Televisão

warning: Creating default object from empty value in /home/maite/public_html/modules/taxonomy/taxonomy.module on line 1390.

Maite Schneider entrevista o elenco da peça "No fim da chuva"

Maite Scneider entrevista o elenco da peça "No fim da chuva" - Roge´rio Bozza e Márcyo Luz.. e também conversa com a diretora Adriana Sottomaior.

Irineu e Bernardo, ex-atores, ex-amigos, se reencontram depois de muito tempo e por instantes revivem o passado. Um passado de glória, tristeza e desilusão. Sonhos e planos interrompidos, a dificuldade de se levantar e continuar. No fim da chuva. No fim de tudo. Nunca é tarde para recomeçar.
Serviço: Texto: João Luiz Fiani Direção: Adriana Sottomaior Elenco: Rogério Bozza e Marcyo Luz


Maite Schneider entrevista o cartunista Laerte dentro do Projeto Expressões de Gênero

Tive a honra de ser uma das entrevistadoras neste projeto fantástico chamado "Expressões de Gênero" - que teve Sonia Cateruni/Laerte Coutinho como entrevistada.

Concebido por Leo Moreira Sá, ator e lighting designer da Cia de Teatro Os Satyros, o PEG é um projeto que entrevista pessoas com expressões de gênero diversas das do modelo hegemônico! A abertura foi em 25/03, com uma Entrevista Pública realizada com o cartunista Laerte Coutinho (ou Sônia Cateruni), no Satyros I, antes da peça Cabaret Stravaganza (.http://www.cabaretstravaganza.com.br/site/). A entrevista foi realizada no formato 'roda viva' e teve como entrevistadores Heloisa Buarque de Almeida e Maitê Schneider, além dos mediadores Tânia Granussi e Eduardo Meinberg de Albuquerque Maranhão Filho.

Maite Schneider nos 3 anos de atividade do Transgrupo Marcela Prado

Maite Schneider mostra a comemoração dos 3 anos do Transgrupo Marcela Prado em Curitiba.

Carla fala sobre os projetos da ONG, o que espera do ano que se inicia e de sua luta por um mundo melhor.

Transgrupo Marcela Prado - Associação de Travestis e Transexuais
Rua: Desembargador Westphalen, nº 395, Conj. "B" - Centro - Curitiba
CEP- 80.010-110 Fone: (41) 33223-3129
E-mail: tmpctba@gmail.com
Blog: http:// www.transgrupotmp.blogspot.com/

Maite Schneider conhece de perto Andre Luis - o criador por trás de Brigitte Beaulieu

Brigitte Beaulieu é das drags/transformistas/artistas mais carismátic@s do sul do país.

Talento, doçura, diversidade - Andre Luis traz em sua bagagem além de Brigitte outras raras figuras artísticas.

Assista a entrevista e confira mais deste profissional de quilate reconhecido no país todo.

Contatos para shows, eventos, trabalhos; 41 9602 8878 e ou 8835 8832

Contrate uma drag queen p sua festa ou evento em casamentos, formaturas, 15 anos e muito mais!!!
Entre e confire a fotos da drag queen nos perfis do orkut; Brigitte Beaulieu e ou Brigitte Beaulieu II
Contatos nos fones; 41.8835 8832 e ou 9602 8878.
 

Samantha Volkan abre o coração para Maite Schneider

Numa conversa muito sincera e franca, Samantha Volkan - abre seu coração em conversa com Maite Schneider e fala de histórias vividas e sentimentos mais que especiais.. como sua filha Marcela e muito mais.
 

Maite Schneider na inauguração da sede do Transgrupo Marcela Prado

Maite Schneider conversa com a presidente do Transgrupo Marcela Prado na inauguração de sua sede própria em 2012.

Carla fala sobre os projetos da ONG, o que espera do ano que se inicia e de sua luta por um mundo melhor.

Transgrupo Marcela Prado - Associação de Travestis e Transexuais
Rua: Desembargador Westphalen, nº 395, Conj. "B" - Centro - Curitiba
CEP- 80.010-110 Fone: (41) 33223-3129
E-mail: tmpctba@gmail.com
Blog:http:// www.transgrupotmp.blogspot. com/

Maite Schneider na inauguração da sede do Transgrupo Marcela Prado - com Carla Amaral

Maite Schneider conversa com a presidente do Transgrupo Marcela Prado na inauguração de sua sede própria em 2012.

Carla fala sobre os projetos da ONG, o que espera do ano que se inicia e de sua luta por um mundo melhor.

. RUA DESEMBARGADOR WESTPHALEN, 395 CONJ. 'B', CENTRO - CURITIBA -PR FONE: (41) 3322-3129

 

Maite Schneider mostra o Natal de Neve em Curitiba

Maite Schneider mostra o Natal de Neve que aconteceu em Curitiba.... um presente do `SESC Paço da Liberdade.

Estes belos momentos foram gravados especialmente do Atelier do talentoso amigo Angelo Hasse... casa do Amaral.... um verdadeiro oásis de 130 anos de história no centro histórico da cidade..
 

 

Maite Schneider fala sobre amor com a talentosa Pagu Leal

O texto é baseado em uma pesquisa que Pagu realizou sobre o amor e sua construção no Ocidente: como foi contado, analisado e inventado pela tradição amorosa.

Confira a entrevista com a multi talentosa Pagu Leal neste bate papo gostoso com Maite Schneider que aconteceu no Teatro Barracão Encena

 

Maite Schneider mostra a nova temporada de "Entre risos e improvisos"

Show de humor interativo baseado em técnicas de improvisação instantânea. Cinco atores se revezam em cenas e jogos de improvisação com a participação da plateia que sugere lugares, situações e alterações das cenas

Ficha Técnica

Direção: Juscelino Zillio

Elenco: Kauê Persona, Mevelyn Gonçalves, Vida Santos, Alesandro Ferreira, Lyncon Lisboa, Juscelino Zillio, Ana Paula Machado e Oda Gomes.

Serviço:

Local: Teatro Barracão Encena.

Rua Treze de Maio, 160, Centro, Curitiba-PR.

Maiores informações em http://www.teatrobarracaoencena.com.br

Fale direto com Maite Schneider pelo email casadamaite@gmail.com

Maite Schneider mostra o concurso da Sapatosa em Curitiba - a sapa mais gostosa de 2011

Maite Schneider mostra o concurso da Sapatosa em Curitiba - a sapa mais gostosa de 2011

O concurso aconteceu na danceteria Manhattan com organização da promoter Heliziane Newton.

Meu email direto é casadamaite@gmail.com

Maite Schneider entrevista o elenco da peça "A cidade"

Um desespero silencioso acompanhado de uma série de pequenas insatisfações. É assim que o dramaturgo inglês Martin Crimp define a vida urbana em sua peça "A Cidade", que inicia temporada no Teatro José Maria Santos no próximo dia 7. As personagens -- o casal Clair e Christopher, a filha deles e a vizinha -- vivem dramas diversos, cada um revelando um pouco dos pesadelos da vida cotidiana nas cidades.

O espetáculo é uma produção da Inominável Companhia de Teatro e fica em cartaz até o dia 18 de setembro. A tradução é de Francisco Innocêncio e a direção de Márcio Mattana.

Criada em 2010, a Inominável Companhia de Teatro surgiu de uma reunião de artistas que tem como foco de seu trabalho a pesquisa e montagem de dramaturgia contemporânea, dedicando-se principalmente à encenação de textos dramatúrgicos inéditos no Brasil. A pesquisa estética da companhia centra-se nas relações entre as poéticas dramáticas da contemporaneidade e o trabalho do ator. A Inominável companhia de teatro é formada pela atriz e produtora Lilyan de Souza, a atriz e diretora Letícia Guazzelli e o dramaturgo e pesquisador Marcelo Bourscheid. A estreia nacional de A Cidade (The City), de Martin Crimp, realizada em parceria com o diretor Márcio Mattana, é o primeiro projeto da companhia.

Sinopse

Clair quer ser beijada, mas não quando faz calor. Christopher consegue um emprego e, para comemorar, quer colocar todos num carro e pegar a rodovia na contramão. Jenny sofre com os seus sapatos e não sabe por que os está calçando. Sob a superfície dos pequenos dramas de uma tradutora, um marido, uma filha e uma vizinha, Martin Crimp cria um enigmático jogo em que os piores pesadelos da vida cotidiana são sutilmente sugeridos, mas jamais chegam a ser completamente revelados.

Martin Crimp

Considerado um dos mais brilhantes autores teatrais britânicos surgidos nos anos 80, Martin Crimp é um sujeito recluso, dono de diálogos ácidos que expõem uma visão seca e crua das relações humanas em tempos de pós-modernidade. Enxerga a sociedade como o lugar da "decadência social, de acordos morais tácitos e de uma violência pouco suprimida", diz o crítico Alex Sierz. Em suas mais de 16 peças, não há espaço para relacionamentos amorosos ou diversão. Formado na St Catharine's College, a mesma onde estudou Tom Stoppard, Crimp passou a ser apontado como o dramaturgo mais inovador da sua geração após a estreia de "Tentativas contra a vida dela" no Royal Court Theatre, em 1997. Traduzida para mais de 20 idiomas, seu texto mais corajoso e inovador chega ao ao Sérgio Porto pelas mãos do diretor Felipe Vidal, que planeja para o ano que vem mais dois textos do autor, "O campo" (The Country) e "A cidade" (The City). (do jornal O GLOBO - ver link abaixo)

SERVIÇO

A CIDADE (The City)
de Martin Crimp.

Com Lilyan de Souza, Márcio Mattana, Letícia Guazzelli e Ana Carolina Lisboa.

Tradução: Francisco Innocêncio.
Dramaturgistas: Marcelo Bourscheid e Ana Peixoto.
Trilha e preparação para piano: Grace Torres.
Design gráfico e iluminação: Lucas Mattana.
Cenografia e figurinos: Paulo Vinícius.

Direção de Márcio Mattana.
Realização da Inominável Companhia de Teatro.

Teatro José Maria Santos
7 a 18 de setembro de 2011
(de quarta a domingo)
20h

 

Clique na foto pequena para ve-la maior
maiteschneider0001.jpg (130722 bytes) maiteschneider0002.jpg (176782 bytes) maiteschneider0003.jpg (166405 bytes) maiteschneider0004.jpg (178462 bytes) maiteschneider0005.jpg (142621 bytes)
maiteschneider0006.jpg (159595 bytes) maiteschneider0007.JPG (150209 bytes) maiteschneider0008.jpg (150209 bytes) maiteschneider0009.JPG (158459 bytes) maiteschneider0010.jpg (158459 bytes)
maiteschneider0011.jpg (196261 bytes) maiteschneider0012.jpg (154617 bytes) maiteschneider0013.jpg (149598 bytes) maiteschneider0014.jpg (178007 bytes) maiteschneider0015.jpg (160606 bytes)
maiteschneider0016.jpg (165267 bytes) maiteschneider0017.jpg (131180 bytes) maiteschneider0018.jpg (116996 bytes) maiteschneider0019.jpg (132661 bytes) maiteschneider0020.jpg (157159 bytes)
maiteschneider0021.jpg (149763 bytes) maiteschneider0022.jpg (156161 bytes) maiteschneider0023.jpg (164966 bytes) maiteschneider0024.jpg (130785 bytes) maiteschneider0025.jpg (134456 bytes)
maiteschneider0026.jpg (158428 bytes) maiteschneider0027.jpg (114780 bytes) maiteschneider0028.jpg (134014 bytes) maiteschneider0029.jpg (85360 bytes) maiteschneider0030.jpg (159187 bytes)
maiteschneider0031.jpg (155448 bytes) maiteschneider0032.jpg (152550 bytes) maiteschneider0033.jpg (124270 bytes) maiteschneider0034.jpg (137810 bytes) maiteschneider0035.jpg (143742 bytes)
maiteschneider0036.jpg (125104 bytes) maiteschneider0037.jpg (168959 bytes) maiteschneider0038.jpg (127105 bytes) maiteschneider0039.jpg (117045 bytes) maiteschneider0040.jpg (133372 bytes)
maiteschneider0041.jpg (120172 bytes) maiteschneider0042.jpg (129363 bytes) maiteschneider0043.jpg (129252 bytes) maiteschneider0044.jpg (134809 bytes) maiteschneider0045.jpg (105010 bytes)
maiteschneider0046.jpg (150962 bytes) maiteschneider0047.jpg (154960 bytes) maiteschneider0048.jpg (135654 bytes) maiteschneider0049.jpg (147463 bytes) maiteschneider0050.jpg (101204 bytes)
maiteschneider0051.jpg (93977 bytes) maiteschneider0052.jpg (119776 bytes) maiteschneider0053.jpg (129119 bytes) maiteschneider0054.jpg (120068 bytes) maiteschneider0055.jpg (120531 bytes)
maiteschneider0056.jpg (91425 bytes) maiteschneider0057.jpg (133769 bytes) maiteschneider0058.jpg (130971 bytes) maiteschneider0059.jpg (82243 bytes) maiteschneider0060.jpg (88756 bytes)
maiteschneider0061.jpg (82269 bytes) maiteschneider0062.jpg (127921 bytes) maiteschneider0063.jpg (120839 bytes) maiteschneider0064.jpg (92536 bytes) maiteschneider0065.jpg (178626 bytes)
maiteschneider0066.jpg (157759 bytes) maiteschneider0067.jpg (144465 bytes) maiteschneider0068.jpg (98605 bytes) maiteschneider0069.jpg (93565 bytes) maiteschneider0070.jpg (123945 bytes)
maiteschneider0071.jpg (131185 bytes) maiteschneider0072.jpg (108201 bytes) maiteschneider0073.jpg (150544 bytes) maiteschneider0074.jpg (121358 bytes) maiteschneider0075.jpg (157613 bytes)
maiteschneider0076.jpg (139753 bytes) maiteschneider0077.jpg (156827 bytes) maiteschneider0078.jpg (183261 bytes) maiteschneider0079.jpg (151727 bytes) maiteschneider0080.jpg (128585 bytes)
maiteschneider0081.jpg (134640 bytes) maiteschneider0082.jpg (177214 bytes) maiteschneider0083.jpg (140793 bytes) maiteschneider0084.jpg (146590 bytes) maiteschneider0085.jpg (200239 bytes)
maiteschneider0086.jpg (102686 bytes) maiteschneider0087.jpg (125687 bytes) maiteschneider0088.jpg (141089 bytes) maiteschneider0089.jpg (153788 bytes) maiteschneider0090.jpg (131543 bytes)
maiteschneider0091.jpg (214019 bytes) maiteschneider0092.jpg (175362 bytes) maiteschneider0093.jpg (81047 bytes) maiteschneider0094.jpg (176534 bytes) maiteschneider0095.jpg (182194 bytes)
maiteschneider0096.jpg (197082 bytes) maiteschneider0097.jpg (185745 bytes) maiteschneider0098.jpg (166760 bytes)

 

Maite Schneider entrevista o elenco da peça "Pra onde vão os Brinquedos"

Maite Schneider entrevista a Uma Companhia Teatral e fala sobre o espetáculo teatral "Pra onde vão os brinquedos"

Gravação: João Carlos Fernandes

Um espetáculo que busca refletir sobre a infância que, cada vez mais, abandona o lúdico de forma tão precoce. Através da história de Nina, uma bonequinha de pano que fica esquecida no sótão de uma casa quando sua antiga dona cresce, e Ramon, um boneco de estante que acaba depositado no mesmo sótão, partilham-se descobertas e experiências. A maior surpresa, no entanto, é descobrir que ainda trazemos conosco a criança que um dia fomos.
Texto: Kellyn Bethânia
Direção: Cristóvão de Oliveira
Assistência de direção: Sonia Oliveira
Elenco: Galvani Júnior e Kellyn Bethânia

 

Clique na foto pequena para ve-la maior
maiteschneider0001.jpg (145525 bytes) maiteschneider0002.jpg (107987 bytes) maiteschneider0003.jpg (150370 bytes) maiteschneider0004.jpg (160542 bytes) maiteschneider0005.jpg (176068 bytes)
maiteschneider0006.jpg (136172 bytes) maiteschneider0007.jpg (144785 bytes) maiteschneider0008.jpg (154994 bytes) maiteschneider0009.jpg (174123 bytes) maiteschneider0010.jpg (159182 bytes)
maiteschneider0011.jpg (175497 bytes) maiteschneider0012.jpg (196511 bytes) maiteschneider0013.jpg (198845 bytes) maiteschneider0014.jpg (160929 bytes) maiteschneider0015.jpg (161283 bytes)
maiteschneider0016.jpg (156279 bytes) maiteschneider0017.jpg (149784 bytes) maiteschneider0018.jpg (158532 bytes) maiteschneider0019.jpg (174495 bytes) maiteschneider0020.jpg (136564 bytes)
maiteschneider0021.jpg (199345 bytes) maiteschneider0022.jpg (183414 bytes) maiteschneider0023.jpg (181816 bytes) maiteschneider0024.jpg (178289 bytes) maiteschneider0025.jpg (189224 bytes)
maiteschneider0026.jpg (140300 bytes) maiteschneider0027.jpg (142609 bytes) maiteschneider0028.jpg (127831 bytes) maiteschneider0029.jpg (151457 bytes) maiteschneider0030.jpg (132361 bytes)
maiteschneider0031.jpg (139305 bytes) maiteschneider0032.jpg (136778 bytes) maiteschneider0033.jpg (139736 bytes) maiteschneider0034.jpg (131392 bytes) maiteschneider0035.jpg (134186 bytes)
maiteschneider0036.jpg (159531 bytes) maiteschneider0037.jpg (106848 bytes) maiteschneider0038.jpg (114167 bytes) maiteschneider0039.jpg (196657 bytes) maiteschneider0040.jpg (146537 bytes)
maiteschneider0041.jpg (169647 bytes) maiteschneider0042.jpg (174674 bytes) maiteschneider0043.jpg (149776 bytes) maiteschneider0044.jpg (166270 bytes) maiteschneider0045.jpg (150992 bytes)
maiteschneider0046.jpg (152141 bytes) maiteschneider0047.jpg (133848 bytes) maiteschneider0048.jpg (200179 bytes) maiteschneider0049.jpg (161875 bytes) maiteschneider0050.jpg (156251 bytes)
maiteschneider0051.jpg (143228 bytes) maiteschneider0052.jpg (166804 bytes) maiteschneider0053.jpg (170151 bytes) maiteschneider0054.jpg (197939 bytes) maiteschneider0055.jpg (160961 bytes)
maiteschneider0056.jpg (168281 bytes) maiteschneider0057.jpg (179685 bytes) maiteschneider0058.jpg (151544 bytes) maiteschneider0059.jpg (158021 bytes) maiteschneider0060.jpg (137800 bytes)
maiteschneider0061.jpg (160944 bytes) maiteschneider0062.jpg (155725 bytes) maiteschneider0063.jpg (190090 bytes) maiteschneider0064.jpg (149696 bytes) maiteschneider0065.jpg (143345 bytes)
maiteschneider0066.jpg (148600 bytes) maiteschneider0067.jpg (128179 bytes) maiteschneider0068.jpg (140189 bytes) maiteschneider0069.jpg (175487 bytes) maiteschneider0070.jpg (108667 bytes)
maiteschneider0071.jpg (114931 bytes) maiteschneider0072.jpg (152551 bytes) maiteschneider0073.jpg (188465 bytes) maiteschneider0074.jpg (169742 bytes) maiteschneider0075.jpg (158081 bytes)
maiteschneider0076.jpg (192098 bytes) maiteschneider0077.jpg (183181 bytes) maiteschneider0078.jpg (157787 bytes) maiteschneider0079.jpg (114291 bytes) maiteschneider0080.jpg (99805 bytes)
maiteschneider0081.jpg (151473 bytes) maiteschneider0082.jpg (149510 bytes) maiteschneider0083.jpg (142593 bytes) maiteschneider0084.jpg (146942 bytes) maiteschneider0085.jpg (163870 bytes)

 

Maite Schneider entrevista Nany People em big show no Curitiba Comedy

 

Fazia tempo que eu não entrevistava para o Casa da Maite minha "cumadi" Nany People - ela esteve em Curitiba no dia 27 de agosto a convite do Curitiba Comedy e a casa lotou e aproveitou cada segundo de seu magnifico show e talento.

Em entrevista para Maite Schneider Nany People rasga o verbo com suas pontuações sempre inteligentes e mostra sua irreverência e inteligência nos mais diversos aspectos.

O espetáculo "ENTÃO... DEU NO QUE DEU" idealizado por NANY PEOPLE, satiriza situações do cotidiano, especialmente os encontro e desencontros afetivos; as diferenças e acertos do universo masculino/feminino, de total interação com a plateia.

O maior brilhantismo da artista nos palcos é a interatividade! Ela possui uma habilidade autentica de ler as platéias e temperar sua performance com elementos que tornam o público um parceiro de cena. Desta forma quem assiste ao espetáculo produz endorfinas em um nível tão especial que o show deveria ser indicado por psicólogos, psiquiatras e psicoterapeutas como alternativa ao tratamento da depressão.

Gravação e Pauta - Fernando Cardoso
Produção: Serafim CIA Teatral

Veja o site de Nany People em www.nanypeople.com.br

Clique na foto pequena para ve-la maior
maiteschneider0001.jpg (583386 bytes) maiteschneider0002.jpg (666238 bytes) maiteschneider0003.jpg (158078 bytes) maiteschneider0004.jpg (143208 bytes) maiteschneider0005.jpg (156419 bytes)
maiteschneider0006.jpg (159542 bytes) maiteschneider0007.jpg (169814 bytes) maiteschneider0008.jpg (189795 bytes) maiteschneider0009.jpg (166381 bytes) maiteschneider0010.jpg (163192 bytes)
maiteschneider0011.jpg (294165 bytes) maiteschneider0012.jpg (165680 bytes) maiteschneider0013.jpg (175846 bytes) maiteschneider0014.jpg (173560 bytes) maiteschneider0015.jpg (197476 bytes)
maiteschneider0016.jpg (149551 bytes) maiteschneider0017.jpg (171664 bytes) maiteschneider0018.jpg (210880 bytes) maiteschneider0019.jpg (176330 bytes) maiteschneider0020.jpg (169948 bytes)

 

Maite Schneider mostra a peça Orinoco que esteve em cartaz em Curitiba

 

Texto: Emilio Carballido
Direção:Diego Fortes
Elenco: Maureen Miranda e Raquel Rizzo
Gravação e Pauta - Fernando Cardoso

As sessões ecerraram no dia 28 de agosto. Sob a direção de Diego Fortes, o texto de Emílio Carballido (1925 - 2008) - considerado o pai da dramaturgia contemporânea mexicana - ganha vida na interpretação das atrizes Maureen Miranda e Raquel Rizzo, nos papéis das vedetes Fifi e Mina.

Em seu terceiro trabalho apresentado no Novelas Curitibanas - os outros foram "Jornal da Guerra contra os Taedos" (2009) e "Os Invisíveis" (2010) -, o grupo A Armadilha aborda as metáforas da obra de Carballido. Elas representam a batalha que todos travam entre a esperança imaginativa que nos diz que tudo é possível e o sentido de realidade que nos assenta os pés no chão. Fifi é a representação máxima do sonho e do otimismo, enquanto Mina - mais madura e experimentada - é amarga em relação à vida e às perspectivas de futuro.

As duas viajam a bordo do cargueiro Stella Maris para entreter os trabalhadores de um campo petrolífero às margens do Rio Orinoco, na Venezuela. Entre os ensaios dos números musicais e algumas discussões, Mina e Fifi se dão conta de que a tripulação sumiu."As artistas passam a ser tratadas como carga, mostrando que a arte, muitas vezes, é encarada pelas pessoas como uma mercadoria", observa o diretor Diego Fortes.

A montagem une um drama individual (das duas vedetes à deriva) e um drama coletivo (que pode abranger artistas desempregados, uma determinada classe social ou até mesmo países latino-americanos). É nisso que se baseia a adaptação. No texto, por vezes cômico, por vezes poético, se encontra um forte viés político, que não trata especificamente de geopolítica, mas de uma noção contemporânea de política. Carballido expõe as barbaridades do mundo pós-moderno, na medida em que discute a dignidade, a esperança, o direito à esperança, o papel da arte, o respeito ao artista e o poder esmagador do mercado.

Fifi é a representação máxima do sonho e do otimismo, enquanto Mina - mais madura e experimentada - é amarga em relação à vida e as perspectivas de futuro e sempre puxará Fifi para um sentido de realidade, uma vez que seus sonhos foram aniquilados.

Orinoco é, por várias razões, a metáfora da dialética de qualquer ser humano. Todos travamos uma dura batalha entre a esperança imaginativa que nos diz que tudo é possível e o sentido de realidade que nos assenta os pés no chão.

A peça possui em sua estrutura, um drama individual (das duas vedetes à deriva) e um drama coletivo (que pode se abrir para os artistas desempregados, para uma classe social ou até mesmo para os países latino-americanos). É neste ponto que se baseia a adaptação. Dentro deste texto, por vezes cômico, por vezes poético, se encontra um forte viés político - longe de tratar de geopolítica especificamente, mas de uma noção contemporânea de política. A dialética das duas personagens entre utopia e realidade se apresenta na própria proposição do espetáculo - duas artistas sendo transportadas como carga. A arte e o ser humano tratados como mercadoria. Ao longo da peça, Fifi e Mina discutem sobre que tipo de show elas irão realizar e a que tipo de performance elas estão dispostas a fazer. Carballido expõe as barbaridades do mundo pós-moderno na medida em que discute a dignidade, a esperança, o direito à esperança, o papel da arte, o respeito ao artista e o poder acachapante do mercado.

A peça também conta com a música entre os elementos eleitos pela companhia para conquistar o público. Josemar Artigas musicou a obra com ritmos latinos, como bolero e tango, e, ao lado dos instrumentistas Carlos Miranda e Val Ofilio, mostra uma trilha incidental. O cenário é de Sérgio Richter e a iluminação está a cargo de Erica Mityko.

Texto: Emilio Carballido
Direção: Diego Fortes
Elenco: Maureen Miranda e Raquel Rizzo
Direção Musical: Gilson Fukushima
Trilha Original: Josemar Artigas
Músicos: Carlos Miranda, Josemar Artigas e Val Ofilio
Direção de Movimento: Eliane Campelli
Iluminação: Erica Mityko
Figurinos: Maureen Miranda
Cenário: Sérgio Richter
Produção: Erica Mityko
Realização: A Armadilha

 

Clique na foto pequena para ve-la maior
maiteschneider0001.jpg (173802 bytes) maiteschneider0002.jpg (184312 bytes) maiteschneider0003.jpg (175066 bytes) maiteschneider0004.jpg (160362 bytes) maiteschneider0005.jpg (136156 bytes)
maiteschneider0006.jpg (138700 bytes) maiteschneider0007.jpg (148680 bytes) maiteschneider0008.jpg (119709 bytes) maiteschneider0009.jpg (184130 bytes) maiteschneider0010.jpg (199860 bytes)
maiteschneider0011.jpg (188012 bytes) maiteschneider0012.jpg (168394 bytes) maiteschneider0013.jpg (113704 bytes) maiteschneider0014.jpg (182165 bytes) maiteschneider0015.jpg (170942 bytes)
maiteschneider0016.jpg (159227 bytes) maiteschneider0017.jpg (177860 bytes) maiteschneider0018.jpg (199786 bytes) maiteschneider0019.jpg (150426 bytes) maiteschneider0020.jpg (147324 bytes)
maiteschneider0021.jpg (139402 bytes) maiteschneider0022.jpg (142459 bytes) maiteschneider0023.jpg (205135 bytes) maiteschneider0024.jpg (177371 bytes) maiteschneider0025.jpg (148711 bytes)
maiteschneider0026.jpg (153804 bytes) maiteschneider0027.jpg (164633 bytes) maiteschneider0028.jpg (167649 bytes) maiteschneider0029.jpg (182600 bytes) maiteschneider0030.jpg (174703 bytes)
maiteschneider0031.jpg (166691 bytes) maiteschneider0032.jpg (193099 bytes) maiteschneider0033.jpg (177058 bytes) maiteschneider0034.jpg (181733 bytes) maiteschneider0035.jpg (173342 bytes)
maiteschneider0036.jpg (196991 bytes) maiteschneider0037.jpg (203916 bytes) maiteschneider0038.jpg (178320 bytes) maiteschneider0039.jpg (202769 bytes) maiteschneider0040.jpg (172666 bytes)
maiteschneider0041.jpg (214921 bytes) maiteschneider0042.jpg (202034 bytes) maiteschneider0043.jpg (198303 bytes) maiteschneider0044.jpg (150486 bytes) maiteschneider0045.jpg (168815 bytes)
maiteschneider0046.jpg (152764 bytes) maiteschneider0047.jpg (111834 bytes) maiteschneider0048.jpg (145331 bytes) maiteschneider0049.jpg (156142 bytes) maiteschneider0050.jpg (225910 bytes)
maiteschneider0051.jpg (179749 bytes) maiteschneider0052.jpg (140774 bytes) maiteschneider0053.jpg (158397 bytes) maiteschneider0054.jpg (188028 bytes) maiteschneider0055.jpg (173938 bytes)
maiteschneider0056.jpg (144390 bytes) maiteschneider0057.jpg (170190 bytes) maiteschneider0058.jpg (186665 bytes) maiteschneider0059.jpg (186406 bytes) maiteschneider0060.jpg (214407 bytes)
maiteschneider0061.jpg (186578 bytes) maiteschneider0062.jpg (181563 bytes) maiteschneider0063.jpg (175881 bytes) maiteschneider0064.jpg (181529 bytes) maiteschneider0065.jpg (150013 bytes)
maiteschneider0066.jpg (172460 bytes) maiteschneider0067.jpg (163778 bytes) maiteschneider0068.jpg (173191 bytes) maiteschneider0069.jpg (176814 bytes) maiteschneider0070.jpg (174998 bytes)
maiteschneider0071.jpg (176984 bytes) maiteschneider0072.jpg (186632 bytes) maiteschneider0073.jpg (152837 bytes) maiteschneider0074.jpg (154480 bytes) maiteschneider0075.jpg (166474 bytes)
maiteschneider0076.jpg (191220 bytes) maiteschneider0077.jpg (179542 bytes) maiteschneider0078.jpg (146960 bytes) maiteschneider0079.jpg (141768 bytes) maiteschneider0080.jpg (150006 bytes)
maiteschneider0081.jpg (175275 bytes) maiteschneider0082.jpg (159964 bytes) maiteschneider0083.jpg (173138 bytes) maiteschneider0084.jpg (165490 bytes) maiteschneider0085.jpg (172933 bytes)
maiteschneider0086.jpg (159621 bytes) maiteschneider0087.jpg (169689 bytes) maiteschneider0088.jpg (164336 bytes) maiteschneider0089.jpg (157831 bytes) maiteschneider0090.jpg (175544 bytes)
maiteschneider0091.jpg (231102 bytes) maiteschneider0092.jpg (149504 bytes) maiteschneider0093.jpg (190017 bytes) maiteschneider0094.jpg (235281 bytes) maiteschneider0095.jpg (189598 bytes)
maiteschneider0096.jpg (138090 bytes) maiteschneider0097.jpg (181701 bytes) maiteschneider0098.jpg (201766 bytes) maiteschneider0099.jpg (123350 bytes) maiteschneider0100.jpg (130353 bytes)
maiteschneider0101.jpg (202103 bytes) maiteschneider0102.jpg (204099 bytes) maiteschneider0103.jpg (200002 bytes) maiteschneider0104.jpg (210746 bytes) maiteschneider0105.jpg (182502 bytes)
maiteschneider0106.jpg (195954 bytes) maiteschneider0107.jpg (192478 bytes) maiteschneider0108.jpg (161762 bytes) maiteschneider0109.jpg (177158 bytes) maiteschneider0110.jpg (236729 bytes)
maiteschneider0111.jpg (232674 bytes) maiteschneider0112.jpg (171470 bytes) maiteschneider0113.jpg (200262 bytes) maiteschneider0114.jpg (209482 bytes) maiteschneider0115.jpg (156973 bytes)
maiteschneider0116.jpg (176681 bytes) maiteschneider0117.jpg (186647 bytes) maiteschneider0118.jpg (199015 bytes) maiteschneider0119.jpg (187260 bytes) maiteschneider0120.jpg (208133 bytes)
maiteschneider0121.jpg (203622 bytes) maiteschneider0122.jpg (160325 bytes) maiteschneider0123.jpg (139179 bytes) maiteschneider0124.jpg (132976 bytes) maiteschneider0125.jpg (191128 bytes)
maiteschneider0126.jpg (183443 bytes) maiteschneider0127.jpg (201969 bytes) maiteschneider0128.jpg (193316 bytes) maiteschneider0129.jpg (177662 bytes)

Maite Schneider entrevista a turma da banda Denorex 80 e mostra trechos do super show

Maite Schneider conversa com os integrantes da super banda curitibana Denorex 80.

Sem dúvida dos melhores e mais animados shows que já vi... em mais de três horas e meia de show.. sem parar.... a energia era muito contagiante.

Conheça mais da banda em www.denorex80.com.br
Gravação e Pauta - Fernando Cardoso
Produção: Serafim CIA. Teatral.

 

 

Clique na foto pequena para ve-la maior
denorex800001.jpg (177358 bytes) denorex800002.jpg (179444 bytes) denorex800003.jpg (163554 bytes) denorex800004.jpg (152920 bytes) denorex800005.jpg (176239 bytes)
denorex800006.jpg (159519 bytes) denorex800007.jpg (177821 bytes) denorex800008.jpg (174598 bytes) denorex800009.jpg (150367 bytes) denorex800010.jpg (155454 bytes)
denorex800011.jpg (145740 bytes) denorex800012.jpg (157234 bytes) denorex800013.jpg (147591 bytes) denorex800014.jpg (157536 bytes) denorex800015.jpg (143424 bytes)
denorex800016.jpg (158511 bytes)

 

Maite Schneider conversa com o elenco da peça Minimo Contato

Maite Schneider entrevista os atores Michelle Pucci e Otávio Linhares e também o diretor e autor da peça "Mínimo Contato" - Alexandre França.

Gravação e Pauta - Fernando Cardoso
Produção: Serafim Companhia Teatral

 

 

Clique na foto pequena para ve-la maior
maiteschneider0001.jpg (406276 bytes) maiteschneider0002.jpg (367039 bytes) maiteschneider0003.jpg (132956 bytes) maiteschneider0004.jpg (184289 bytes) maiteschneider0005.jpg (272770 bytes)
maiteschneider0006.jpg (211338 bytes) maiteschneider0007.jpg (295707 bytes) maiteschneider0008.jpg (316041 bytes) maiteschneider0009.jpg (164161 bytes) maiteschneider0010.jpg (134921 bytes)
maiteschneider0011.jpg (131373 bytes) maiteschneider0012.jpg (196737 bytes) maiteschneider0013.jpg (193120 bytes) maiteschneider0014.jpg (268260 bytes) maiteschneider0015.jpg (284613 bytes)
maiteschneider0016.jpg (278831 bytes) maiteschneider0017.jpg (230024 bytes) maiteschneider0018.jpg (265176 bytes) maiteschneider0019.jpg (54320 bytes) maiteschneider0020.jpg (94670 bytes)
maiteschneider0021.jpg (202607 bytes) maiteschneider0022.jpg (109767 bytes) maiteschneider0023.jpg (130839 bytes) maiteschneider0024.jpg (110710 bytes) maiteschneider0025.jpg (111148 bytes)
maiteschneider0026.jpg (107648 bytes) maiteschneider0027.jpg (126213 bytes) maiteschneider0028.jpg (120098 bytes) maiteschneider0029.jpg (104617 bytes) maiteschneider0030.jpg (109743 bytes)
maiteschneider0031.jpg (119244 bytes) maiteschneider0032.jpg (107056 bytes) maiteschneider0033.jpg (102472 bytes) maiteschneider0034.jpg (113410 bytes) maiteschneider0035.jpg (118682 bytes)
maiteschneider0036.jpg (120617 bytes) maiteschneider0037.jpg (116161 bytes) maiteschneider0038.jpg (112202 bytes) maiteschneider0039.jpg (121546 bytes) maiteschneider0040.jpg (119999 bytes)
maiteschneider0041.jpg (123588 bytes) maiteschneider0042.jpg (122445 bytes)

 

CONTATO MÍNIMO

Com Michelle Pucci e Otavio Linhares
Texto e direção: Alexandre França

A nova montagem da Dezoito Zero Um -- Cia de Teatro (ganhadora do Troféu Gralha Azul 2010 na categoria revelação/direção)

Mínimo Contato, teve estréia nacional no Festival de Curitiba dentro da mostra Novos Repertórios. A peça fala sobre a contemplação da tortura no mundo atual, onde o individualismo impera nas relações sociais.
.
Dois indivíduos, que não se conhecem, começam um diálogo insólito sobre algo que aconteceu no passado. A partir daí, um inventário de torturas físicas e psicológicas é colocado ao expectador num espaço onírico, no qual percebemos um embate entre subjetividades e pontos de vistas diferentes.
.
Agressor e vítima se defendem e se confundem um com o outro, numa disputa por poder, através de diferentes linguagens, num jogo de desconstrução próprio da lógica dos sonhos. Aqui, o discurso do agredido é relativizado e colocado frente aos costumes e vícios da contemporaneidade, onde assistimos diariamente ao espetáculo da tortura alheia propagado pela televisão e pela internet.
.
Michelle Pucci e Otavio Linhares integram o elenco da peça, que dá continuidade à pesquisa realizada pela companhia acerca de novas linguagens dramatúrgicas. Partindo de referências que vão desde o diretor alemão Michel Haneke, até a sádica animação da internet Happy Tree Friends, Mínimo Contato nasceu de um diálogo entre o autor e diretor Alexandre França e a atriz Michelle Pucci, que na época fez uma encomenda de um monólogo à França, usando como ponto de partida a desconstrução de fábulas antigas.
.
"A Michele me deu algumas referências que achei essenciais para a construção do texto, como a pintura de uma criança chorando sangue, e uma conversa que tivemos sobre a crueldade das antigas fábulas infantis. Achei que era natural o texto desembocar para a tortura provocada por crianças, num ambiente escolar", diz Alexandre.
.
A peça, que é ambientada numa espécie de escola descontruída, trás à tona também a questão do bullying na infância. "tentamos colocar em discussão os limites que existem entre a maldade infantil e a ingenuidade que há em muitas destas brincadeiras cruéis, próprias da infância", diz o ator Otavio Linhares.
. .
FICHA TÉCNICA
Com Michelle Pucci e Otavio Linhares
Texto e direção: Alexandre França
Iluminação: Karol Gubert
Cenário e figurino: o grupo
Cenotécnico: Nautílio Portela
Fotos: Olivia D'Agnoluzzo
Design gráfico: Diego Fortes
Realização: Dezoito Zero Um - Cia de Teatro


Conteúdo sindicalizado