Curiosidades

8 truques usados em cardápios que fazem você gastar mais nos restaurantes

Um cardápio de restaurante é muito mais do que apenas uma lista aleatória de pratos e preços. Ele foi estrategicamente adaptado para garantir a renda do restaurante. Aqui estão alguns truques psicológicos usados nos cardápios de restaurante para enganar seu cérebro - pode ser útil se você está empreendendo um novo negócio gastronômico:

1. Oferecem opções limitadas
A teoria psicológica conhecida como "paradoxo da escolha" diz que quanto maior o número de opções, maior a ansiedade. O certo são sete opções por categoria. Quando existem mais de sete itens, o convidado se sente oprimido e confuso, e quando eles se confundem, optam por algo que já comeram. Um cardápio bem projetado pode seduzir a fim de deixar um prato mais caro mais interessante.

9 técnicas de linguagem corporal que vão alavancar sua carreira - de acordo com a ciência

A primeira impressão é a que fica. O jeito que você senta ou anda pode ajudar ou atrapalhar em sua carreira - até o seu aperto de mão é avaliado em uma entrevista de emprego. A FastCompany, juntamente com a coach profissional e autora de diversos livros sobre interação humanas, Carol Kinsey Goman, listou 10 técnicas de linguagem corporais que servirão como um trampolim para sua ascensão profissional.

1. Tenha uma boa postura
Ter uma boa postura não é bom só pelo jeito que os outros te enxergam. Isso também muda a forma como você lida com as coisas ao seu redor. Estudos já comprovaram que pessoas que sentam de forma correta recebem mais elogios ligados a profissão.

Os 5 segredos da felicidade segundo a ciência

Para nós, psicólogos que estamos sempre viajando de avião, a maneira como descrevemos nossa profissão para o vizinho de assento é determinante para saber se passaremos cinco horas ouvindo intrigas, detalhes de um casamento decadente, ou sobre o quanto é impossível resistir a uma bomba de chocolate. Mesmo usando fones de ouvido enormes, é impossível ignorar aquele passageiro decidido a contar sua história de abandono na infância. Para os que arriscam dizer a verdade e admitir que estudamos a felicidade, a resposta é quase sempre a mesma: o que eu posso fazer para ser feliz?

O segredo da felicidade é uma preocupação cada vez mais importante na era moderna, já que o aumento da estabilidade financeira proporciona a muitos a oportunidade de se concentrar no crescimento pessoal. Uma vez que já não somos mais caçadores preocupados em encontrar a próxima presa, procuramos viver nossas vidas da melhor maneira possível.

Risadas fazem pessoas compartilharem mais segredos

De acordo com um estudo publicado no periódico Human Nature, risadas podem fazer pessoas se abrirem mais - ou seja, compartilhar histórias íntimas e segredos.

Para chegar a essas conclusões, pesquisadores da University College London recrutaram 122 voluntários e os dividiram em grupos de quatro pessoas. Todos assistiram um dos três vídeos: um stand up de um comendiante, um documentário sobre a natureza ou um vídeo sobre golfe. Os clipes deveriam, respectivamente, causar risadas, um humor agradável ou nada em particular.

Depois de ver os vídeos, os voluntários precisaram escrever um pouco sobre si mesmos. A ideia era que esse resumo seria usado para os apresentar a outros membros do grupo. Quem havia assistido o show de stand up compartilhou mais segredos, como 'em janeiro me machuquei praticando pole dance', 'vivo com ratos' e coisas assim.

5 truques de linguagem corporal pra fazer as pessoas irem com a sua cara

Um dos meus TEDs favoritos é sobre linguagem corporal: nele, a cientista social Amy Cuddy explica como a linguagem corporal pode ajudar a mudar a nossa vida e o mundo ao nosso redor. Ela mostra como pesquisadores descobriram que linguagem corporal não é só uma manifestação do que queremos dizer, mas também pode fazer o caminho inverso: o corpo produz reações psicológicas que equivalem aos gestos que nós expressamos. Ou seja: mudar sua postura pode melhorar sua auto-confiança, por exemplo.

A linguagem corporal pode, também, mudar a maneira como os outros te percebem. E pequenos truques podem ser suficientes para causar boa impressão, parecer super simpático e fazer as pessoas irem com a sua cara sem muito esforço. Traduzimos algumas dicas que foram dadas ao site Entrepeneur.com por Leil Lowndes, autora de um livro sobre relacionamentos pessoais e linguagem corporal:

Todas as pessoas com olhos azuis descendem de um único ser humano

As pessoas que compõem o seleto grupo de seres humanos que possuem olhos azuis podem começar a se identificar ainda mais entre si – uma pesquisa feita com DNA mitocondrial revelou que todas elas possuem um certo grau de parentesco, mesmo que muito distante.

A conclusão surgiu de um extenso levantamento realizado pelo geneticista dinamarquês Hans Eiberg, no qual percorreu países como Turquia, Jordânia e Dinamarca estudando os genes de pessoas com olho azul. Ele descobriu que uma única mutação genética deu origem à pigmentação, e ainda foi capaz de localizar o evento no espaço e no tempo.

Com menos armas, Brasil tem três vezes mais mortes a tiro que os EUA

Apesar do número bem inferior de armas de fogo em circulação entre a população do que nos Estados Unidos, o Brasil registrou, em 2010, 36 mil vítimas fatais de tiros.

O total é 3,7 vezes o registrado pelos americanos, que tiveram 9.960 mortes, colocando o país no topo dos que mais registram óbitos por arma de fogo no mundo.

Os números oficiais foram recolhidos por um relatório do Escritório da ONU contra Drogas e Crimes (UNODC, na sigla em inglês). Os dados do Brasil foram fornecidos pelo Ministério da Saúde.

Nos Estados Unidos, o debate sobre o porte de armas voltou à tona após o massacre em uma escola no Estado americano de Connecticut que resultou na morte de 20 crianças e 6 adultos.

Por que sentimos desejo por algumas comidas?

Não há nada como o sabor salgado do caldo de carne e a boca cheia de macarrão instantâneo ligeiramente cozido além do ponto. Pelo menos, para mim.

Meu prato favorito na adolescência, o macarrão instanâneo ainda é algo que eu desejo profundamente alguns dias, principalmente quando estou cansada ou doente.

É possível que você também sinta algo parecido por algum outro alimento – aquele desejo que supera todos os outros desejos, aquele prato que desperta sensações em sua cabeça quando você pensa nele.

Com essa intensidade peculiar, essas vontades parecem ser mensagens importantes que o corpo está tentando transmitir. Mas não é bem assim.

 

Acessar internet dentro do avião pode facilitar ataques terroristas?

O que parecia ser um um novo serviço oferecido pelas companhias aéreas comerciais, com o intuito de satisfazer passageiros desejosos de permanecer conectados em altas altitudes, agora se tornou motivo de grande preocupação.

Um relatório do governo americano concluiu que permitir o acesso à internet em pleno voo pode terminar abrindo uma porta para ataques terroristas.

Segundo o estudo, realizado pelo Escritório de Prestação de Contas (GAO, na sigla em inglês) e publicado no jornal britânico The Guardian, um hacker viajando como passageiro poderia teoricamente derrubar um avião.

No sábado passado, um especialista em segurança americano foi proibido de embarcar em um voo da United Airlines do Colorado para San Francisco porque tuitou que seria capaz de invadir os computadores da aeronave.

Em sua conta na rede social, Chris Roberts afirmou que poderia fazer cair as máscaras de oxigênio a bordo.

Barbas possuem mais sujeira que vaso sanitário, alerta microbiologista

Um microbiologista vem alertando que as barbas podem conter mais sujeira que um vaso sanitário.

Um estudo feito pela empresa norte-americana Quest Diagnostics, no Novo México, EUA, afirma que as barbas podem conter inúmeras bactérias.

O Microbiologista John GOLOBIČ relatou que, ao examinar várias barbas, constatou que muitas delas continham bactérias, o que é normal.

A surpresa foi que algumas possuíam bactérias encontradas em material fecal.

Um microbiologista vem alertando que as barbas podem conter mais sujeira que um vaso sanitário.

Um estudo feito pela empresa norte-americana Quest Diagnostics, no Novo México, EUA, afirma que as barbas podem conter inúmeras bactérias.

O Microbiologista John GOLOBIČ relatou que, ao examinar várias barbas, constatou que muitas delas continham bactérias, o que é normal.

Como xingamentos expõem diferenças culturais

Alerta: Este texto contêm termos fortes que podem causar ofensa a alguns leitores.

"Diabo! Doente de câncer! Cálice de santuário!"

Essas palavras podem não soar tão ofensivas em português. Mas eu evitaria dizê-las para um finlandês, um holandês ou um canadense do Québec.

A definição de um palavrão não é a mesma nas diferentes regiões do mundo. Mas uma linguagem mais pesada, usando ofensas e profanação, é algo que todas as culturas conhecem.

Xingar normalmente envolve dar nomes a coisas que você deseja, mas não deveria desejar. Ou tem por objetivo minar estruturas de poder que podem parecer arbitrárias demais.

Temos a tendência a pensar em palavrões como uma entidade única, mas eles na realidade servem a diferentes propósitos.

Somos programados para acreditar em um Deus?

A religião – a crença em seres sobrenaturais, incluindo deuses e fantasmas, anjos e demônios, almas e espíritos – está presente em todas as culturas e permeia toda a História.

A discussão sobre a vida após a morte remonta a, pelo menos, 50.000 a 100.000 anos atrás.

 

É difícil obter dados precisos sobre o número de crentes de hoje, mas algumas pesquisas sugerem que até 84% da população do mundo são membros de grupos religiosos ou dizem que a religião é importante em suas vidas.

Vivemos em uma era de um acesso ao conhecimento científico sem precedentes, o que alguns acreditam que é incompatível com a fé religiosa. Então, por que a religião é tão difundida e persistente?

Notas de dinheiro podem ser um símbolo machista?

Campanhas nos EUA e no Canadá pedem que imagens de mulheres sejam estampadas em notas de dinheiro, e uma petição parecida no Reino Unido convenceu o Banco da Inglaterra a ilustrar a nota de 10 libras com o rosto da escritora Jane Austen a partir de 2017.

Diversos países já passaram por debates semelhantes. Afinal, quantas notas seriam necessárias para retratar as mulheres de forma igualitária?

Notas de dólares americanos retratam os fundadores dos EUA e ex-presidentes. O dinheiro chinês é ilustrado por Mao Tsé-Tung, e o indiano, por Mahatma Gandhi. Nenhuma nota desses países é estampada por mulheres. Muitos outros países também dão preferências a homenagens masculinas, apesar de incluírem uma ou duas mulheres nas notas.

Filho de suicida investiga por que tantos homens se matam na faixa dos 40

O suicídio leva um número preocupante de vidas em todo o mundo e, no Reino Unido, os homens sofrem um risco muito maior do que as mulheres. Simon Jack, cujo pai cometeu suicídio, tentou investigar as razões.

Os 44 anos de idade, uma idade não muito memorável para a maioria das pessoas mas, no meu caso, foi um aniversário que sempre terá uma importância especial. Foi a idade em que meu pai cometeu suicídio, há 25 anos, por razões que ainda não consegui esclarecer totalmente.

Como resultado, sempre fui muito sensível em relação a histórias sobre suicídio no noticiário e notei também a frequência com que estas histórias envolviam homens.

Por que a indústria da moda aposta na fusão de gêneros?

Famosa por seus machões, a Itália seria o lugar mais improvável para servir de palco para tamanha quebra de padrões. Mas em um recente desfile da Gucci, em Milão, charmosos rapazes de cabelos compridos tomaram a passarela vestidos com peças de chiffon e renda, blusas com laços enormes na gola e calças boca-de-sino com cintura alta.

Foi uma fusão de gêneros jamais vista nas coleções da adorada grife italiana - empreitada do novo diretor criativo da marca, Alessandro Michele. E essa não foi a única surpresa: a mulher Gucci apareceu na passarela com um look masculino e um tanto geek.

A Gucci não está sozinha. As grifes britânicas JW Anderson e Meadham Kirchhoff também demonstraram um interesse pela moda unissex, enquanto Saint Laurent, Prada e Givenchy são apenas alguns dos nomes da alta-costura cujas coleções masculinas recentemente incluíram saias, botas de salto alto e uma prevalência do rosa.

Genes influenciam propensão à infidelidade, diz estudo

O desejo de trair pode ser hereditário, segundo indica um estudo de pesquisadores da Universidade de Queensland, na Austrália.

Os pesquisadores concluíram que variações genéticas podem fazer com que tanto homens quanto mulheres tenham maior propensão a cometer adultétio.

O estudo, publicado na revista científica Evolution & Human Behaviour, analisou o comportamento de mais de 7 mil pares de gêmeos na Finlândia, com idades de 18 a 49 anos, todos em relacionamentos estáveis.

Os pesquisadores compararam as diferenças de comportamento entre casais de gêmeos: os idênticos, que compartilham todos os genes, e os fraternos, que apresentam diferenças.

Cerca de 10% dos homens e 6,4% das mulheres tinham pulado a cerca no ano anterior.

Os resultados sugerem que 63% do comportamento infiel nos homens e 40% nas mulheres podem ser atribuídos à herança genética.

 

Estudo descobre semelhança genética entre amigos

Um estudo de uma polêmica dupla de cientistas americanos indica que somos tão parecidos geneticamente com nossos amigos quanto com parentes distantes.

Ao analisar as diferenças entre 2 mil pessoas, recrutadas em uma pequena cidade dos Estados Unidos para um estudo sobre coração, os dois cientistas identificaram que amigos compartilham 0,1% mais DNA, em média, do que pessoas que não se conhecem.

Apesar de pequena, essa similaridade é a mesma encontrada entre primos de quarto grau.

Outros pesquisadores demontraram ceticismo quanto ao estudo, que foi publicado no periódico da Academia Nacional de Ciência americana.

"São decobertas incomuns, e isso normalmente desperta críticas de outros cientistas", disse James Fowler, um dos autores do estudo e professor de Medicina Genética e Política Científica da Universidade da Califórnia, em San Diego.

Pesquisa indica por que mosquitos picam algumas pessoas mais que outras

Por que mosquitos picam algumas pessoas mais do que outras? Segundo um estudo, isso poderia estar ligado aos genes que controlam o odor corporal.

Cientistas da Grã-Bretanha e dos Estados Unidos agruparam 19 gêmeos não-idênticos e 18 gêmeos idênticos para testar a atração a mosquitos.

Eles descobriram que gêmeos idênticos atraíam a mesma quantidade de picadas, sugerindo a influência de fatores genéticas nesse processo.

Em uma série de testes, cada gêmeo colocou uma mão no final de um túnel de vento em formato de "Y". Então, bombeou-se ar para dentro do túnel, levando consigo odor. Depois, enxames de mosquitos foram liberados, movendo-se para longe ou perto de cada mão.

Nove explicações psicológicas para nosso fascínio por listas

As 100 personalidades do ano, as 10 melhores bandas de todos os tempos, as cinco grandes seleções da História... Listas estão por toda a parte e dispararam com a popularização da internet. Por que nossas mentes se atraem tanto por elas?

1. Porque sabemos exatamente o que nos espera

O layout de uma lista é algo familiar. Ela é numerada pela ordem e você pode descer os olhos (ou dar um scroll down) para ver o que vem a seguir. Essa previsibilidade nos permite desenvolver o que os psicólogos chamam de esquema – os mapas mentais que construímos através de nossas experiências e que nos dão uma ideia do que esperar pela frente. Esses atalhos mentais nos ajudam a entender e absorver informação mais facilmente.

 

Divorciados têm risco maior de ataques cardíacos, diz estudo

Divorciados são mais propensos a sofrer ataques cardíacos do que pessoas que permanecem casadas, segundo uma pesquisa da Universidade Duke, nos Estados Unidos.

Uma análise de 15.827 pessoas mostrou que as mulheres são as mais afetadas, e este risco quase não foi alterado mesmo depois de elas casarem novamente.

O estudo, publicado no periódico científico Circulation, avalia que estresse crônico, como o enfrentado em processos de divórcio, tem um impacto de longo prazo no organismo.

Ao longo da pesquisa, realizada entre 1992 e 2010, cerca de uma a cada três pessoas se divorciou.

Os cientistas descobriram que mulheres que passaram por um divórcio têm 24% mais chances de sofrer um ataque cardíaco do que aquelas que ficaram casadas. O risco aumentou para 77% quando a mulher tinha enfrentado mais de um divórcio.

Entre homens, as chances aumentaram 10% após um divórcio e 30% após mais de um.


Conteúdo sindicalizado