisposta pra qualquer outra proposta que porventura viesse ainda nesse domingo, rs... Ele me disse que neste ano quer ser só ativo. Acreditei, afinal nada como um dia após o outro, sei que amanhã ou depois ele vai voltar e dizer que já mudou de idéia, rs...

Mas tudo bem, só por essa comida no início do ano, já vale por tudo o que possamos fazer no decorrer do mesmo! Ativo ou passivo, ele é uma delícia, nossa química é que o importa! Mas, gostei de dar o cuzinho pra ele, ah, se gostei, rs...

 

 Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844

drikkaboneca@uol.com.br

http://bonecadrikka.blogspot.com/

 

 

Suspeito dá uma de travesti para evitar cadeia

Tem gente que faz qualquer coisa para se livrar da prisão, até perder o pouco de dignidade que resta. Arthur Donahue se vestiu de mulher para despistar a polícia, em Knoxville, Tennessee. Claro que a tática falhou.

 

O rapaz de 19 anos é acusado de ter roubado um carro e de ter dado umas porradas em um policial. Além disso, o bandido já vinha sendo procurado pela Justiça norte-americana.

Depois de ter roubado um automóvel, o ladrão foi perseguido e se escondeu no apartamento de uma mulher. Lá, o rapaz teve a brilhante ideia de se vestir com as roupas da dona da casa e sair.

Cerca de duas horas depois, Donahue foi preso vestindo sapatos femininos, calças justas e uma jaqueta. Uma graça. O perigo agora é o de o ladrão ter gostado da brincadeira. Será?

 

Primeira Vez

Gostaria de relatar a vocês o meu primeiro contato com uma Tg, foi na noite de sexta feira 01 de janeiro de 2009, estava em Cascavel, interior do Paraná, quando comentei com um amigo a vontade imensa de estar com uma Tg, ele me sugeriu que encontrasse com “Marcela”, da qual segundo ele já havia saído. Fiquei meio sem saber o que fazer, e ele me disse que se quisesse ele mesmo marcaria o programa pra mim... nessas condições topei! Quando era por volta das 21:00 de sexta eu fui até a Rua de trás do shopping JL, onde me esperava a mocinha.

Ela tem 25 anos, cabelos negros, cacheados e muito cheirosos, olho castanho claro e peitinhos médios, estava vestida com uma saia vermelha e uma blusinha branca. Quando parei o carro ao seu lado logo sabia que era eu, por ter descrito o carro que iria apanhá-la, muito gentilmente pediu se poderia entrar no carro, se era aquilo que eu esperava, então fomos a um motel que se chama Celebrity, acho que é esse o nome, pegamos uma suíte e ficamos nos deliciando por duas breves horas, no inicio fui encher a banheira e ela foi tomar uma ducha, depois que ela se banhou eu entrei e tomei uma ducha, quando saí pelado ela estava só de calcinha branca enfiada no rabo, uma delicia, cheguei perto cheio de medo e ela percebeu e me tranqüilizou, disse que ela conduziria tudo, mas que se tivesse algo que eu não estaria gostando, que falasse, então me soltei um pouco mais, então ela se aproximou e nos beijamos, nossa que delicia de beijo, enquanto nos beijávamos eu sentia seu grelo crescendo e fugindo da calcinha pequeninha.

Bom... vamos encurtar a história pq eu sei que senão vou ficar o dia inteiro escrevendo aqui... rsrsrsrs... então após nos beijarmos a Marcela me colocou sentado à beira da banheira e eu com o pau duríssimos ela me chupava deliciosamente, pedi pra para pra não gozar, então eu disse que queria aprender a chupar um pau tbm, ela se sentou onde eu estava sentado antes e era eu que chupava, me elogiou, disse que eu chupava como uma puta de verdade, chupei muito aquele pau, de tamanho pequeno mas meio grosso, me senti o máximo por conseguir colocá-lo todo na boca. De repente ela me interrompeu falou que eu sentasse novamente a beira da banheira, deu umas linguadas no meu pau, colocou a camisinha e passou lubrificante, assim como no próprio rabinho, veio de encontro a mim e sentou no meu pau, bem devagarzinho eu via meu pau entrando no seu buraquinho, depois que entrou tudo ela ficou um pouquinho quieta me beijando e começou uma cavalgada, primeiro devagar, depois foi aumentando a velocidade, nossa uma maquina.

Eu não agüentei e em menos de dez minutos eu gozei gemendo. Depois eu deitei um pouco na banheira e relaxei, ela foi ao chuveiro tomou mais uma chuveirada, quando achei que pediria para ir embora, me perguntou se eu estava muito cansado, e se eu tinha vontade de fazer algo diferente, disse que dependeria doque era esse algo diferente, ela piscou pra mim e disse que confiasse nela, então me chamou pra fora da banheira, ela mesma me secou e começou a chupar meu pau até que ficasse rígido novamente, me puxou pra cama, se deitou sobre mim na posição 69 e começamos a nos chupar deliciosamente, e começou a brincar com meu buraquinho, no começo fiquei meio com medo, mas ela me disse pra relaxar, daí deixei ela a vontade, lambendo e roçando o meu cuzinho com o dedinho, e foi colocando os dedinhos um a um até estar com três dedinhos no meu rabo e brincando.

A essa altura eu já não era dono de mim mesmo, foi quando ela me colocou de quatro e continuou a brincadeira no meu rabinho, por um longo tempo, percebendo que eu estava a vontade pediu se poderia tentar me comer, na hora ascendi que sim. Ela colocou a camisinha, e lambuzou bem meu cuzinho com muito lubrificante e pediu pra eu lambuzar o seu pau também, disse a ela que fosse com calma já que era a primeira vez, ela riu e disse pra ficar tranqüilo, primeiro só encostou a cabeçinha no meu rabinho, e ficou esfregando, daí começou a colocar, nossa parecia que ela tava me rachando no meio, perguntei se tinha entrado tudo, ela disse que só a cabecinha mas que logo ia passar a dor, gente, esse logo dela demorou a passar, mas qdo foi acalmando eu avisei ela, e em seguida ela foi forçando mais um pouco pra dentro, por sorte a essa altura, já não doía tanto, praticamente era só um incomodozinho, e começou a bombar devagar, mas qdo saia um pouco e voltava, parecia que voltava a doer, ela então passou mais lubrificante ainda e continuou o vai e vem até que a dor se transformou em muito tesão e mas ela sem dar estocadas fortes foi me fodendo dizendo que eu muito gostoso, me fodeu até eu gozar, com mão no meu pau que latejava de tesão, depois peguei a porra que escorreu e lambi limpando a mão, disse pra ela terminar o serviço, já com um pouco de desconforto depois de ter gozado ela acelerou o movimento e disse que estava próxima de gozar, pedi pra gozar na minha cara, não engoli, mas fiquei com a cara toda esporreada, tomamos um banho e fomos embora, deixei ela no mesmo ponto que a peguei e fui pro hotel.

Com o cuzinho piscando, quem já deu sabe que não é fácil dar a primeira vez.

 

 

Na Duque de Caxias em Campinas

Estava eu na Rua Luzitana esquina com a Rua Duque de Caxias na cidade de Campinas, em 2005, local freqüentado pelas travestis, que lá ficam com a intenção de arrumar clientes, ali tem uma praça que fica cheia destas “meninas”, todas com imensas e apetitosas picas, semana passada conheci uma travesti recém chegada de Minas Gerais, morena, peituda, bunduda e com uma pica de 23 cm., seu nome é Luciana, quando a vi estava se masturbando em um ponto de taxi, me admirei com o tamanho de sua pica, fui até ela e perguntei quanto ela queria, de dinheiro para deixar eu a masturbar um pouco, ela me disse que se eu lhe pagasse vinte reais ela me deixaria chupar sua picona até encher minha boca de leite quentinho, topei na hora, me apontando um local escondido, falou para eu ir até lá que ela iria atrás, fui, ela já chegou com seu pinto na mão, me pedindo para chupar logo pois não estava agüentando de tanto tezão, pois ela iria esporrear muito já que estava sem gozar a sete dias, coloquei sua pica na boca, comecei a chupar e babar naquele monstro de um jeito que ela ficasse louca, depois que ela gozou, quase meio litro, eu perguntei se poderia lhe telefonar no dia seguinte, ela me deu o número de seu celular e me disse para ligar, disse ainda que nunca tinha sido chupada daquele jeito e que assim que sua pica ficasse novamente dura ela voltaria ali onde eu estava para ser novamente chupada até o final, dei uma volta enquanto isso, encontrei uma japonesinha com a pica na mão, se masturbava enquanto de olhos fechados punha três dedos no próprio cu, parei na esquina para mijar e neste tempo uma amiga dela começou a chupar sua pica, esperei ela estar quase gosando e cheguei, acabando com aquela putaria falei que queria fazer um programa com ela, ela então disse que só faria um programa comigo se eu fosse só passivo pois ela queria e precisava comer, não dar, adorei ouvir isso e topei, fomos até uma casa que abriga mas de trinta travestis, as mais bonitas e mais bem dotadas de cidade, chegando lá ela colocou um coxão no chão e já me pediu para ficar de quatro, nem me arrumei ali e ela já colocou sua pica no meu cú, bombou por uns dez minutos e me encheu o cu de porra, sim, ela me comia sem camisinha, depois me fez sair com a porra dela e sangue meu escorrendo pelas pernas, tratei de pegar meu carro e sair dali, no dia seguinte liguei para a Luciana e ela me falou que só estaria disponível depois das cinco e meia, fui na casa da Michelle que já havia me comido duas vezes, chegando lá ela falou que só seria passiva naquele dia, coisa que eu não queria, comi ela até gosar e fui embora, saindo do prédio dela liguei para a Luciana, falei que queria ser comido por ela e que estava a caminho de sua casa, quando cheguei La eu disse a ela que gostaria de fazer uma suruba com ela e uma amiga pauzuda, ela falou que isso não era difícil e ligou para uma loira lindíssima, peituda, bunduda e com uma pica enorme, ela chegou de vestido até os pés e na hora que o tirou pude constatar que não usava nem sutiã e nem calcinhas, bastou tirar o vestido para ficar nua, sentei na cama e comecei a chupar aquela picona, mau comecei e vi a Luciana chupando os peitos da loira e depois dividindo a pica dela comigo, chupei aquela pica por mais de trinta minutos, enquanto chupava a pica da loira era comido pela Luciana, aí a loira falou que queria me comer também, saiu da minha frente e foi atrás de mim comer meu cu, passei então a chupar a Luciana e a ser comido pela loira, passado algum tempo comecei a sentir minha boca e meu cu se encherem de leite quente, fui até o banheiro e quando volto a Luciana e a loira transavam entre elas, eram amantes a seis meses, í elas me contaram que transam todo dia e que se amavam, toda semana vou até o apartamento delas fazer uma suruba, já as comi, fui comido e até dominado e acho que estou apaixonado por elas.

Caso alguma travesti peituda e datadíssima queira me comer entre em contato, dinheiro não é problema...............

Ricardo
drandre@fernandoquercia.com

 

Transgênero Mel - de Buritis - quer conhecer novos amigos legais e interessantes

 

Seu nome ou Apelido: 
melissa20
Em qual Estado do Brasil ou País você mora?: 
RO
Qual o nome da cidade onde você tecla?: 
Buritis
eu e micro.jpg

ola sou um trengenero mel nome real e walison mas pode me chamar de mel quero amigos pessoas para teclar conhcer gente novas pessoas legais e interesantes ok
aguardo anciosa bjus

 

Anúncio de internet

Olhei os anúncios dos jornais e depois a internet, finalmente escolhi uma entre algumas disponíveis. Era loira e muito gostosa pelas fotos postadas. Ligue e marquei com ela para dali uns 30 minutos. Cheguei no prédio do seu apartamento e toquei o interfone,logo já estava no elevador a caminho do seu apartamento. Ela me disse que morava sozinha, portanto, muito mais tranquilo. Toquei a campainha e vi a porta em seguida sendo aberta e só depois que entrei que a vi realmente. Sem dúvida era um travesti delicioso. Lisa era mais alta que eu, loira, cabelos longos, mas junto com ela havia uma outra e ela me disse que era uma amiga e que acabara de chegar para uma visita mas que atrapalharia o nosso programa, achei meio estranho, mas enfim, resolvi ficar mesmo assim. A amiga também era bonita, morena, cabelos bem cuidados e longos, o nome dera era Fabi.

Sentei no sofá entre as duas e logo as mãos de Lisa já tocavam as minhas coxas subindo até o meu pau duro, ela usava espartilho e calcinha, a Fabi estava de vestido. Eu e Lisa nos atracamos em um beijo doido e molhado, passava a mão pela sua calcinha e sentia o volume do seu pau, aos poucos ia crescendo, hum delicia assim, adoro bonecas ativas, logo a cabeça do pau saltava para fora da calcinha. Ela se levantou e eu aproveitei para tirar a calcinha e ver aquela marreta saltar livre na minha frente. Minha boca foi de imediato chupa-la, primeiro a cabeça e depois tudo o que eu conseguia. Fabi ficou com tesão e acabamos dividindo aquele cacete entre nossas bocas, alternando-o, chupamos gostoso enquanto eu aproveitava e tocava o membro da fabi, que também já aumentava de tamanho, em seguida foi a hora de nós 3 nos despirmos completamente, não tinha jeito de não fazermos a 3, o tesão era muito intenso entre nós 3.

de inicio fomos para o chão e fizemos uma roda de chupeta, no começo fiquei com o pau de Lisa, e era chupado por fabi, depois viramos e pude sentir o gosto do pau da Fabi, ambos deliciosos, os dois maiores que o meu. Fabi foi quem pediu primeiro para ser enrabada, ficou de 4 e queria que eu metesse em seu cu. Enfie com calma e como o cu dela já era mais aberto, foi fácil ir e vir de dentro dele, então senti o volume da Lisa roçando minha bunda, o calor dela, o beijo em minha nuca, no pescoço e o seu pau duro pelo meio da minha bunda. Logo suas mãos abriam minha bunda e seu pau tocava o meu cu, logo fui sentindo aquele volume todo e duro tentando entrar, tenho o cu apertado e não foi muito facil mas fui sentindo a dor de ser fodido pela aquela linda traveca, depois ela estava com quase todo o cacete dentro de mim, aí precisamos coordenar quando eu metia e quando eu sentia a metida dela.Logo eu sai de dentro da fabi e deite no chão e então senti a força da Lisa no meu cu, ela socava muito gostoso, com força, com vontade. Deitamos os tres de lado e Fabi começou a socar na bunda da Lisa, ela gemia como uma louca, sentia aquela vara gostosa enfiando dentro dela. Parou de socar dentro de mim, deixou a vara dura inteira dentro de mim e só curtia a metida da amiga em sua bunda. Ela foi até cansar, depois paramos com os paus enfiados em nossas bunda, então fui sentindo o pau da Lisa saindo, noooosssaaa, que coisa fantástica aquilo, o alívio maravilhoso no cu. Tirei a camisinha do pau de Lisa, subi sobre ela e fizemos um novo 69, mas minha bunda para cima, deixou tentada a Fabi e logo a vara dela socava o meu cu, realmente aquela traveca sabia foder, como comia gostosa, fodia, fodia com toda vontade e força, o pau entrava e saia quase todinho, enchendo meu rabo com aquela ferramenta deliciosa. Pedi para Lisa gozar, então ela começou a se masturbar com muita rapidez, eu ainda com o pau da Fabi em meu cu e então eu vi o gozo da outra chegando: o gemido que aumentava, o ritmo cada vez mais rápido da mão, a minha lingua tocando na cabeça do pau dela e a porra que saltou fora em um jato forte, a primeira golfada atingiu meu rosto, depois enfie o cacete dela em minha boca e senti a sua porra saindo, espirrando pelo buraco do seu pau. Um gosto fantastico. Depois deste gozo a Fabi disse que também queria gozar mas não seria em minha boca, mas dentro meu cu e com ela enfiada dentro de mim, sentamos no sofá. Ela metia e metia em meu rabo, seu pau se escondia dentro do meu cu e então ela me segurou com mais força, me grudou no seu corpo e eu só sentia o pau entrando e saindo e ela gemendo, me apertando, me segurando forte com seus braços e quase gritando com o gozo que soltava em meu cu. Fiquei parado em seguida, esperando ela se restabelecer, depois sai de cima e deitei no chão ao lado de Lisa. Ficamos uns minutos assim, os tres sem dizer nada, apenas curtindo os momentos que passamos.

Lisa foi que propos irmos para um banho, o banheiro não assim tão espaçoso mas coube nós tres, os pintos delas se tocando, tocando na minha bunda, me ajoelhei e voltei a chupa-los, demorou um pouco mas endurecerem novamente. Lisa me enrabou ali mesmo, em pé, comigo encostado na parede e ela por trás me fodendo, dai decidimos ir para o quarto, onde fabi já estava. Chegamos a vimos acariciando o pau deitada na cama. Lisa me pos de 4 no tapete com o tronco deitado sobre a cama e mandou ver na minha bunda, agora eu sentia a potencia toda de uma metida no meu cu, entrando e saindo, comendo, deitada sobre mim, depois saindo de cima e voltando a foder. Ficou assim até cansar. Em seguida deitou sobre a cama com o pau virado para minha boca e eu tentava o engolir e já voltei a receber o mastro da Fabi em meu rabo. De novo aquele delicia de traveca, como sabia comer, agora eu podia curtir melhor porque a via pelo espelho, via seu pau entrar e sair de dentro de mim e a ouvia dizendo que iria dar também a sua porra para eu tomar. Cansou de me comer assim, me colocou de frango assado sobre a cama e fodeu de novo o meu cu. Lisa também estava com tesão e tentava penetra-la, então ela saiu de mim e sentou no cacete de Lisa. Rebolava no cacete da amiga e batia uma, eu fui ajuda-la na punheta, batia e chupava o seu pau, então ela disse que iria gozar, que era para engolir, coloquei a boca no seu cacete e via porra saindo e indo para minha boca, eu engolia o que podia do pau, ela soltava tudo o que podia. Que porra maravilhosa, que cacete maravilhoso. Lisa saiu de dentro dela. Me colocaram sentado na beirada da cama, fabi me chupava enquanto Lisa dava o seu pau duro em minha boca, não aguentei e comecei a gozar na boquinha da Fabi, quando comecei a soltar a porra ela aumentou a velocidade e tomou todo o meu gozo. Eu estava saciado, deliciado com aquelas duas maravilhosas. Antes de ir embora, Lisa ainda me comeu mais uma vez, também de frango assado, tentava gozar pela segunda vez mas não conseguiu, ficou para uma outra vez.

jacklenon1@yahoo.com.br

 

Fantasias de homens safados

Neste relato vou resumir duas histórias de clientes safadinhos que vieram para uma consulta de prazer comigo, a especialista no assunto, rs, neste final de semana... (1) A primeira aconteceu no sábado à noite, me ligou o Mau Mau, que há tempos não aparecia por aqui, mas é cliente há mais de 12 anos, pois o conheci ainda quando eu era a Sabrina boqueteira do Cine São João, rs. Ele me ligou e gostaria de mais alguém na brincadeira, então sugeri o Andy, um dos meus amiguinhos pauzudos, afinal sábado à noite, fica difícil encontrá-los, mas tivemos sorte.

Mau Mau que chegou bem antes já começou em mim uma sessão de língua em meu corpo todo, realmente me torno um sorvete, pois ele chupa, chupa, até não restar mais uma gota, rs... Mas, antes que eu derretesse chegou o nosso amiguinho convidado, que só tirou a roupa e já veio com o pau ainda murcho para o nosso lado. Deixei a cargo de Mau Mau ver, ou melhor, sentir aquilo crescer a ponto de não caber mais na boca pelo menos na minha, mas Mau Mau, abriu um bocão e saboreou como ninguém a tora do Andy. Eu fiquei assessorando, enquanto Mau Mau, ficou de quatro abocanhando a rola grossa do garotao deitado na cama, eu fiquei por trás dele, enfiando meu dedinho no seu rabinho, alternando com uma chupadinha no seu pau, que eu puxava pra trás, até que endurecia e fugia do meu alcance. Mau Mau aproveitou, chupou, chupou até que seus maxilares não aguentavam mais, então o rapaz se masturbou e gozou no rosto de Mau Mau, que sorriu e disse que adorou a experiência. Então, nosso amiguinho tomou um banho e se foi, ninguém queria dar o rabo pra ele, rs... Mas por enquanto eu e Mau Mau ainda teríamos trabalho.

Deitamos então num 69, só que eu por cima dele, enquanto isso ele ficou brincando com meu cuzinho, só com a linguinha e eu chupando a sua pica e enfiando só um dedinho no seu rabinho. Sei que brincamos um bom tempo, até que caprichei mais na mamada e no entra e sai do dedinho para ver Mau Mau se acabar em leitinho. Eu fiquei sem gozar, mas não fiquei chateada com isso, estava até precisando recuperar meus mililitros perdidos durante a semana que passou. Se Mau Mau realmente gostou, com certeza logo repetiremos experiências parecidas...(2) No domingo, me contrariando, pois geralmente quero descansar, acabei atendendo alguns clientes de carteirinha. Cito por exemplo o Lu, um príncipe, loiro de olhos verdes e com um beijo de me deixar de quatro. Mas, na verdade apesar de querer ficar de quatro, quem ficou foi ele, rs... Ele chegou todo dengozinho, como sempre, deitou-se na cama e ficamos brincando, um chupa aqui, outro chupa lá, dedinhos pra cá, enfim, safadezas preliminares fizemos aos montes.

Como quem não quer nada, mas querendo muito, ele pediu pra que eu achasse a sandália ( aquela que já foi protagonista de um artigo: se meu salto alto falasse) , agora nem lembro em que mês está, pois é, ele já a usou e queria novamente. Por sorte, logo a encontrei, tirei o pó, e já coloquei em seus pés. Depois pra ficar ainda de acordo com a sua fantasia, ele vestiu uma calcinha ( essa que estou usando numa foto de um dos posts anteriores (embaixo da saia). Com seu bundão bem branquinho, a calcinha ficou logo atolada no seu rego. Nessas alturas ele estava de quatro no canto da cama, enquanto eu lambia seu buraquinho rosa, afastando com as duas mãos, seus montes claros. Depois ele virou e eu abocanhei sua pica, afinal não sou de ferro, adoro esse homem, tanto que logo sentei em cima da sua pica e rebolei gostoso. Parei em seguida pra não gozar, pois ele queria muito é ser comigo por mim. Novamente de quatro se posicionou e eu fui por trás dele, agarrei na sua cintura e meti meu pau com vontade. Ele gemeu, adorou, aliás ele o rapaz do relato erótico ( gemidos tímidos), mas que hoje já não são mais, rs...

Mudamos de posição, peguei até um brinquedinho, fiz uma montagem e brinquei com com seu rabinho. Mas, gostoso mesmo foi enrabá-lo de franguinho assado, pois enquanto eu metia fundo, masturbava sua pica. Nesse frenesi gostoso, só olhava pra seu rostinho lindo, pedia se ele estava gostando e ele dizia que sim, que era agora minha putinha, que eu fizesse o que queria com ele... Masturbei mais o seu pau e, senti que ele iria explodir. Ele olhou pra mim e pediu se eu queria vê-lo gozar. Falei que sim, acelerando a punhetinha... Desse jeito ninguém aguenta mesmo, ele jorrou porra pra todo lado. Novamente fiquei sem gozar, apesar dele ter insistido para ver meu leitinho, eu neguei, rs... De qualquer forma, ele entendeu o motivo, afinal já vira muitas outras vezes.

Conversamos um pouco, namoramos, nos beijamos, bem no horário dos jogos finais de futebol no domingo à tarde, que infelizmente em Curitiba a coisa não saiu muito legal. Sorte nossa, é que não curtimos futebol e sim sexo, sexo gostoso, como esse feito sem pressa e só tesão! Mas, por falar em gozar, acabei de gozar, faz uns 20 minutos, agorinha, madrugada de segunda pra terça, rs... Foi com um fofinho que volta e meia costuma aparecer por aqui depois da meia-noite, mas pra ele abro exceção, aliás, abro tudo, rs... Hoje ele ficou melado... Assim que ele saiu, isso já lá pela 1 hora da manhã, sentei pra terminar de escrever este relato. Então, leitores, se divertiram? Deram asas à imaginação?

Pediram ajuda pra palma e seus cinco irmãos? Brincadeiras à parte, acho que foi mais um bem inspirado! Esse é o último relato de 2009. A partir dos próximos dias, virão as enquetes com os melhores postados nesse ano e, que são muitos e, muito bons por sinal.

 

 

 Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844

drikkaboneca@uol.com.br

http://bonecadrikka.blogspot.com/

 

Lugares apertados

No fim da tarde de hoje, eu já estava cansada, mas ainda não tinha gozado, apesar de ter entrado em boas rolas e ter comido dois cuzinhos, mas talvez pelo calor, o tesão estava fervendo a mil graus e eu queria muito, muito gozar bem gostoso. Tocou o telefone, era um dos meus fofinhos, ele gostaria de me ver em 20 minutos, se fosse possível e, por sorte foi. Passaram-se rápidos esses minutinhos e logo eu estava agarrada com ele, frente a frente, espada com espada e em sincronia nós dois apertando nossas bundas, rs... Levei-o ao chuveiro e caprichei no banho, tudo para aproveitar bem aquela bundona gostosa e sua boa pica duríssima, que por nada abaixava.

Chegamos na cama e ficamos namorando, beijinhos, bitoquinhas, carícias, abraços e muito romantismo. Então, ele me disse que daquela maneira acho que não haveria transa, só namoro, rs... Mas, que nada, ele não veio para namorar, eu acho, rs, por isso logo nos encapamos e começamos a fazer tudo o que tínhamos direito. Primeiramente ele me chupou, depois foi a minha vez. Em seguida, já o coloquei de franguinho assado, com um travesseiro sob suas costas para ter uma melhor visão do conteúdo. Comecei a beijar seu anelzinho rosa, seu saquinho e por fim engoli sua pica, tudo na maior delicadeza, enquanto isso ele era só gemidos de prazer. Daí a pouco, fui mais adiante, coloquei uma camisinha no dedinho e com jeitinho e bastante lubrificante comecei a penetrar bem devagarinho.

Quando achei que já estava no ponto, comecei a penetrá-lo com meu pau. Ele pediu calma, pois ele era muito apertadinho. Eu ri e disse que realmente era, apertado até demais. Meu pau entrou um pouquinho, mas ele pediu que eu tirasse, pois estava doendo. Então brinquei mais um pouquinho com o dedinho, até usei miligramas de pomada mágica, aí até que a pica entrou todinha, mas eu não podia mexer, rs... Pedi pra que ele saísse da posição de franguinho e ficasse de quatro. Fui por trás e comi um pouquinho mais, mas tive que parar. Ele disse que hoje estava muito dolorido. Quando tirei o pau, ele disse que estava se sentindo aliviado, rs... Que cu apertadinho, que não cedia mesmo, mas tudo bem... Outro dia a gente tenta de novo! Então foi a minha vez de dar o meu apertadinho. Aí eu fiquei na posição franguinho assado e mostrei meu minúsculo apertadinho piscante pra ele.

Se ele tivesse visto as duas picas grossas que entraram no meu apertadinho hoje à tarde, com certeza, não imaginaria ali um lugar apertado, mas por sorte, mesmo arrombada, depois eu fiquei apertadinha novamente, rs... Ele veio com jeitinho e disse que sabia como fazer, pois ele sentira na pele minutos antes, rs... Foi colocando devagarinho e logo estava me comendo com uma pegada bem forte, coisa que não consegui fazer com ele, mas eu não reclamo, adooooro, rs... Na continuação, pediu pra que eu ficasse de bruços e empinasse meu bundão. Atendi o pedido e ele veio com mais voracidade ainda. Comeu, comeu, suou, derreteu, mas não gozou. Com o intenso calor o jeito foi ir para o chuveiro de novo! Alguns minutos depois ele voltou e sentou-se em cima de um travesseiro bem no cantinho da cama. Cheguei em frente, ergui suas pernas e, novamente ele estava de franguinho assado.

Caí de língua novamente em seu cuzinho, enquanto isso o masturbei. Aí não deu outra, ele gozou muito. Eu, também quase gozei, saíram umas duas gotas contra minha vontade, pois segurei o que pude... Nisso pedi pra que ele se esticasse bem na cama pois eu queria terminar o meu gozo de uma maneira deliciosa, sentando em cima do seu pau e gozando na sua barriga. Ele até me olhou meio assustado e disse que tudo bem, mas não garantiria mais que seu pau ficaria duro, afinal ele tivera um orgasmo. Não tem problema, meio mole, já resolve minha situação. Coloquei uma camisinha na sua pica e sentei em cima, meio mole, mas não tanto, que foi o suficiente pra entrar gostoso. Como meu gozo estava parado no caminho, bastou algumas sacudidas pra eu gozar muito, meu fofinho até colocou as mãos no rosto, senão ficaria lambuzado até no rosto, rs... Eu pedi desculpas, não sabia que estava naquela situação, rs...

Saí de cima, exausta, com as pernas bambas. Meio tonta, me encostei na parede e fiquei ao lado da cama olhando pra ele todo suado e lambuzado, mas com as bochechinhas rosadas e feliz. Nesse instante ele disse que merecia um relato, citou até o nome que eu poderia usar: 'o apertadinho', com o que concordei na hora. Depois fomos ao banheiro juntinhos e foi aí que eu decidi mudar o nome para 'lugares apertados', rs, achei que ficaria mais amplo, rs...

Pronto, escrevi o relato, e, um daqueles em dias que estou bem inspirada para escrever, pois os detalhes bem picantes ficaram evidentes, coisa que vocês leitores adoram... Já o meu fofinho dessa história quente e molhada, já sabe, quando quiser vir de novo, basta dizer que é o rapaz do relato erótico ''lugares apertados''.

 

 Boneca Drikka

:(41)3232-5054/9971-0844

drikkaboneca@uol.com.br

http://bonecadrikka.blogspot.com/

 


Conteúdo sindicalizado